brasil e china multipolaridade
489 pág.

brasil e china multipolaridade


DisciplinaGeopolítica do Espaço Mundial5 materiais79 seguidores
Pré-visualização50 páginas
planeta, em contraste com os 5,7 bilhões de habitantes atuais. Este
incremento populacional de cerca de 50%, tem seu maior impacto nos
países em desenvolvimento da Ásia, África e América Latina, onde estarão
vivendo cerca de 7 bilhões de habitantes. No entanto, a taxa de aumento
4 4
anual de produção de cereais, por exemplo, que dobrou nos últimos 40 anos,
está decrescendo, tornando-se necessária a busca de alternativas
tecnológicas para reverter esta tendência. Estudos mostram que a demanda
por alimento, no mundo, irá duplicar até o ano 2020
De maneira geral, a demanda mundial por alimentos tem sido
parcialmente atendida, com o aumento da produtividade, resultado do
melhoramento genético animal e vegetal, a utilização de fertilizantes,
pesticidas e irrigação e o avanço da fronteira agrícola sobre os ecossistemas
nativos. No Brasil, essa estratégia é a principal responsável pelo aumento
da produção e rendimento das principais culturas.
No Brasil nós consideramos que será por meio principalmente da
biotecnologia que aumentaremos a oferta de alimentos, atenderemos a
demanda de alimentos limpos, que incorporem características que permitam
a sustentabilidade ambiental, com crescente produtividade e custos menores.
A pesquisa em biotecnologia pode oferecer alternativas para o aumento da
produtividade, reduzindo a pressão das áreas de cultivo sobre os ecossistemas
naturais, a poluição ambiental e alimentar, abrindo novas opções para inclusão
social, via geração de tecnologias, redução de custos e aumento da
competitividade.
No mundo, este produto da biotecnologia tem sido considerado tão
promissor que, de 1996 a 1998, houve um aumento de 1,7 para 27,8 milhões
de hectares plantados com transgênicos. Os países que mais tem se
destacado, no aumento de área plantada, são os Estados Unidos, Argentina
e Canadá, nesta ordem. As culturas beneficiadas por variedades transgênicas
são a de soja (52% da área total mundial), milho (30%), algodão e canola
(cada uma com 9%). Em termos de características introduzidas, a maior
parte da área cultivada hoje é de culturas com resistência a herbicida (caso
da soja, algodão, canola e milho).
O valor de mercado de cultivos transgênicos passou de 75 milhões
de dólares, em 1995, para cerca de 1200 a 1500 milhões, em 1998. Por outro
lado, considerando-se a área global de cultivo (424 milhões de Ha), a área
transgênica potencial (177 milhões), a área atualmente já cultivada com
transgênicos (27 milhões), chega-se a um potencial ainda inexplorado de
150 milhões de Ha, no mundo todo. O mercado atual da biotecnologia está
estimado em 3 bilhões de dólares, devendo chegar a 25 bilhões em 2010.
4 5
Áreas prioritárias e oportunidades de cooperação técnico-científica
Programa de Desenvolvimento de Pesquisas em Biotecnologia
Este programa visa incentivar os estudos dos processos biológicos
fundamentais para a geração de conhecimentos e o estabelecimento e
adaptação de novas tecnologias voltadas para o desenvolvimento sustentável
da agropecuária nacional.
No Brasil as prioridades da agrobiologia consistem principalmente
em : a) contribuir para o aumento da produtividade agrícola: b) reduzir custos
de produção; c) colaborar para a implementação de sistemas produtivos
ambientalmente sustentáveis; e d) aumentar a eficiência da pesquisa.
Este programa tem atendido uma série de temas prioritários, tais
como (ver Anexo I, para uma descrição detalhada das linhas de pesquisa
atuais):
· Marcadores moleculares em plantas, animais e microorganismos;
· Prospecção de genes;
· Plantas transgênicas resistentes a pragas e doenças;
· Saúde animal;
· Reprodução animal;
· Biopesticidas (bioinseticidas, biofungicidas e bioherbicidas);
· Micropropagação vegetativa;
· Modelagem, regulação e expressão gênica;
· Controle de pragas e doenças;
· Melhoramento genético qualitativo.
