PTI 2 2014 Keila Graciote Reis ESTRUTURA DE MERCADO DO SETOR SUPERMERCADISTA
17 pág.

PTI 2 2014 Keila Graciote Reis ESTRUTURA DE MERCADO DO SETOR SUPERMERCADISTA


DisciplinaAdministração Unopar 1ª Semestre65 materiais317 seguidores
Pré-visualização3 páginas
Governador Valadares 
2014 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
KEILA AMÉLIA GRACIOTE REIS 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO 
NOME DO CURSO 
 
ESTRUTURA DE MERCADO DO SETOR 
SUPERMERCADISTA 
 
 
 
Governador Valadares 
2014 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ESTRUTURA DE MERCADO DO SETOR 
SUPERMERCADISTA 
 
Trabalho de Produção Textual Individual apresentado à 
Universidade Norte do Paraná - UNOPAR, como 
requisito parcial para a obtenção de média bimestral na 
disciplina de Microeconomia e Macroeconomia, Métodos 
Quantitativos, Ética, Política e Sociedade e Seminário. 
 
Orientador: 
Prof.ª Regina Malassisse 
 Prof. Marcelo Caldeira Viegas 
 Prof. Wilson Sanches 
 Prof. Sebastião de Oliveira 
 
 
 
KEILA AMÉLIA GRACIOTE REIS 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
SUMÁRIO 
1 INTRODUÇÃO ..................................................................................................... 3 
2 MICROECONOMIA E MACROECONOMIA ......................................................... 4 
2.1 MONOPÓLIO ................................................................................................... 4 
2.2 CONCORRENCIA PERFEITA .......................................................................... 4 
2.3 CONCEITO DE CONCORRÊNCIA IMPERFEITA ............................................ 5 
2.4 CONCEITO DE CONCORRÊNCIA IMPERFEITA ............................................ 6 
3 MÉTODOS QUANTITATIVOS APLICADOS À GESTÃO EMPRESARIAL .......... 7 
3.1 MEDIDAS DESCRITIVAS ................................................................................ 7 
3.1.1 MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL ........................................................ 7 
3.1.2 MEDIDAS DE DISPERSÃO .......................................................................... 9 
3.1.3 TÉCNICAS DE AMOSTRAGEM PROBABILÍSTICA ................................... 10 
3.2 NÚMEROS ÍNDICES ...................................................................................... 10 
4 ÉTICA POLÍTICA E SOCIEDADE ...................................................................... 13 
5 CONCLUSÃO .................................................................................................... 15 
REFERÊNCIAS ......................................................................................................... 16 
 
 3 
1 INTRODUÇÃO 
Este trabalho foi desenvolvido com o intuito de reunir, e aplicar todo 
o conhecimento adquirido ao longo deste semestre. Iremos analisar as estruturas de 
mercado, o setor supermercadista do Rio Grande do Sul e como suas mudanças 
afetaram também o país. 
Seu objetivo é observar como o setor foi afetado diante destas 
mudanças e como. isso transformou a economia nacional. 
Está organizado em partes de acordo com os estudos pedidos. 
Na primeira parte falaremos sobre Microeconomia e 
Macroeconomia, sobre a economia do Rio Grande do Sul, e iremos analisar as 
estruturas de mercado. 
Na segunda parte, abordamos Métodos Quantitativos, e sobre as 
técnicas utilizadas para se fazer uma pesquisa. 
Na terceira parte, é falado sobre Ética, Política e Sociedade, sobre a 
história do capitalismo, sobre monopólio e oligopólio, e sobre a forma como os 
bancos se tornaram os principais financiadores das empresas. 
 
