A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
av1 povos indigenas

Pré-visualização | Página 1 de 2

Avaliação: AV1_ » HISTÓRIA DOS POVOS INDÍGENAS E AFRO-DESCENDENTES
Tipo de Avaliação: AV1
Nota da Prova: 5,0 de 8,0 Nota do Trab.: 0 Nota de Partic.: 2 
 Questão número 1.1a Questão (Ref.: 201102354816)	Pontos: 0,0 / 0,5
A carta de Pero Vaz de Caminha é um dos documentos que nos permite notar elementos da sociedade ameríndia que predominava no litoral brasileiro. Na observação do marinheiro português aqueles grupos eram politicamente:
 Atrasados, não apresentavam liderança e possuíam uma importante igualdade concentrada nos guerreiros.
Opção Certa	Pero Vaz fala em lideranças, chefes, que se "vestiam" de forma diferente e eram ouvidos pelos demais para tomada de determinadas ações.
	Desorganizados, com uma autonomia dos membros do grupo, sem em momento algum se identificar um com o outro.
	Guerreiros com seus clãs e terras, fazendo um claro paralelo com a organização feudal presente no mundo português.
	Vistos como selvagens, a documentação não deixa margem para compreensão de um espaço político
 Questão número 2.2a Questão (Ref.: 201102502242)	Pontos: 0,0 / 0,5
Manuela Cunha analisa as diversas percepções construídas pelo europeu sobre os índios, visões que se diferenciam de acordo com as relações estabelecidas. Escolha a opção que melhor defina a mudança dessas percepções.
Opção Certa	no início do Século XVI os eupopeus descreviam os índios como ingênuos, páginas em branco, porque eles não possuiam fé, rei ou lei e porque as populações litorâneas aceitaram ser utilizadas como mão de obra na extração do Pau Brasil. No final do Século, com a implantação da plantation, a resitência indígena aumentou e passaram a ser chamados de traiçoeiros, canibais e infiéis;
	no início do Século XVI os eupopeus descreviam os índios como ingênuos, páginas em branco, porque eles não possuiam fé, rei ou lei e porque as populações litorâneas não aceitaram ser utilizadas como mão de obra na extração do Pau Brasil. No final do Século, com a implantação da plantation, a resitência indígena aumentou e passaram a ser chamados de traiçoeiros, canibais e infiéis;
	 no início do Século XVI os eupopeus descreviam os índios como ingênuos, páginas em branco, porque eles não possuiam fé, rei ou lei e era necessário escravizá-los para praticar o escambo;
 no início do Século XVI os eupopeus descreviam os índios como ingênuos, páginas em branco, porque eles não possuiam fé, rei ou lei e porque as populações litorâneas aceitaram ser utilizadas como mão de obra na extração do Pau Brasil. No final do Século, com a implantação da plantation, a resitência indígena diminuiu e passaram a ser chamados de traiçoeiros, canibais e infiéis;
	no início do Século XVI os eupopeus descreviam os índios como ingênuos, páginas em branco, porque eles não possuiam fé, rei ou lei e era necessário escravizá-los para a plantation;
 Questão número 3.3a Questão (Ref.: 201102502259)	Pontos: 0,0 / 0,5
Durante o período colonial, o Estado português deu suporte legal a guerras contra povos indígenas do Brasil, sob diversas alegações; derivou daí a guerra justa, que fundamentou:
	uma espécie de "limpeza étnica", como se diz hoje em dia, para garantir o predomínio do homem branco na colônia.
	o genocídio dos povos indígenas, que era, no fundo, a verdadeira intenção da Igreja, do Estado e dos colonizadores.
 Opção Certa	a escravização dos índios, pois, desde a antigüidade, reconhecia-se o direito de matar o prisioneiro de guerra, ou escravizá-lo.
	o extermínio dos povos indígenas do sertão quando, no século XVII, a lavoura açucareira aí penetrou depois de ter ocupado todas as áreas litorâneas.
	a criação dos aldeamentos pelos jesuítas em toda a colônia, protegendo os indígenas dos portugueses.
