MEMBROS SUPERIORES

MEMBROS SUPERIORES


DisciplinaRadiologia Membros Inferior6 materiais335 seguidores
Pré-visualização5 páginas
1
MEMBROS SUPERIORES POSICIONAMENTO RADIOLÓGICO
 
As radiografias dos Membros Superiores são geralmente realizadas com o paciente 
sentado ou em posição ortostático. Nos casos de clientes traumatizados, ou que 
apresentem dificuldades ou limitações para permanecer estático devemos usar uma 
posição de decúbito dorsal. 
 
Considerando as diferenças de densidades do corpo, é comum dizer que os exames 
radiográficos do Sistema Músculo esquelético deve ser realizado sempre com baixo 
kV, alto mAs e baixo mA, isto levando em conta as diferenças existentes entre o idoso, 
a criança e o estado clínico de alguns clientes que não apresentam condições para 
aplicar técnicas com tempo de exposição mais prolongado, ou ainda algumas 
patologias que requer técnicas diferenciadas. Qualquer que seja a posição escolhida 
é de obrigação do Técnico em Radiologia manter a qualidade radiográfica observando 
sempre os dados técnicos abaixo.
 
 
Usar mesa convencional ou telecomandada.
 
Solicitar ao paciente que retire qualquer objeto radiopaco que venha 
comprometer a realização do exame.
 
Solicitar ao paciente que retire a roupa da cintura para cima, oferecendo-lhe 
um avental da unidade.
 
Usar acessórios de proteção sempre que possível (Avental, saiote de chumbo, 
protetor de tireóide).
 
D.F.F: 100 cm.
 
Filme
 
Fatores de exposição
 
R.C., 
Posição do paciente deve ser confortável
 
Posição da parte examinada
 
Uso de limitadores de campo ( Cilindros, cones e colimadores)
 
Posicionamento adequado com as condições do cliente
 
Definição da imagem
 
Contraste radiográfico
 
Nitidez
 
Distorção
 
Borramento
 
Uso correto dos fatores de exposições
 
 
2
DEDOS DA MÃO FRENTE
 
Usar mesa convencional ou telecomandada.
 
Solicitar ao paciente que retire qualquer objeto radiopaco que comprometa na realização do 
exame.
 
Usar acessórios de proteção sempre que possível (Avental, saiote de chumbo, protetor de 
tireóide).
 
D.F.F: 100 cm.
 
Filme: 18x24 transversalmente sobre a mesa.
 
Fatores de exposições: (média de 40 a 45kVp, e 100mA).
 
R.C., orientado para o centro do dedo.
 
Posição do Paciente: Sentado próximo à extremidade da mesa, cotovelo fletido à 90º, mão em 
pronação, centralizar o dedo sobre a metade do chassi.
 
Dedo Radiográfico: Falanges, e parte média dos metacarpos.
 
Comentários: Posição válida para o 2º ao 5º dedo.
 
Dicas: Os dedos deverão estar estendidos ao máximo a fim de que possamos estudar com 
clareza as articulações.
 
 
3
DEDOS DA MÃO OBLÍQUA
 
Posição do Paciente: Sentado próximo à extremidade da mesa, cotovelo fletido à 90º, mão em 
pronação apoiada sobre uma cunha de material radiotransparente à 45º, centralizar o dedo 
sobre a metade do chassi.
 
Dedo Radiográfico: Falanges, e parte média dos metacarpos.
 
Comentários: Posição válida para o 2º ao 5º dedos.
 
Dicas:
 
Os dedos deverão estar estendidos a fim de que possamos estudar com clareza as 
articulações.
 
 
 
DEDOS DA MÃO PERFIL
 
Posição do Paciente: Sentado
 
próximo à extremidade da mesa, cotovelo fletido à 90º, 
centralizar o dedo de interesse sobre a metade do chassi.
 
Dedo Radiográfico: Falanges.
 
Comentários: Posição válida para o 2º ao 5º dedos.
 
Dicas: 1º os dedos deverão estar estendidos a fim de que possamos estudar com clareza as
 
articulações. 
 
4
POLEGAR FRENTE 
R.C., orientado para o centro do dedo ( AMF )
 
Posição do Paciente: Sentado próximo à extremidade da mesa, cotovelo fletido à 90º, polegar 
centralizado sobre a metade do chassi.
 
