Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
11 pág.
ARTIGO NOVAS PERSPECTIVAS PARA UMA GESTÃO PUBLICA

Pré-visualização | Página 1 de 3

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NÚCLEO DE 
PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO FAVENI 
 
 
 
 
 
 
 
 
NOVAS PERSPECTIVAS PARA UMA GESTÃO PÚBLICA DE 
EXCELÊNCIA 
 
 
 
 
 
JOALDIR SOUZA ROCHA 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Vitória da Conquista 
Setembro de 2017 
1 
 
 
 
 
CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NÚCLEO DE 
PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO FAVENI 
 
 
 
NOVAS PERSPECTIVAS PARA UMA GESTÃO PÚBLICA DE 
EXCELÊNCIA 
 
 
 
 
JOALDIR SOUZA ROCHA 
 
 
 
Artigo científico apresentado à Faculdade Venda 
Nova do Imigrante – FAVENI, como requisito para 
obtenção do título de Especialista em GESTÃO 
PÚBLICA E FINANÇAS. Tendo como orientador. 
professor DSc. . 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Vitória da Conquista 
Setembro de 2017 
2 
 
 
NOVAS PERSPECTIVAS PARA UMA GESTÃO PÚBLICA DE 
EXCELÊNCIA 
 
Joaldir Souza Rocha1 
 
 
RESUMO 
 
Em tempos de crise, é real e notória a preocupação de muitos gestores em adminis-
trar e gerir as finanças públicas, dando respostas hábeis e de qualidade a sociedade. Ge-
ralmente os orçamentos são escassos, e as demandas são extremamente maiores, não 
importa o porte do município, pequenas, médias e grandes cidades do Brasil, atualmente 
tem sentido as dificuldades em fazer uma administração de qualidade com um orçamento 
apertado. 
O presente artigo analisa a qualidade da gestão pública em tempo de crise, como 
controlar as finanças públicas e oferecer um serviço público de qualidade sem exceder o 
orçamento. Trata-se de uma pesquisa exploratória com base no objetivo proposto, e de uma 
pesquisa bibliográfica com base nos procedimentos de investigação. Conclui-se que, a me-
lhoria na qualidade da gestão pública, independe das finanças, ou seja, é possível realizar 
serviços públicos de excelência sem necessariamente sangrar as finanças públicas e com 
total controle dentro das leis orçamentárias. Para o gestor é necessário estar se qualificando 
sempre, se aprofundando na pesquisa e buscando novas formas de realizar uma gestão 
pública cada dia melhor e mais eficiente, dando assim uma resposta positiva à sociedade. 
 
 
 
Palavras-chave: Gestão Pública, Novas Perspectivas, Finança, Excelência. 
 
 
ABSTRACT 
 
In crisis times, is real and notorious the concern of many managers in managing the public 
finances, giving skillful and quality response to society. Usually budgets are scarce, demands 
are extremely higher, no matter the size of the county, small, medium and large cities in Bra-
zil, nowadays has felt the difficulties in making a quality administration with a tight budget. 
This article analyzes the quality of public management in times of crisis, how to control public 
finances and provide a quality public service without exceeding the budget. It is an explora-
tory research based on the proposed objective, and a bibliographic research based on the 
investigation procedures. It is concluded that the improvement in the quality of public mana-
gement is independent of finance, that is, it is possible to carry out public services of excel-
lence without necessarily bleeding public finances and with total control within the budget 
laws. For the manager is necessary to be always qualifying, deepening in the research and 
seeking new ways to conduct a better and more efficient public management, thus giving a 
positive response to society. 
 
Keywords:Public Management, New perspectives , Finance, Excellence. 
 