 Questão número 4.4a Questão (Ref.: 201102502285)	Pontos: 0,0 / 0,5
A ocupação do interior da colônia brasileira aconteceu irregularmente, conforme o desenvolvimento das atividades econômicas. Marque a opção certa a respeito das principais atividades empreendidas pelas BANDEIRAS:
	a busca de uma rota comercial para o Pacífico e garantir a liberdade dos indígenas, conforme a orientação dos jesuítas;
	garantir a instalação de núcleos coloniais familiares e o estabelecimento de acordos de paz com os indígenas;
	a agricultura monocultora do café e o comércio com os espanhóis no Sul;
	a criação dos aldeamentos, a escravidão e o teatro.
Opção Certa	a procura de metais preciosos e a escravização dos indígenas;
 Questão número 5.5a Questão (Ref.: 201102410271)	Pontos: 1,0 / 1,0
Os portugueses, no início da colonização, utilizaram quase que exclusivamente a mão de obra índígena. Essa postura vai ser mudada ainda no século XVI, com a introdução do escravo de origem africana nas plantações de cana-de açucar. Em relação à escravidão indígena é correto afirmar que:
	foi aumentando na mesma proporção que o tráfico negreiro embora fosse menos lucrativa que essa atividade.
	foi aumentando nas áreas de lavoura a partir do século XVIII quando precisavam dos africanos para a exploração do ouro.
	foi diminuindo em virtude de sua pouca rentabilidade no trabralho, ou seja, inaptidão para a atividade laborativa.
Opção Certa	foi diminuindo nas áreas voltadas para a exportação, mas continuou maciça em áreas ligadas à produção interna
	foi declinando com o passar dos tempos até ser completamente erradicada já no início do século XVII.
 Questão número 6.6a Questão (Ref.: 201102410277)	Pontos: 0,0 / 1,0
A substituição da mão-de-obra indígena pela africana ocorreu, sobretudo, ao(s) seguinte(s) fator(res): 
I. falta de adaptação do indígena ao conceito de produção com intuito de acumulação. 
II. menor lucro advindo do tráfico negreiro em detrimento da escravização do indígena. 
III. decréscimo populacional indígena em virtude de epidemias e extermínios associados aos europeus.
	apenas II está correta.
	apenas I e II estão corretas.
	apenas III está correta.
Opção Certa	apenas I e III estão corretas.
	apenas I está correta.
 Questão número 7.7a Questão (Ref.: 201102444972)	Pontos: 1,0 / 1,0
Tal homem recebia o título de pajé ou de xamã e, graças à sua relação com forças sobrenaturais, ele gozava de posição de prestígio entre os seus, o que fazia deles um dos principais inimigos do movimento de catequese. Ainda que os missionários tentassem acabar com os poderes (simbólicos e políticos) que os pajés tinham, eles não conseguiam pois:
	Eles eram os guerreiros, então o fato dos brancos utilizarem seus serviços criava uma dúvida na divindade cristã.
	A tradição do Pajé dizia que a mensagem dos missionários não era falsa, mas a ressignificação para o grupo, gerando sua irritação.
Opção Certa	Existiam um panteão e uma gama de rituais religiosos arraigados na identidade e organização dos grupos.
	O pajé conseguia materializar os espíritos da floresta, criando uma epifania sem igual no mundo cristão.
	Os missionários tinham como prática assassinar o pajé quando chegasse, criando um afastamento dos demais índios.
 Questão número 8.8a Questão (Ref.: 201102445039)	Pontos: 1,0 / 1,0
Muitos senhores e a própria Igreja Católica viam com bons olhos a formação das irmandades negras, pois:
	acreditavam que essa era mais uma forma de controlar a população branca, já que esses homens não aceitavam a libertação de grupos de escravos e os agrediam na rua, e agora passariam a compartilhar a mesma religião dos negros e vê-los como irmãos.
	acreditavam que essa era mais uma forma de controlar a população escrava, já que essas associações pregavam a aceitação da condição de escravos como parte de um plano de Deus.
	acreditavam que essa era mais uma forma de controlar a população escrava e liberta, já que esses homens negros, continuariam sobre as ordem de um homem branco, senhor absoluto da irmandade, que era o padre.
Opção Certa	acreditavam que essa era mais uma forma de controlar a população escrava e liberta, já que esses homens negros passariam a compartilhar a mesma religião