Dedo Radiográfico: Falanges , metacarpo e trapézio.
 
Comentários: 
 
1º este exame poderá ser realizada em AP ou PA.
 
 
 Dicas: Os dedos deverão estar estendidos ao máximo a fim de que possamos 
 
 estudar com clareza as articulações.
 
POLEGAR OBLÍQUA
 
R.C., orientado para o centro do dedo ( AMF )
 
Posição do Paciente: Sentado próximo à extremidade da mesa, cotovelo fletido à 90º, mão em 
pronação, polegar em repouso centralizado sobre a metade do chassi.
 
Dedo Radiográfico: Falanges, e metacarpo.
 
Dicas: Os dedos deverão estar estendidos ao máximo a fim de que possamos estudar com 
 
 clareza as articulações.
 
 
5
POLEGAR PERFIL 
R.C., orientado para o centro do dedo ( AMF )
 
Posição do Paciente: Sentado próximo à extremidades da mesa, cotovelo fletido à 90º, 
centralizado sobre a metade do chassi.
 
Dedo Radiográfico: Falanges, metacarpo, trapézio.
 
Dicas: Fletir os outros dedos colabora no posicionamento.
 
 
MÃO FRENTE 
Filme: 24x30 transversalmente sobre a mesa.
 
Fatores de exposições: (média de 43
 
 a 45kVp , 100 mA.)
 
R.C., orientado para o centro da mão (cabeça do 3º metacarpo) .
 
Posição do Paciente: Sentado próximo à extremidades da mesa, cotovelo fletido à 90º, mão 
em pronação, sobre a metade do chassi.
 
Mão Radiográfica: Ossos do carpo, metacarpos e falanges.
 
Comentários: 
 
Dicas: Os dedos deverão estar estendidos ao máximo a fim de que possamos estudar com 
 
 clareza as articulações.
 
 
6
MÃO OBLÍQUA
 
R.C., orientado para o centro da mão (cabeça do 3º metacarpo) . 
 
Posição do Paciente: Sentado próximo à extremidades da mesa, cotovelo fletido à 90º, mão 
em pronação apoiada sobre uma cunha de material radiotransparente à 45º sobre a metade 
do chassi.
 
Mão Radiográfica: Ossos do carpo, metacarpos e falanges
 
Dicas: Os dedos deverão estar estendidos ao máximo a fim de que possamos estudar com 
 
 clareza as articulações.
 
MÃO PERFIL
 
R.C., orientado para o centro da mão.
 
Posição do Paciente: Sentado próximo à extremidades da mesa, cotovelo fletido à 90º, sobre a 
metade do chassi.
 
Mão Radiográfica: Falanges, metacarpos e carpo sobrepostos.
 
Comentários: o Perfil deve ser absoluto.
 
Dicas: Os dedos deverão estar estendidos ao máximo.
 
 Manter o polegar estendido e afastado dos outros dedos.
 
 
7
MÃOS E PUNHOS PARA IDADE ÓSSEA
 
R.C., orientado para o centro do filme.
 
Filme: 18x24 / 24x30 transversalmente sobre a mesa.
 
Fatores de exposições: (média de 43
 
 a 45kVp , 100 mA.)
 
Posição do Paciente: Sentado próximo à extremidade da mesa, mãos em 
pronação sobre o chassi.
 
Idade óssea Radiográfica: Falanges, até parte distal do rádio e ulna. 
 
Comentários: Poderá ser realizada incidência comparativa ou unilateral; quando unilateral realizar 
sempre mão esquerda.
 
 Dicas:
 
Os dedos deverão estar estendidos ao máximo a fim de que possamos estudar com clareza as 
 
 articulações.
 
 
PUNHO FRENTE 
Filme: 18x24 transversalmente sobre a mesa.
 
Fatores de exposições: (média de 43
 
 a 45kVp , 100 mA.)
 
R.C., orientado para o centro do filme.
 
Posição do Paciente: Sentado próximo à extremidades da mesa, cotovelo fletido à 90º, mão 
em pronação, centralizar o punho sobre a metade do chassi.
 
Punho Radiográfico:
 
Ossos do carpo, parte distal de rádio e ulna e parte média 
dos metacarpos.
 
Comentários: 1º este exame poderá ser realizada em AP ou PA.
 
Dicas: Fletir os dedos é um detalhe do posicionamento que trás benefício