A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
TIPOLOGIA ARQUITETÔNICA

Pré-visualização | Página 1 de 1

UNIVERSIADE DO SUL DE SANTA CATARINA
CURSO: ARQUITETURA E URBANISMO
INTRODUÇÃO À ARQUITETURA E URBANISMO
PROFESSOR ANDRÉ GRAEFF
ALUNA JANAINA T. WERLICH BENDER
INTRODUÇÃO À ARQUITETURA E URBANISMO
PROFESSOR ANDRÉ GRAEFF
Atividade de ensino com pesquisa de tema específico.
Trabalho de campo com pesquisa individual.
Data de entrega 30 de março de 2005.
Loca escolhido: Centro Histórico de Florianópolis.
Tema: Pesquisa de reconhecimento na arquitetura local 
de estilos ou aspectos estilísticos históricos.
G
L
O
S
S
Á
R
IO
BARROCO Estendendo-se por todo o século XVII e pelas primeiras décadas do século XVIII, o 
Barroco foi um movimento dramático, exuberante e teatral, valorizando os contrastes e uma 
audaciosa mistura de todas as artes. Estilo de tendência para o grandiloqüente, imponente, 
sublime, palaciano, abusava do movimento em sinuosidades, curvas profundas, volutas, 
conchas, formas complicadas, dramáticas e fantásticas.
NEOCLASSICISMO Tendência artística que buscou reviver padrões da antiguidade Clássica, 
retomando características de clareza, equilíbrio e medida. Na arquitetura brasileira, a Missão 
Francesa apropriou-se em seus projetos de plantas e fachadas equilibradas em módulos 
simétricos e decoradas por frontões triangulares, seqüência de arcos plenos, colunas e 
balaustradas arrematadas por ânforas e estátuas mitológicas.
ECLETISMO A palavra ecletismo significa atitude antiga de formar um todo a partir da 
justaposição de elementos escolhidos entres diferentes sistemas morais, filosóficos, artísticos 
ou outros. Dessa forma, o Ecletismo é a coexistência num mesmo edifício de vários símbolos 
pertencentes a estilos diferentes, por exemplo, elementos greco-romanos, góticos, 
renascentistas, barrocos, mouriscos, formando um estilo unitário que, em seu conjunto, 
sugeria maior riqueza e poder a seus ocupantes.
ART NOUVEAU Movimento que ocorreu entre 1895 e 1914, e que fundiu e sintetizou diversas 
tendências artísticas, criando uma relação orgânica entre o ornamento e a função do objeto e 
do espaço. A beleza da forma é produzida através de linhas que nascem umas das outras, em 
ondulações graduais, baseadas na observação da natureza.
ART DÉCO OU ART DECÔ Também chamado Estilo 1925, este movimento buscou conciliar a 
produção industrial e as artes, e marcou a arquitetura com tons pastéis, linhas geométricas, 
despojadas de detalhes decorativos, enfatizando os vãos e grandes espaços envidraçados. As 
colunas, antes ornamentadas, passaram a assumir função estrutural, avançando em direção 
ao estilo funcional ou moderno.
A Vila de Nossa Senhora do Desterro 
ergueu-se segundo os moldes das 
ordenações portuguesas de 1747, e 
muitas das suas características ainda 
estão presentes no traçado viário. Estas 
regras determinavam que a demarcação 
dos logradouros públicos deveria seguir 
as conformações do terreno, destinando-
se um local para o quadro da praça. Em 
um dos lados seria construída a igreja, e 
ao redor desta praça se assentariam as 
moradas deixando local suficiente para 
os quintais.
Assim surgiu o núcleo inicial do povoado, 
com sua pequena capela e pequenas 
edificações construídas em pau-a-pique 
e cobertas de palhas. No logradouro da 
Matriz, centro de todos os 
acontecimentos da época, foi elevado o 
pelourinho. A partir da praça, partiram as 
ruas principais, depois cortadas pelas 
transversais. Ao redor deste largo, foram 
construídas as primeiras edificações de 
cunho oficial, como a Casa de Câmara e 
cadeia, e a residência dos governadores. 
Aos poucos, as primeiras casas, térreas, 
conhecidas como “moradinhas de porta e 
janela”, foram sendo substituídas por 
elegantes sobrados construídos em 
pedra e cal.