 
 4 
2 MICROECONOMIA E MACROECONOMIA 
As estruturas de mercado são as maneiras nas quais as empresas se relacionam 
dentro de determinado mercado, e de determinado setor. 
Referente à estrutura de mercado, são considerados fatores como a integração 
vertical, diferenciação de produtos, elasticidades de demanda e economias de 
escala de produção, participação do governo, distribuição e número de vendedores 
e compradores, existência de barreiras à entrada de novos concorrentes, 
classificando-se como: monopólio, concorrência perfeita, concorrência monopolística 
(ou imperfeita), e oligopólio. 
Para entendermos cada uma dessas relações, vamos analisá-las de maneira 
individual, juntamente com os seus efeitos no mercado. 
2.1 MONOPÓLIO 
O monopólio caracteriza-se quando uma única empresa produz um determinado 
bem, não existindo nenhum bem substituto próximo (por exemplo, como é comum 
nas empresas de fornecimento de energia elétrica, de água, ou mesmo a Petrobrás). 
Este modelo leva a que seja quase impossível entrarem novas empresas 
concorrentes no mercado, pela existência de barreiras à entrada. A situação de 
monopólio pode ser o resultado de imposição do legislador (monopólio legal) ou 
devido às próprias características do mercado, que levem a que seja 
economicamente mais eficiente que apenas uma só empresa produza o bem em 
situação monopolística (monopólio natural). Outras causas podem, também, estarem 
relacionadas com a existência de economias de escala, associadas à produção do 
bem, assim como a possibilidade de abuso de posição dominante pela empresa 
monopolista. As principais razões associadas à existência deste tipo de concorrência 
estão relacionadas com: Inovações tecnológicas: produção de um novo produto 
patenteado; Nacionalizações: concentração numa empresa estatal de várias 
empresas do ramo. 
2.2 CONCORRENCIA PERFEITA 
Corresponde à situação de um mercado em que os diferentes 
produtores/vendedores de um determinado bem ou serviço atuam de forma 
independente face aos compradores/consumidores, com vista a alcançar um objetivo 
para o seu negócio \u2013 lucros, vendas e/ou quota de mercado \u2013 utilizando diferentes 
instrumentos, tais como os preços, a qualidade dos produtos, os serviços após 
 5 
venda. É um tipo de mercado em que há um grande número de vendedores 
(empresas) e de compradores, de tal sorte que uma empresa, isoladamente, por ser 
insignificante não afeta o nível da oferta (quantidade de bens ofertados), nem 
tampouco o preço de equilíbrio, que também não é alterado pelos compradores, que 
representam a demanda ou procura. Diz-se que é um mercado atomizado, pois é 
composto de um número expressivo de agentes, como se fossem átomos. 
Segundo Troster e Mochón Morcillo (1994), hall e Lieberman (2003) e Mansfield e 
Yohe (2006) Esse tipo de mercado apresenta as quatros seguintes características 
em simultâneo: 
a) Padronização (ou homogeneidade do produto): não existe diferenciação entre 
os produtos oferecidos pelas empresas concorrentes. 
b) Atomicidade: Requer que seja o vendedor ou um comprador seja tão 
irrelevante em relação a este mercado de forma que como um todo não possa 
afetar o preço do produto. 
c) Mobilidade (Liberdade de entrada e saída): não existem barreiras à entrada e 
à saída no mercado. 
d) Transparência do mercado: As informações sobre lucros, preços, serviços são 
conhecidas por todos os participantes do mercado. 
 
2.3 CONCEITO DE CONCORRÊNCIA IMPERFEITA 
Uma concorrência imperfeita tem semelhança com a concorrência perfeita em dois 
aspectos: alta mobilidade, e presença no mercado de muito compradores e 
vendedores. Porém na concorrência perfeita os produtos são iguais, e na 
Monopolística há uma diferenciação dos produtos. 
As caraterísticas de uma estrutura do tipo concorrência monopolística são 
enumeradas em quatro por Oliveira (2006, p. 286-7): 
a) Heterogeneidade (ou diferenciação): Acontece quando há uma relação de 
similaridade de certo produto com relação aos outros presentes no mercado, 
mesmo sendo diferentes e heterogêneos. Esta característica permite que a 
empresa fixe o preço de seu produto. 
b) Mobilidade: Há uma grande