A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
RELATO DE TÉCNICAS DE ENSINO

Pré-visualização | Página 1 de 2

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ – UECE 
CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE – CCS 
CURSO DE LINCENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS 
 
*FRANCISCA HENIA CAVALCANTE PEIXOTO* 
 
 
 
 
 
 
 
 
*RELATO DE TÉCNICAS DE ENSINO* 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
JAGUARIBE – CEARÁ 
 2018 
Introdução 
A educação reflete a filosofia política da sociedade e por isso é vista como 
principal alicerce da vida social. É através da educação que o indivíduo recebe, transmite 
e amplia a cultura, estende a cidadania, constrói saberes para o trabalho e para a vida. 
Visto tais desafios, fica clara a importância do professor na capacidade de 
auxiliar na criação de meios que possam ajudar no enfrentamento destes desafios, 
minimizando seus problemas correlacionados. Apresentar estratégias que envolvam, 
mobilizem e resgatem o aluno para o aprendizado, para o ambiente escolar e 
consequentemente para a sala de aula tornam-se fundamentais. A partir desses meios, o 
educador deve buscar o interesse em conjunto com o educando, pois o professor deve ser 
flexível, estar sempre dispostos a mudar, acrescentar, criar novos meios para que os seus 
alunos aprendam e tenham prazer de conhecer o novo. A realidade dos dias atuais mudou. 
Não vemos mais como antigamente: o professor fala e o aluno simplesmente anota. É 
preciso rever as formas de ensinar e aprender, para que possamos ser capazes de atender 
ao conhecimento da sociedade (DESCHAMPS, 2012). 
 Ensinar não se delimita a transmissão de informações ou apontar 
exclusivamente um caminho, mas é instruir, promover o aluno a tomar consciência de si 
mesmo, dos outros e da sociedade. É apresentar várias ferramentas para que ele possa 
escolher entre muitos caminhos, aquele que for semelhante com os valores adeptos em 
sua vida cotidiana, sua concepção de mundo e com as adversidades que irá encontrar ao 
longo de sua vida. Assim, o professor precisa deixar de ser um simples transmissor de 
saberes científicos e atuar como observador, das ideias e experiências de seus alunos. Os 
alunos precisam ser vistos pelos professores como construtores de seus saberes, diante de 
suas atividades propostas que devem ter ligação com a atividade científica, pois para eles 
não tem sentido os modelos baseados somente na explicação do professor e na realização 
de exercícios de fixação (OLIVEIRA, 1999). 
Nesse sentido pensando em dinamizar o processo ensino-aprendizagem 
veremos que o uso de recursos didáticos como paródias, cordel e jogos como eles 
influenciam-na aprendizagem dos alunos, e também suas desvantagens, e como podem 
ser introduzidos na biologia e suas matérias. 
Paródias 
As músicas fazem parte do nosso cotidiano, traduzindo sentimentos, 
situações, informações acerca dos seres vivos, dos processos científicos e dos espaços em 
que vivemos. Pode-se observar que o campo das formas musicais é verdadeiramente fértil 
e de fácil assimilação, portanto, útil para o trabalho do professor que deseja renovar, 
dinamizar e buscar maior eficiência de aprendizado em seu modo de explicar a matéria 
(FERREIRA, 2011) 
 A paródia tem como objetivo a exploração do lado criativo dos alunos, com 
uso das paródias os alunos permitem que conteúdos sejam facilmente memorizados 
através de músicas conhecidas, tornando-se assim uma aula mais descontraída. 
O desenvolvimento de paródias no sentido de estudar grupos de animais 
invertebrados, citologia, e biologia evolutiva que muitas vezes é trabalhado pelos 
professores de biologia de forma memorística, estimula o aprendizado, a pesquisa de 
conteúdo, potencializando a compreensão. 
Portanto as paródias utilizadas como recurso pedagógico é uma maneira 