Arq. Eliane Veiga
Museu Histórico de Santa Catarina 
– Palácio Cruz e Souza
Palácio Rosado
Praça XV de Novembro n°
227
Iniciado na 2ª metade do 
século XVIII
Entre 1894 e 1898, no 
governo de Hercílio Luz, o 
prédio foi reformado, 
perdendo, a partir de então, 
as características coloniais 
originais e assumindo 
linguagem eclética, repleta 
de elementos decorativos. 
Dez estátuas esculpidas 
pelo artista italiano Gabriel 
Sielva ornamentam a parte 
externa do prédio, 
coroando as platibandas. 
Entre elas, a padroeira do 
Estado, Santa Catarina, a 
ninfa evocativa dos mares, 
Anfritite, e o deus 
mitológico Mercúrio, 
compondo as duas 
barricas, alegoria alusiva ao 
comércio e à indústria 
catarinenses, 
respectivamente, sendo o 
ultimo localizado no alto da 
fachada lateral, à direita. 
Na frente do 
Palácio, dois 
nichos trazem 
entronizadas 
imagens em 
bronze, 
simbolizando 
a agricultura e 
a industria. 
Esta sustenta 
um martelo 
sobre uma 
bigorna.
Mapa de Localização
Câmara Municipal
Praça XV de Novembro
Esquina com a rua Tiradentes
Construída entre 1771 e 1780
A antiga Câmara e Cadeia foi 
construída com recursos oriundos 
do pagamento de impostos. A 
cadeia ficava no térreo, conforme 
determinava a tradição portuguesa, 
e no pavimento superior 
funcionavam a Assembléia 
Legislativa Provincial e o Paço da 
Câmara e do Senado.
O sobradão luso-brasileiro foi 
mudando com várias reformas, até 
incorporar, em 1896, decoração 
eclética, com alguns signos 
barrocos. A cadeia só foi 
desativada em 1930. Hoje, o prédio 
tombado é ocupado pela Câmara 
Municipal de Florianópolis.
Câmara Municipal de Florianópolis
Mapa de Localização
Mercado Público
Centro Histórico
Rua Jerônimo Coelho nº 60
Inaugurado em 05 de fevereiro 
de 1889
Em 1845, quando D. Pedro II 
visitou a cidade, ela ainda era 
precariamente servida por 
tendas rústicas que vendIam 
gêneros do mercado em plena 
praça. Ergueu-se, em 1851, 
um primeiro mercado, no 
local onde hoje está a Praça 
Fernando Machado, e ao seu 
lado, em 1891, um galpão 
para a venda de peixe.
Em 1899, mercado e galpão 
de peixes foram demolidos, e 
a primeira ala de um segundo 
mercado foi inaugurado na 
rua Conselheiro Mafra. A 
segunda ala, construída sobre 
um pequeno aterro, e as 
pontes e torres que as 
interligam são obras de 1915. 
Em 1986, uma grande 
reforma, recuperou este 
prédio de características 
ecléticas, que é tombado pelo 
Município.
Mapa de Localização
Antigo Cine Roxy
Antigo Cine Roxy
Rua Padre Miguelinho nº 55
Construído em 1930
O prédio que hoje sedia o Salão 
Paroquial da Catedral 
Metropolitana, faz parte da 
categoria de construções que 
caracterizam a tranzição dos 
sobrados ecléticos para os 
edifícios racionalistas e 
modernos de grande porte do 
início do século XX. Apresenta 
fachada de grande labor 
artístico, onde se destacam 
esqudrias de inspiração art-
decó e ornamentos em massa 
no estilo art-nouveau. 
Mapa de Localização
Antigo Cine Ritz
Antigo Cine Ritz
Rua Arcipestre Paiva 
nº 77
Simétrico, com 
pilastras dividindo a 
fachada de linhas 
ecléticas, o prédio 
mostra como a 
mistura de estilos 
pode ser feita de 
maneira harmoniosa. 
Na fachada principal 
formas estilizadas 
geométricas recriam, 
com divertida ironia, 
motivos 
neoclássicos, 
procurando um 
design inovador. O 
ritmo sinuoso das 
aberturas e do 
frontão inspira-se na 
decoração art-decó.
Mapa de Localização
Referências Bibliográficas
 VEIGA, Eliane. Artigo: Arquitetura em Transformação. Revista um Museu-Palácio em Santa Catarina. 
Fonte: CEDAU. Mar 2005.
 PMF/FFC. Circuito Cultural de Florianópolis. Florianópolis: FFC, 2000. Fonte: CEDAU. Mar 2005.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.