1
Aluno do curso de Pós-Graduação em Gestão Pública e Finanças da Faculdade Venda Nova do 
Imigrante – FAVENI, Vitória da Conquista, 2017. 
3 
 
1 - INTRODUÇÃO 
 
 A administração pública tem sido alvo de críticas no cenário nacional por 
grande parte da população Brasileira, diz-se da falta de ética dos gestores, dos su-
perfaturamentos de serviços, e a morosidade na realização dos referidos serviços, 
como a sociedade sempre em evolução depende desses serviços, os anseios por 
mudanças é cada dia mais evidente. A sociedade clama por mudanças, por uma 
gestão pública menos burocrática e de qualidade, uma administração em que valori-
ze as finanças públicas e que os valores pagos compulsoriamente pelos cidadãos 
através dos impostos sejam melhor avaliados e devolvidos a sociedade em forma de 
benefícios. 
Não há dúvidas de que, desde os anos 1970, tem havido transformações na 
ação de governar que afetam tanto as estruturas estatais e o processo de governo 
como a relação entre o Estado e a sociedade civil, embora essas mudanças afetem 
de forma diferente aos diferentes países, diferentes segmentos sociais, em momen-
tos temporais distintos e de maneiras também distintas. Entretanto, a discussão so-
bre esse processo se deu mais no contexto do novo gerencialismo (PETERS, 1996). 
Sendo verificada a partir dos anos 1980 uma mudança de estilo dos estudos sobre a 
administração pública com uma linguagem gerencialista exagerada e a introdução 
do racionalismo econômico, que passou a caracterizar o desenho organizativo dos 
serviços públicos. 
Nesse contexto, percebe-se que o processo de gerenciamento nas organiza-
ções públicas tem sofrido transformações, porém ainda está aquém da gestão de 
qualidade que a população tanto anseia. 
A Emenda Constitucional nº 19, de 5 de junho de l998, fez constar o Princípio 
da Eficiência como expressa exigência a ser observada no âmbito da Administração 
Pública Brasileira. 
A Gestão de excelência no serviço público se traduz, necessariamente, na 
busca de uma maior eficiência na prestação dos serviços de que dispõe, até por que 
constitui peça primordial rumo à melhoria contínua, com vistas à efetiva satisfação 
do cidadão (ARAÚJO, 2004). 
 Neste aspecto, este artigo possui como objetivo analisar a importância do pa-
pel do gestor público, para realizar uma administração de excelência com total con-
4 
 
trole das finanças públicas, criando assim novas perspectivas para a sociedade civil, 
de receber serviços públicos de qualidade. 
Trata-se de uma pesquisa exploratória com base no objetivo proposto, e de 
uma pesquisa bibliográfica com base nos procedimentos de investigação. 
 
5 
 
2 – ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 
 
A Administração Pública pode ser conceituada, em sentido amplo, como o 
conjunto de entidades e de órgãos incumbidos de realizar a atividade administrativa 
visando à satisfação das necessidades coletivas e segundo os fins desejados pelo 
Estado. Sob o enfoque material, objetivo, o conceito de administração leva em conta 
a natureza da atividade exercida (função administrativa), e, sob o subjetivo, formal 
ou orgânico, as pessoas físicas ou jurídicas incumbidas da realização daquela fun-
ção. (ROSA, 2011). 
A administração pública se refere ao aparelho estatal, ou seja, o conjunto 
formado por um governo e seus agentes administrativos, regulado por um ordena-
mento jurídico (BRESSER PEREIRA, 1995). 
A estrutura da organização da administração pública está dividida em: Admi-
nistração direta e administração indireta. 
Administração Direta é constituída pelo próprio Estado e por suas entidades 
estatais: União, Estados-Membros, Municípios e Distrito Federal. Dotados de auto-
nomia política, administrativa e financeira. 
Administração Indireta é constituída por pessoas jurídicas de direito público 
ou privado, instituídas a partir de lei específica: autarquias, fundações, empresas 
públicas e sociedades de economia mista, como também associações e consórcios 
públicos. 
Ainda sobre a administração pública, citamos (LIMA, 2006). 
Gestão pública se baseia na excelência de valores e de resultados. O ga-
nho social é de extrema importância e alcança o topo em
Página123