A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
AOL   6 INTRODUÇÃO A FARMÁCIA

Pré-visualização | Página 1 de 1

AVALIAÇÃO ONLINE 6 – AOL6
	
	
	NOME: Gilson Lopes Nicolau
	MATRÍCULA: 01238926
	CURSO: Farmácia
	POLO: Campina Grande
	PROFESSOR (A) ORIENTADOR (A): Andréa César; Janine Farias da Silva
ATIVIDADE CONTEXTUALIZADA
Caro(a) aluno(a), após uma longa jornada de estudos chegou a hora de iniciar a nossa última atividade avaliativa. Durante o estudo da nossa disciplina você agregou informações de extrema importância para sua vida acadêmica e/ou profissional. Continue com seu comprometimento, pois ele será a chave principal para a realização dos seus objetivos.
De acordo com os conteúdos estudados analise o texto abaixo, em seguida, elabore seu relatório utilizando o limite máximo de 30 linhas. Caso você tenha alguma dificuldade, não perca tempo e envie uma mensagem para seu tutor, pois ele está apto para quaisquer tipos de esclarecimentos. Preparado(a)? Vamos começar!
Prezado(a) aluno(a), aprendemos que o Conselho Regionais de Farmácia (CRF-PE) tem como atribuições habilitar o farmacêutico por meio de inscrição, para o exercício legal da profissão e ainda manter registro sobre o local de atuação do farmacêutico junto ao mercado de trabalho.  A farmácia ou drogaria deve contar com a assistência farmacêutica em tempo integral, podendo o farmacêutico responder medida disciplinar se não justificar sua ausência em tempo hábil.
Cynthia, uma farmacêutica formada há pouco mais de 6 meses está inscrita provisoriamente no CRF-PE. A mesma desenvolve suas atividades em duas farmácias de pequeno porte, uma como única farmacêutica (Responsável Técnica) em tempo integral e outra como Assistente Técnico no período noturno. Na primeira semana de Setembro de 2017 ela se ausentou das suas atividades para participar de um congresso no intuito de atualizar seus conhecimentos. Durante esse período os fiscais do conselho fizeram uma visita à farmácia que ela exerce função como RT e na constatação da sua ausência, autuou o estabelecimento por “ausência de farmacêutico”. Com isso, os fiscais notificaram novamente a farmacêutica. Assim, em menos de 24 meses essa será a segunda notificação por ausência da mesma, pois há 2 meses atrás ela também não justificou o seu afastamento em tempo oportuno, por motivo de doença nesse mesmo estabelecimento que ela consta como RT e foi aplicado a medida disciplinar de advertência sem publicidade.
Prezado(a) estudante, tomando como referência a RESOLUÇÃO do CFF nº 596 de 21 de fevereiro de 2014, que dispõe sobre o Código de Ética Farmacêutica, o Código de Processo Ético que estabelece as infrações e as regras de aplicação das sanções disciplinares, descreva sobre a conduta da farmacêutica e dos fiscais no enredo acima.
Sucesso em sua Jornada Acadêmica!
Obs.: Não esqueçam de referenciar as fontes utilizadas na sua pesquisa 
no término da sua atividade.
ATIVIDADE CONTEXTUALIZADA
É notório que, o farmacêutico é o elo entre a prescritibilidade médica e o paciente, sendo também responsável técnico pelo estabelecimento onde se encontra registrado pelo Conselho Regional de Farmácia, garantindo assim, que a prática do profissional farmacêutico seja sempre ética e voltada à promoção da saúde 
Dentre tantos fatores, destacam-se: a conduta da farmacêutica em não comunicar o órgão competente sobre o seu afastamento e a conduta dos órgãos responsáveis em notificar a responsável técnica do estabelecimento farmacêutico.
Sabe-se que, a responsável técnica pelo estabelecimento onde trabalha em tempo integral, no caso do afastamento, onde participaria de um congresso, tinha o dever de comunicar com no mínimo de 48h00min de antecedência, como também, no caso do afastamento por motivo de doença, poderia ter comunicado com ate cinco dias úteis após o ocorrido, o seu afastamento, podendo assim justificar a sua ausência no estabelecimento onde se encontra responsável.
Além disso, sobre a conduta dos fiscais responsáveis, agiram corretamente em notificar o estabelecimento e em advertir a profissional farmacêutica, onde a mesma agindo de maneira irresponsável deixou obrigatoriamente de notificar o órgão responsável pela fiscalização.
Por tanto, para que se possa manter a harmonia entre os pares, é necessária que sejam cumpridas as regras, obedecendo à lei e fazendo-se cumprir as obrigações inerentes a cada profissional envolvido, promovendo assim a proteção e a recuperação da saúde nos estabelecimentos públicos e privados que desempenham atividades farmacêuticas.
REFERENCIA
Livro Introdução a Profissão (Farmácia) / Biblioteca Universitária Pearson. – São Paulo : Pearson Education do Brasil, 2014.