A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
76 pág.
Apostila comunicação e expressão 2

Pré-visualização | Página 7 de 18

- Pedro, tu viu o anúncio sobre a vaga de programador na empresa 
A? 
- Bah, cara ... eu vi, mas tu sabe que eu não tenho experiência 
suficiente para me candidatar à vaga! 
- E Paulo, tu não vai se candidatar? Trouxestes o teu currículo? 
Universidade Luterana do Brasil 
COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO 
 
29 
 
redor, falando: “Tu trouxe o livro?”, “Tu pegou a roupa na lavanderia?”, “Tu levastes o 
cachorro ao veterinário? ”. Nas duas primeiras frases, os falantes conjugaram o verbo 
na 3ª pessoa do singular e deveriam tê-lo feito na 2ª pessoa do singular. Já, no 
terceiro exemplo, o verbo está conjugado na 2ª pessoa do plural - vós. Na verdade, 
deveriam ser conjugados da seguinte forma: 
 
 
 
Respostas Corretas 
 
Tu trouxeste o livro? 
 
Tu pegaste a roupa na lavanderia? 
 
Tu levaste o cachorro ao veterinário? 
 
 
 Essas ocorrências são comuns na fala, mas atrapalham a fluência do texto na 
escrita. A identificação do sujeito no texto é premissa básica para a adequação do 
verbo ao contexto textual, deixando-o no singular ou plural e de acordo com a pessoa 
do discurso. Para encontrá-lo, perguntamos ao verbo: Que ou Quem é quê? 
Além disso, caso não haja sujeito na frase, isto é, se não conseguirmos responder à 
pergunta anterior, o verbo fica subordinado a outros casos especiais de concordância, 
que veremos a partir de agora: 
 
 
 
A regra geral da Concordância Verbal estabelece que o verbo concorda com o sujeito 
em número e pessoa. 
Ex.: Você está atrasado. 
O sujeito é você – 3ª pessoa do singular e o verbo concorda com ele na terceira 
pessoa do singular. 
 
Principais Regras 
 
 
1. O verbo concorda em número e pessoa com o sujeito simples. 
 Ex. O jornal está aqui. 
 
2. O sujeito composto por elementos da mesma pessoa leva o verbo para o plural. 
 Ex. O jornal e a revista estão aqui. 
• Se o verbo estiver anteposto ao sujeito composto, esse poderá ir para o plural ou 
singular. 
 Ex. Chegou (chegaram) Paulo e o seu irmão. 
Universidade Luterana do Brasil 
COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO 
 
30 
 
 
3. O sujeito composto representado por pronomes pessoais de pessoas diferentes 
leva o verbo para o plural concordando com a menor pessoa. 
 Ex. Eu, tu e ele saímos. (eu – nós) 
 Tu e o aluno saístes ou saíram. (tu- vós) (ele-eles) 
4. O sujeito composto formado por núcleos do sujeito ligados por ou , concorda no 
singular, se a conjunção ou tem valor exclusivo, caso contrário, vai para o 
plural. 
Ex. Pedro ou Paulo casará com Ana. Natal ou Rio são excelentes 
locais para férias. 
5. O pronome de tratamento, no singular, como sujeito, pede o verbo na 3ª pessoa 
do singular. 
Ex. Vossa Excelência já sabe das últimas novidades? 
6. O sujeito formado por um coletivo deixa o verbo no singular; caso ele venha 
especificado, o verbo pode ficar no singular ou plural. 
Ex. Uma quadrilha assaltou o banco. Uma quadrilha de ladrões assaltou 
(assaltaram) o banco. 
7. Quando o sujeito é composto por uma expressão partitiva como “uma parte de” – 
“uma porção de “ – “o resto de” – “a metade de “ e após um substantivo plural 
ou um pronome plural, o verbo pode ir para o singular ou plural. 
 Ex. A maior parte deles é (são) do norte. 
8. O sujeito é um plural aparente: os nomes de lugar e também títulos de obras que 
têm forma de plural são tratados como singular, se não vêm acompanhados de 
artigo. 
 Ex. Alagoas possui lindas praias. As férias fazem bem 
9. Quando os sujeitos são resumidos por um pronome indefinido (tudo, nada, 
ninguém), o verbo fica no singular. 
 Ex. A pasta, a caneta, o fichário, tudo pertence ao meu pai. 
 A pasta, a caneta e o fichário pertencem ao meu pai. 
 A expressão mais de um pede o verbo no singular a não ser que esteja repetida ou 
haja ideia de reciprocidade. 
 Ex. Mais de um orador fez alusão ao aniversário do jornal. 
 Mais de um voluntário deram-se as mãos. (reciprocidade) 
 Mais de um aluno, mais de um professor faltaram (repetição) 
Universidade Luterana do Brasil 
COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO 
 
