Exercícios CONEXÃO  INTERFRÁSTICA
5 pág.

Exercícios CONEXÃO INTERFRÁSTICA


DisciplinaPortuguês62.938 materiais1.378.304 seguidores
Pré-visualização1 página
CEDERJ \u2013 PORTUGUÊS I 
Aulas 6 e 7 
 
Exercícios sobre CONEXÃO INTERFRÁSTICA 
 
1- Una os dois blocos de texto por meio do conector adequado. A seguir, indique a 
relação estabelecida: 
 
a Ele era o artilheiro. Ele não marcou nenhum gol no campeonato. 
b Saia. Expulso a senhora da sala. 
c O Brasil é um país de grandes riquezas. O padrão de vida do seu povo é um dos 
mais baixos do mundo. 
d Trabalhe. Carregue o peso de uma existência vazia. 
e Não tínhamos conhecimento do terreno. Encontramos facilmente o local 
indicado. 
f Descobri os minérios em minhas terras. Os minérios me pertencem. 
g Não julguemos pelas aparências. As aparências enganam. 
h O Brasil possui muita cana-de-açúcar. Devemos optar pelo uso do álcool como 
combustível. 
i Não havia necessidade. Insistiu em chamar o médico. 
j Muita gente estava doente. Ninguém faltou à reunião. 
k Destruímos a inflação. Ela nos destrói. 
l Não poderei comparecer. Não contem com o meu voto. 
m Não falte. A festa será animada. 
n Respondia. Ficava mudo. 
o Ele falava. Eu ficava ouvindo. 
p Muitos titulares não jogaram. O desempenho da equipe foi satisfatório. 
q Ele jogou muito bem no campeonato. Deve ser convocado para a seleção. 
r Ele jogou muito bem no campeonato. Não deve ser convocado para a seleção. 
s Ele jogou mal na seleção. Não deve ser convocado para a seleção. 
t Ele jogou mal na seleção. Deve ser convocado para a seleção. 
u Ele deve ser convocado para a seleção. Ele jogou muito bem no campeonato. 
v Pagou a mercadoria. Recebeu o troco. 
w Ela estava muito chocada. Ela quase perdeu os sentidos. 
x Resolva logo o exercício. Você se atrasará. 
y Age com cautela. Convém aos precavidos. 
z As pessoas iam chegando. As pessoas ocupavam os lugares. 
 
GABARITO 
 
Observe que, nas respostas, há necessidades de pequenos ajustes para não 
prejudicar a coesão textual (por exemplo, coesão por elipse para não repetir o referente, 
coesão referencial por anáfora etc.). Observe, ainda, como se manifesta a coesão 
temporal ao se adequarem os tempos e modos verbais às alterações de conectivos, 
como, no caso do emprego dos conectores concessivos que requerem o modo subjuntivo. 
 
a) Ele era o artilheiro, mas (ou correlatos) não marcou nenhum gol no campeonato. 
Relação de contraexpectativa (oração adversativa) P. 115 
Observação: Esse enunciado poderia também ser expresso por uma relação de 
concessão: Embora fosse o artilheiro do time, ele não marcou nenhum gol. 
 
b) Saia, ou expulso a senhora da sala. 
Relação de disjunção argumentativa (alternância) P. 114 
 
c) O Brasil é um país de grandes riqueza, mas (ou correlatos) o padrão de vida do 
seu povo é um dos mais baixos do mundo. 
Relação de contraexpectativa (oração adversativa) P. 115 
Observação: Esse enunciado poderia também ser expresso por uma relação de 
concessão: Embora o Brasil seja um país de grandes riquezas, o padrão de vida de seu 
povo é um dos mais baixos do mundo. 
 