Pode-se exemplificar o potencial da biotecnologia por meio de
informações em uma das áreas, a pesquisa em melhoramento genético
vegetal, popularmente conhecida como a pesquisa em transgênicos.
No Brasil, a maior parte das liberações planejadas de transgênicos
estão relacionadas a cultura do milho, soja, algodão, eucalipto, cana-de-açúcar,
fumo, batata e milho-doce. As características introduzidas nestas liberações
4 6
correspondem, em sua maior parte, à resistência a herbicidas, a insetos, e a
vírus.
Os principais resultados obtidos pela pesquisa agropecuária até o
momento, com a utilização da biotecnologia, especialmente na área de plantas
transgênicas, são:
Milho
Através do seu Núcleo de Biologia Aplicada a Embrapa Milho e
Sorgo vem utilizando modernas técnicas da biologia molecular, celular e
bioquímica visando a manipulação e transformação genética no melhoramento
do milho, a obtenção, identificação e uso de marcadores moleculares e o
controle biológico das pragas de milho com entomopatógenos. Espera-se
obter até o ano 2000:
1. o milho transgênico (Bt) resistente à lagarta do cartucho
(Spodoptera frugiperda) ;
2. o milho transgênico com alta qualidade nutricional;
3. o bioinseticida à base de BT; e um
4. kit para diagnose de doenças foliares.
Feijão
Foram desenvolvidos os protocolos de transformação genética de
feijão, sendo que consideramos ter hoje o sistema de transformação genética
mais eficiente no mundo para esta cultura. Foi submetida a solicitação de
patente para esta tecnologia de transformação de feijão.
No momento estão sendo desenvolvidas plantas transgênicas com
as seguintes características:
1. Feijão com resistência a herbicida (colaboração com a iniciativa
privada, Agrevo e com a Embrapa Arroz e Feijão). Foram obtidas várias
linhagens da variedade carioca, que estão sendo testadas a nível de casa de
vegetação para identificação das mais tolerantes ao herbicida. Após esta
seleção, serão realizados ensaios de campo com as melhores linhagens. A
melhor linhagem será utilizada para cruzamentos com outras variedades,
inclusive com o feijão preto.
4 7
2. Feijão contendo seqüência do geminivírus causador do mosaico
dourado.
Foram obtidas várias linhagens da variedade carioca contendo a
seqüência das réplicas do vírus no anti-sentido, que apresentaram sintomas
significativamente reduzidos e com atraso no aparecimento de até 40 dias.
Está sendo submetido à CTNBIO a proposta para liberação deste material
no campo.
Novos desenhos genéticos foram realizados e estão sendo usados
para transformação. Estão sendo também obtidas plantas contendo ambos
os genes que conferem resistência a herbicida e ao mosaico dourado.
3. Feijão contendo o gene da proteína 2S da castanha do Pará:
Foram obtidas plantas contendo este gene, mas o nível de acúmulo da proteína
deverá ser melhorado para fins de se obter um aumento significante da
qualidade nutricional.
4. Feijão com resistência ao caruncho: Foram isolados genes
codificadores inibidores de alfa amilase e de arcelinas que conferem
resistência a carunchos do feijão. Estes genes estão sendo clonados em
vetores de transformação para fins de transformação genética do feijão
com os mesmos.
 Soja
O Cenargen desenvolveu recentemente uma tecnologia de
transformação de soja que se aplica também a várias outras espécies
leguminosas e submeteu uma solicitação de patente para tecnologia de
transformação de leguminosas em geral. Consideramos que, igualmente ao
feijão, temos hoje possivelmente o mais eficiente sistema de transformação
de soja do mundo. Isso tem chamado a atenção de várias companhias
multinacionais e nacionais que têm procurado o Cenargen para o
desenvolvimento de novas sojas transgênicas.
Encontra-se em andamento o desenvolvimento de soja transgênica
com as seguintes características:
1. resistência a herbicida: Acordo com a Cyanamid para resistência
ao herbicida Imazapyr (gene AHAS), Até o momento foram obtidas plantas
transgênicas das cultivares