simples, dinâmica e contextualizada, ajudando no diálogo entre aluno, professor, e 
proporcionando um aumento no conhecimento de diferentes e variadas situações o 
cotidiano e o científico. 
Mas assim como é bastante compreensível que essa arte seja favorável, 
também temos que saber utiliza-las o mau uso dessa arte, pode ser desfavorável com o 
aprendizado. Ferreira (2011) diz que as principais desvantagens do uso da música, ou 
paródias e o seu emprego sem objetivo sem planejamento e sem propósito, pelo 
profissional que o domine e que assim o pense, também afirma ele que diversas parte da 
Terra na sociedade moderna a música é muito utilizada inclusive no Brasil que tem seus 
sistemas educacionais vigentes, têm esquecido de sua aplicação na práticas de ensino, e 
poucos isolados ainda o fazem mas de forma e maneira inadequada. 
Cordel 
O cordel é uma manifestação popular vinda do Nordeste do Brasil, na 
Biologia que envolve saúde humana matéria onde, despertam maior interesse dos alunos 
e é neste contexto que o cordel oferece de forma mediadora no processo ensino 
aprendizagem, que as aulas temáticas ofertam aos alunos a capacidade de pensar, interagir 
e explorar novas possibilidades. 
Desta maneira a produção de cordéis se tornam alternativas nas aulas de 
Biologia ferramenta de informação científica com linguagem popular, também possibilita 
aproximar os estudantes de forma lúdica e dinâmicas, estimulando os estudantes a narra 
histórias e despertando sua atenção crítica para o que ocorre a sua volta. 
O cordel enfrenta grandes desafios que é a inclusão social, a precariedade de 
leitura dos alunos e o maior de todos sua vida cotidiana, tudo deixa o cordel desacreditado, 
uma linguagem acessível e transformadora. 
A Literatura cordel, com sua força lírica, sua poesia e sua capacidade de 
expressão cultural, que surge das tradições populares, narra sua realidade social e aponta 
para a imaginação criativa do povo mais sofrido econômica e socialmente, principalmente 
do Nordeste brasileiro pode ser integrada as aulas de biologia dirigidos para todas as 
idades. (SANTOS, V.M. p19, 2013). 
Jogos 
Uma das propostas que auxiliam o professor no processo de ensino e 
aprendizagem são os jogos. O jogo didático é uma maneira de mediar os conteúdos de 
difícil aprendizagem, para melhorar o desempenho do aluno. 
Logo no uso de jogos didáticos nas aulas de ciências e biologia tornam as 
aulas mais prazerosas, motivadoras e participativas levando o aluno a socializar e viver 
novas experiências e descobertas. Uso de Jogos na educação visa construir conhecimentos 
e treinar habilidades. Um assunto que causa várias controversas que é a evolução e celular 
o jogos incentiva o aluno a enriquecer seus conhecimentos de forma bem-humorada e 
podendo assim obter a motivação e compreensão necessária dos assuntos abordos. 
Mas a inserção de jogos pode trazer alguns problemas se tempo gasto com as 
atividades do jogo é maior, e se o professor, não estiver preparado pode existir um 
sacrifício das outras matérias por falta de tempo, a dificuldade de acesso e 
disponibilidades dos materiais e recursos sobre o uso jogos no ensino pode vir a subsidiar 
o trabalho do docente.(GRANDO 2001). 
Resumo final 
O ensino de biologia tem como foco a formação de aluno críticos e 
conscientes de uma melhor compreensão da sociedade atual. Sendo assim utilizando as 
técnicas diferenciadas e metodologias renovadas, os alunos demostraram uma construção 
eficiente de aprendizagem nos conteúdos propostos pela biologia. 
Se os professores tiverem consciência de qual estratégia de ensino se adequa 
melhor a cada matéria isso permitirá um melhor desempenho e eficiência em suas auas e 
estratégias de ensino. 
Em minha avalição esses tipos de projetos e técnicas contribuem muito para 
facilitar o aprendizado na biologia elaborar, cordel, fazer paródias, e jogos torna o 
professor mais presente