Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
33 pág.
atelectasia pneumotorax derrame pleural (1)

Pré-visualização | Página 1 de 1

ATELECTASIA
Caracteriza-se por colapso, parcial ou total, do 
pulmão ou perda do volume pulmonar. Pode 
ocorrer em qualquer parte das vias aéreas, 
desde os alvéolos até os grandes brônquios.
Fisiopatologia/ Classificação
• Atelectasia por obstrução (reabsorção)
(Aspiração de um corpo estranho, Fibrose Cística, Asma, Pneumonias)
• Atelectasia por absorção
(Oferta excessiva de O2)
• Atelectasia Compressiva
( Tumor, DP, Pneumotórax, Empiema Pleural)
• Atelectasia Restritiva/ Passiva
(Escoliose, Doenças NM, Postura antálgica- POI de CC)
Quadro Clínico
• Varia em função do seu tamanho e extensão;
• Relação direta entre o tamanho da atelctasia e a 
Frequência Respiratória;
• Redução da expansibilidade pulmonar;
• Aumento do trabalho ventilatório
Fatores de Risco
• Anestésicos e sedativos
• Imobilidade no leito
• Dor
• Obstrução
• Diminuição do nitrogênio e elevação do oxigênio
• Ventilação rápida e superficial
• Elevação da pressão pleural
pneumotórax
Doença pleural que consiste na presença de ar entre os folhetos
pleurais, que impede a expansão dos pulmões. Assim, trata-se de 
uma patologia pulmonar restritiva.
Na UTI a incidência de Pneumotórax em pacientes sob VMI é de 4 
a 15%, e ainda é a principal complicação dessa terapia. 
DOENÇAS DA PLEURA
Yarmus and Feller-Kopman, 2012
Classificação
• Espontâneo - ocorre na ausência de trauma torácico ou de 
procedimento médico;
 Primário: acomete indivíduo sem doença pulmonar clinicamente aparente até 
aquele momento. Aparecimento de bolhas subpleurais- Blebs (em ápices);
 Secundário: decorre de uma doença pulmonar de base.
• Traumático - devido a trauma direto ou indireto;
• Iatrogênico - quando resultante de procedimento médico.
Fisiopatologicamente
 Aberto (EP-ATM) 
 Fechado (EP-EA)
 Hipertensivo
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- PNMTX
Fisiopatologia
• A pressão pleural é subatmosférica (negativa). Com 
a entrada do ar na pleura, a pressão pleural se 
eleva desencadeando perda de volume e colapso 
pulmonar. 
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- PNMTX
• Início súbito;
• Dor torácica – tipo pleurítica;
• Dispnéia súbita;
• Tosse seca e temida pelo paciente;
• Palidez;
• Sudorese abundante;
• Hipotensão arterial;
• Hipoxemia;
• Diminuição da expansibilidade torácica do lado acometido;
• Percussão: timpanismo;
• Ausculta: SV diminuído ou abolido;
• Efisema subcutâneo
Quadro Clínico
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- PNMTX
Achados Radiológicos
• Área com Hipertransparência;
• Colapso Pulmonar com deslocamento da 
“linha pleural”;
• Aumento dos espaços intercostais;
• Desvio do mediastino contralateral;
• Rebaixamento de cúpula diafragmática 
homolateral.
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- PNMTX
TRATAMENTO: toracocentese e drenagem pleural tubular
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- PNMTX
DERRAME PLEURAL
Presença de líquido em quantidade anormal na 
cavidade pleural, podendo resultar de doença 
primária da pleura ou secundária a uma afecção 
pulmonar ou de qualquer outro órgão a distância.
DOENÇAS DA PLEURA
Considerações Anatômicas e Histológicas
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- DP
Considerações Anatômicas e Histológicas
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- DP
Dinâmica do líquido pleural
ESPAÇO
PELURAL
PLEURA
PARIETAL
PLEURA 
VISCERAL
Ph
Pc
PR
cm H2O
30 -5 11
35 16
34
348
26 26
9 10
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- DP
Patogenia:
1) Aumento de pressão nos capilares sangüíneos e/ou
linfáticos subpleurais com escape de transudato para o
espaço pleural: ICC, obstrução da VCS, pericardite
constritiva e pericardite com derrame hipertensivo.
2) Diminuição da pressão osmótica do sangue:
Hipoproteinemia, nefrose, cirrose e outros tipos de
desnutrição.
3) Invasão pleural: infecção, neoplasias, vasculites e
traumatismos.
4) Aumento da pressão negativa intrapleural: atelectasia.
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- DP
Exsudatos (processos inflamantórios):
 Infecções;
 Neoplasias; 
 Doenças colágeno-vasculares;
 Embolia pulmonar; 
 Causa digestivas;
 Medicamentos.
Classificação etiológica:
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- DP
Traumáticos: 
 Hemorrágicos;
 Quilotórax.
Gasosos:
 Pneumotórax.
Transudatos (alterações nas Ph e Pc):
 ICC; 
 Cirrose hepática; 
 Síndrome nefrótica; 
 Embolia pulmonar; 
 Atelectasia;
 Encarceramento pulmonar. 
• Dor localizada;
• Tosse irritativa e não-produtiva;
• Dispnéia;
• Ascite e circulação venosa colateral no abdômen;
• Artralgia com febre;
• Febre com dor localizada;
• Diminuição da expansibilidade pulmonar;
• Na AR: MV ausente ou diminuído;
• Percussão: macicez (Sinal de Signorelli);
• Abaulamento expiratório de espaços intercostais inferiores 
(Sinal de Torres).
Quadro Clínico
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- DP
Achados Radiológicos
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- DP
Achados Radiológicos
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- DP
Achados Radiológicos
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- DP
ATELECTASIA DERRAME PLEURAL
Achados Radiológicos
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- DP
Exames Complementares de 
Imagem
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- DP
TRATAMENTO: Toracocentese e
biópsia pleural
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- DP
TRATAMENTO: Dreno torácico
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- DP
TRATAMENTO: Dreno torácico
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- DP
Sistema de Drenagem Ativa
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- DP
TRATAMENTO: Toracocentese
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- DP
Complicação da drenagem
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- DP
EMPIEMA PLEURAL
CONCEITO: Consiste em coleção de pús limitada a cavidade 
pleural.
DOENÇAS DA PLEURA
Torácicas: 
 Pneumonias comunitárias e hospitalares;
 Tuberculose;
 Pneumotórax com fístula broncopleural;
 Cirurgias torácicas;
 Trauma torácico, toracocentese e drenagens pleurais;
 Osteolmielite de costelas, esterno ou vértebras;
 Manipulações com rutura de esôfago.
Etiologia:
Abdominais: 
Absceso hepático;
Peritonites;
Abscesso subfrênico;
Outras:
Septicemias. 
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- EP
Sinais e sintomas relacionados a fase do empiema;
• Fase aguda: dor torácica, tosse, queda do estado geral, febre 
e leucocitose; maior volume (toxicidade e dispnéia);
• Fase crônica: anorexia, perda de peso, baqueteamento digital, 
dispnéia e grande desconforto, diminuição da expansibilidade 
torácica do lado acometido, alterações tróficas dos músculos 
da caixa torácica, abaulamento do hemitórax afetado, 
drenagem espontânea (fístula pleurocutânea ou brônquica) e 
vômica, ausculta pulmonar com SV ausente ou pouco audível.
Quadro Clínico
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- EP
Achados Radiológicos
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- EP
TRATAMENTO
• Toracocentese (diagnóstico)
• Controle sistêmico da infecção;
• Drenagem apropriada e ampla;
DOENÇAS PARENQUIMATOSAS- EP