31 
 
10. Quando o sujeito é representado pelo pronome relativo que, o verbo concorda 
em número e pessoa com o antecedente desse pronome relativo. 
 Ex. Fui eu (antecedente) que resolvi o problema. 
11. Quando o sujeito é representado pelo pronome relativo quem, o verbo fica na 3ª 
pessoa do singular ou concorda com o seu antecedente. 
Ex. Somos nós quem deve (devemos) pagar a conta. 
Veja os anúncios a seguir: 
 
 
 
 
As placas estão erradas no que se refere à concordância, como veremos a 
seguir. 
12. Quando o verbo vier acompanhado pela partícula se, terá sujeito expresso na 
oração e, portanto, concorda com o sujeito. 
 Ex. Alugam-se casas de veraneio. Casas de veraneio são alugadas. 
 Precisa-se de operários. ( A preposição de indica o objeto indireto- verbo no 
singular) 
13. Quando o sujeito não está anteposto, os verbos dar, bater e soar concordam com 
o número que indica as horas, que é o seu sujeito. 
 Ex. Deram dez horas. O relógio deu dez horas. 
14. Os verbos haver e fazer, quando impessoais, não apresentam sujeito, 
permanecendo, portanto, na 3ª pessoa do singular. 
 Ex. Havia muitas pessoas (OD) interessadas na vaga. 
 Faz dois meses (OD) que ela mudou. 
 
Concordância do verbo ser 
 
1) O verbo ser concorda com o predicativo quando seu sujeito for um dos pronomes 
interrogativos que ou quem Ex. Que são células? Quem foram os culpados? 
2) O verbo ser concorda com o predicativo quando estiver indicando tempo, data ou 
distância. 
Aluga-se casas Vende-se terrenos 
Universidade Luterana do Brasil 
COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO 
 
32 
 
Ex. É uma hora. São setenta quilômetros. É primeiro de abril. 
3) O pronome pessoal sujeito ou predicativo pede a concordância do verbo com ele. 
Ex. Nós somos os responsáveis. O trouxa neste caso fui eu. 
4) O verbo ser concorda com o nome da pessoa. Ex. Paula era as esperanças do 
time. 
 
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL 
 Dois jovens conversando sobre uma entrevista de emprego. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
No quadro, você pode perceber a relação que se estabelece entre as diversas 
palavras em cada quadrinho. Essa (pronome) e alinhada (adjetivo) combinam com 
roupa (substantivo), assim como minha (pronome) e primeira (numeral) combinam 
com entrevista (substantivo), da mesma forma que uma (artigo) e discreta (adjetivo) 
concordam com roupa (substantivo) e uma (artigo), boa e inicial (adjetivos) também 
estão de acordo com impressão (substantivo). Daí, você pode deduzir que a 
concordância trata de acordar, no sentido de estar de acordo com, estabelecer 
relação. 
 Na concordância nominal, a palavra líder é o nome, isto é, o substantivo. É ele 
que centraliza, em geral, o significado essencial das frases, orações e períodos. Por 
isso, você sempre precisa estar atento, para que artigos, adjetivos, pronomes e 
numerais estejam de acordo, em gênero e número, com o substantivo ao qual se 
referem no texto, conforme está evidenciado na tirinha. 
- Oi, Vandinha! Onde você vai com essa roupa tão alinhada? 
- Estou indo pra minha primeira entrevista de emprego. 
- Mas, é preciso ir assim? 
- É claro, uma roupa discreta é um item importante pra dar uma boa 
impressão inicial, pois é a que fica, não acha? 
- Então, boa sorte! 
 
Universidade Luterana do Brasil 
COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO 
 
33 
 
 
 Vejamos agora alguns casos gerais de concordância nominal . 
CASOS EXEMPLOS EXPLICAÇÃO 
adjetivo + 
substantivo 
Na EaD, temos computadores novos. Adjetivo

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.