A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
102 pág.
Apostila Teorias da Comunicacao

Pré-visualização | Página 1 de 24

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO 
UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ 
CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL 
ESPECIALIZAÇÃO EM TEORIAS DA COMUNICAÇÃO E DA IMAGEM 
DISCIPLINA: TEORIAS DA COMUNICAÇÃO 
PROF. RICARDO JORGE DE LUCENA LUCAS 
APOSTILA 
(teorias da comunicação) 
Atualizada em 2010 
 
 
ANTES DE TUDO: COMO LER E ESTUDAR 
O quê estudar? Qual seu tema? Qual o problema que seu tema propõe? 
1. passo: procurando o tema 
- qual o assunto que lhe interessa? 
- é um aspecto específico dele? Ou é algo muito geral? 
- o quê você tem sobre o assunto? (livros, artigos, trabalhos anteriores 
etc.) 
- você saberia discorrer sobre esse tema? (se sim, tente fazer um pequeno 
texto sobre esse tema) 
- você tem alguma(s) dúvida(s) sobre o tema? 
2. passo: preparando o tema 
- monte (ou tente montar) uma bibliografia que possa ser útil; 
- pesquise bibliografias comentadas; 
- procure referências e bibliografias comentadas sobre o assunto na 
Internet em sites confiáveis (na dúvida, consulte o site www.allwhois.com); 
- pesquise em livrarias e bibliotecas, livros e revistas acadêmicas; 
- pesquise ementas e bibliografias de disciplinas de cursos de graduação e 
pós-graduação da área que lhe interessa (para perceber as obras mais 
recorrentes); 
- perceba se há ou não obras que se refiram ao seu tema (atenção: 
ausência de obras NÃO significa ausência de possibilidade de pesquisa). 
3. passo: preparando a futura orientação 
- vislumbre um professor com perfil adequado ao seu tema; 
- monte (ou tente montar) sua própria bibliografia; 
- submeta-a, junto com o texto no qual discorreu sobre seu tema, ao 
professor candidato a orientador. 
4. passo: preparando o ambiente de estudo 
- separe ou dedique um espaço de sua residência para estudar, sem som, 
TV, telefone e quaisquer objetos que possam tirar sua concentração; 
- defina para si próprio o tempo e o horário que irá separar para estudar; 
- tente perceber qual o horário de estudo para você (não se preocupe se 
não é o mesmo horário de outras pessoas). 
- tente ser rígido consigo próprio nesse quesito 
 
 
5. passo: definindo o que ler 
- não leia tudo, nem leia sem objetivo claro 
- defina objetivo + finalidade + itinerário da leitura 
- veja se, após a leitura, você consegue: 
escrever algo resumidamente OU esquematizar os conceitos 
- explore a “periferia” do texto e da obra 
capa + contracapa + orelha 
prólogo + prefácio + posfácio 
introdução + conclusão + bibliografia 
título + subtítulo + autor + sumário + índice analítico ou remissivo 
- leia parágrafos a esmo e veja se o livro é compreensível; 
6. passo: enfim, lendo 
- leia o início e o fim dos capítulos pertinentes ao seu objeto; 
- veja se os primeiros e últimos períodos de cada parágrafo dão noção 
plena das idéias contidas no parágrafo todo; 
- veja títulos, subtítulos, tópicos, ilustrações, gráficos e tabelas; 
- veja as palavras destacadas ou sublinhadas pelo autor. 
- anote tudo o que for útil (idéias, citações, conceitos, autores etc.) de 
modo a que você possa recuperar as informações sobre aquele texto num 
outro momento (cadernos, agendas, fichas, arquivos eletrônicos etc.). 
LEMBRE-SE: a leitura é uma atividade que depende do tipo de texto que 
se tem à frente. Não se lêem todos os tipos de texto do mesmo modo. 
Texto narrativo = tudo é importante (detalhe pode mudar interpretação) 
Texto jornalístico = manchete + início (lide) são o mais importante 
Texto científico = idéias e conceitos são o mais importante (texto é 
“redundante”, pois pressupõe que leitor possa ser leigo no assunto). 
PARA LER MAIS: 
BEAUD, Michel. Arte da Tese. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 1996. 
CHEVALIER, Brigitte. Leitura e Anotações. São Paulo, Martins Fontes, 
2005. 
 