d) Trabalhe, ou carregue o peso de uma existência vazia. 
Relação de disjunção alternativa (alternância) P. 114 
 
e) Não tínhamos conhecimento do terreno, mas (ou correlatos) encontramos 
facilmente o local indicado. 
Relação de contraexpectativa (oração adversativa) P. 115 
Observação: Esse enunciado poderia também ser expresso por uma relação de 
concessão: Embora não tivéssemos conhecimento do terreno, encontramos facilmente o 
local indicado. 
f) Descobri os minérios em minhas terras, logo (ou correlatos), eles me pertencem. 
Relação de conclusão (oração conclusiva) P. 114 
 
g) Não julguemos pelas aparências, pois as aparências enganam. 
Relação de justificativa (oração explicativa) P. 115 
 
h) O Brasil possui muita cana-de-açúcar. Devemos, portanto (ou correlatos), optar 
pelo uso do álcool como combustível. 
Relação de conclusão (oração conclusiva) P. 114 
 
i) Não havia necessidade, mas (ou correlatos) insistiu em chamar o médico. 
Relação de contraexpectativa (oração adversativa) P. 115 
Observação: Esse enunciado poderia também ser expresso por uma relação de 
concessão: Embora não houvesse necessidade, insistiu em chamar o médico. 
 
j) Muita gente estava doente, mas (ou correlatos) ninguém faltou à reunião. 
Relação de contraexpectativa (oração adversativa) P. 115 
Observação: Esse enunciado poderia também ser expresso por uma relação de 
concessão: Embora muita gente estivesse doente, ninguém faltou à reunião. 
 
k) Destruímos a inflação, ou ela nos destrói. 
Relação de disjunção argumentativa (alternância) P. 114 
 
l) Não poderei comparecer, assim (ou correlatos) não contem com o meu voto. 
Relação de conclusão (oração conclusiva) P. 114 
 
m) Não falte, porque (pois \u2013 ou correlatos) a festa será animada. 
Relação de justificativa (oração explicativa) P. 115 
 
n) Ora respondia, ora (ou correlatos) ficava mudo. 
Relação de alternância P. 114 
 
o) Ele falava e eu ficava ouvindo. 
Relação de adição lógica (as ações se sucedem cronologicamente) 
 
Obs.: Além da relação de adição argumentativa estudada na aula 7 (p. 112 nº 1 e p. 
118 nº 7), existe, também, a relação de adição lógica. Esse segundo tipo de relação de 
adição \u2013 a lógica \u2013 caracteriza-se por introduzir, acrescentar informações ao enunciado, 
sem o objetivo de argumentar, \u201cdar o golpe final no argumento do adversário\u201d. 
 
p) Muitos titulares não jogaram, mas (ou correlatos) o desempenho da equipe foi 
satisfatório. 
Relação de contraexpectativa (oração adversativa) P. 115 
Observação: Esse enunciado poderia também ser expresso por uma relação de 
concessão: Embora muitos titulares não tivessem jogado, o desempenho da equipe foi 
satisfatório. 
 
q) Ele jogou muito bem no campeonato, portanto (e correlatos), deve ser convocado 
para a seleção. 
Relação de conclusão (oração conclusiva) P. 114 
 
r) Ele jogou muito bem no campeonato, mas (e correlatos) não deve ser convocado 
para a seleção. 
Relação de contraexpectativa (oração adversativa) P. 115 
Observação: Esse enunciado poderia também ser expresso por uma relação de 
concessão: Embora tenha jogado muito bem no campeonato, não deve ser convocado 
para a seleção. 
 
s) Ele jogou mal na seleção, portanto, não deve ser convocado para a seleção. 
Relação de conclusão (oração conclusiva) P. 114 
 
t) Ele jogou mal na seleção, mas (e correlatos) deve ser convocado para a seleção. 
Relação de contraexpectativa (oração adversativa) P. 115 
Observação: Esse enunciado poderia também ser expresso por uma relação de 
concessão: Embora tenha jogado mal na seleção, deve ser convocado. 
 
u) Ele deve ser convocado para a seleção porque (e correlatos) jogou muito bem no 
campeonato. 
Relação de causalidade (oração causal) P. 97 
 
v) Pagou a mercadoria e recebeu o troco. 
Relação de adição lógica (as ações se sucedem cronologicamente) 
 
w) Ela estava tão chocada, que quase perdeu os sentidos. 
Relação de causalidade (oração consecutiva) P. 97 
 
x) Resolva logo o exercício, ou você se atrasará. 
Relação de disjunção argumentativa ( oração alternativa) P. 114 
 
y) Age com cautela, como (ou correlatos) convém aos precavidos. 
Relação de conformidade P. 98 
 
z) À medida que as pessoas iam chegando, iam ocupando os lugares. 
Relação de temporalidade - tempo contínuo, progressivo (oração proporcional) P. 
98