A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Trabalho sistema terra

Pré-visualização | Página 2 de 2

movimento divergente há uma separação entre as placas. Através da separação das mesmas, ocorre a formação de uma nova crosta através da solidificação do magma, devido a diferença de temperatura. Quando ocorre dentro dos oceanos, há o aparecimento de cordilheiras submersas, denominadas dorsais oceânicas. Já quando ocorre no continente, a divergência das placas provoca o aparecimento de vales, chamados nesse caso de vales em riftes ou fossa tectônica.
Existem também, os limites transformantes também chamados de falhas transformantes, caracterizados pelo movimento paralelo entre as placas, logo não há colisão direta entre as placas tectônicas. Neste caso é comum a ocorrência de sismos. Pode-se dizer que o contato entre as placas neste limite é conservativo, pois, a litosfera não sofre alterações durante o movimento. 
As principais placas tectônicas são: Placa do Pacífico, Placa de Nazca, Placa Sul-Americana, Placa Norte-Americana, Placa da África, Placa Antártica, Placa Indo-Australiana, Placa Euroasiática Ocidental, Placa Euroasiática Oriental, Placa das Filipinas. O Brasil está localizado na Placa Sul-Americana sendo situado no meio da placa, motivo pelo qual a incidência de terremotos e vulcões é baixa.
Os abalos sísmicos são principalmente provenientes do encontro de placas tectônicas. As consequências podem ser sentidas a quilômetros de distância, dependendo da localidade do hipocentro, interior da Terra onde ocorreu a colisão, e também da magnitude do terremoto. Determina-se a magnitude como a quantidade de energia liberada no foco do abalo medida a partir da Escala Richter, construída a partir da amplitude sísmica e do maior deslocamento a partir de zero num sismógrafo (figura 2). 
Existem características diferentes para o terremoto proveniente de cada tipo de movimento. Nas margens transformantes, os abalos são muito mais fortes do que em terremotos em margens divergentes. Porém, nestes ambos limites de placas o foco do terremoto é raso. Isto explica-se, pois, a ocorrência de terremotos que possuem foco profundo ocorre apenas em zona de subducção.
Referências bibliográficas
https://www.todoestudo.com.br/geografia/origem-da-terra 
http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/geografia/as-camadas-terra.htm 
http://www.clickestudante.com/origem-e-formacao-dos-continentes.html 
http://www.infoescola.com/geografia/formacao-dos-continentes/ 
http://www.iag.usp.br/siae98/aterra/dinamica.htm 
https://guiadoestudante.abril.com.br/universidades/principais-placas-tectonicas-e-seus-movimentos/ 
http://www.geografiaopinativa.com.br/2016/01/limites-entre-placas-tectonicas-limites.html 
https://www.estadosecapitaisdobrasil.com/duvidas/em-qual-placa-tectonica-esta-localizado-o-brasil/ 
https://pt.wikipedia.org/wiki/Placa_Sul-Americana 
http://brasilescola.uol.com.br/geografia/terremotos.htm 
https://pt.wikipedia.org/wiki/Escala_de_Richter 
Material disponibilizado em slide utilizado em sala de aula.
UFF – Universidade Federal Fluminense
Niterói, 19 de setembro de 2017
 
Sistema Terra
“A ORIGEM DA TERRA E A TECTÔNICA DE PLACAS”

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.