 
TEORIA DA COMUNICAÇÃO; ANTES: 
O QUE É TEORIA? O QUE É COMUNICAÇÃO? 
Teoria - vem do grego, theoria (significa, dentre várias possibilidades, 
contemplação, espetáculo, especulação, concepção mental, reflexão sobre 
algo). Para alguns, pela theoria o homem se aproxima de Theous - Deus. 
Teoria = conjunto de leis que sistematizam e/ou definem um fenômeno, ou 
um conjunto de hipóteses que tentam confirmar/verificar/corrigir um 
fenômeno. Teorias tendem ou a convergir ou a entrar em choque. 
Ciência = campo do saber que tenta explicar de modo o mais completo 
possível um certo campo de fenômenos. Para alguns, a ciência é limitada, 
pois se constitui de um “recorte da realidade” acrescida de jargões de uma 
dada área. 
Paradigma = modelo ou “fórmula” que é a base de uma teoria dominante. 
Aquilo que membros de uma comunidade científica partilham (Thomas S. 
Kuhn); ao mesmo tempo, uma comunidade científica é formada de 
indivíduos que partilham um paradigma (observação: sentido de “partilhar 
um paradigma” não é o mesmo de “concordar com um paradigma”). 
Paradigma pode tanto facilitar quanto “emburrecer” a ciência. 
Verdade científica = limitada no tempo, no espaço e num dado meio 
científico-social. 
Metanarrativas (grandes narrativas) = saberes que tentam explicar a 
realidade a partir de um determinado foco (“significado transcendental”, 
diria Jacques Derrida: o capital, no capitalismo; o operariado, no 
socialismo; o inconsciente, na psicanálise; Deus, no catolicismo etc.). 
Ponto de viragem: 
física clássica física quântica 
observação direta escolha subjetiva 
certezas probabilidades 
Se verdade científica é algo limitado, ela pode ser colocada em xeque. 
Alguns apontam para uma “crise dos paradigmas” (Jean-François Lyotard, 
Michel Serres, Bruno Latour), uma vez que percebe-se que não há saber 
que explique o todo ontológico da realidade (marxismo, capitalismo, 
comunismo, psicanálise etc.) 
 
 
Questões envolvendo teoria e comunicação: 
1) Comunicação é uma ciência, um campo teórico ou um fenômeno? 
(MUNIZ SODRÉ: “uma verdadeira teoria da Comunicação seria uma 
colocação em xeque das outras Ciências Humanas”). 
2) Comunicação é uma área/campo que historicamente se constituiu a 
partir de outros campos do saber (Psicologia, Sociologia, Filosofia, 
Lingüística, Antropologia, Informática etc.). 
3) por não ser, certamente, uma ciência exata, mesmas causas implicam 
em diferentes conseqüências ou efeitos. 
Para se trabalhar com pesquisa em Comunicação, é preciso definir o viés 
com o qual se pretende trabalhar: 
- p sicológico (comportamento das pessoas individualmente) 
- sociológico (comportamento do público coletivamente) 
- lingüístico-semiológico (análise de textos e/ou mensagens) 
- antropológico (relações grupais, aspectos culturais) 
- filosófico (ética, verdade) 
- estético (gráfico, artístico) 
- informático (redes de computadores, mídias digitais) 
- histórico (gênese de meios e tecnologias de comunicação, 
resgate histórico) 
A opção por um desses vieses NÃO EXCLUI necessariamente os outros 
aspectos. 
ATENÇÃO: PARADIGMA CLÁSSICO DA COMUNICAÇÃO: 
Emissor -> mensagem -> Receptor 
Ou simplesmente: 
E -> R 
E (emissor) = quem gera uma mensagem 
-> = conteúdo a ser transmitido de E a R 
R (receptor) = quem recebe uma mensagem 
Crise dos paradigmas irá afetar e/ou problematizar, em alguns aspectos, o 
paradigma clássico da Comunicação. 
 
 
EMISSOR - criador ou fonte de uma mensagem 
RECEPTOR - recebedor ou destinatário dessa mesma mensagem 
MENSAGEM - ordenação de signos visando a transmissão de uma dada 
informação 
SINAIS - fenômenos físicos que transformam os signos em uma 
mensagem 
SIGNOS - elementos de uma mensagem (letra, imagem, som etc.) 
CÓDIGO