SÍNTESE DO Nitrato de Tetraamincarbonatocobalto (III)
4 pág.

SÍNTESE DO Nitrato de Tetraamincarbonatocobalto (III)


DisciplinaQuímica Inorgânica Experimental II175 materiais828 seguidores
Pré-visualização1 página
Síntese do Nitrato de Tetraamincarbonatocobalto (III). 
 
 
Autoras: 
SILVA, Lais Alves da; 
SILVA, Sabrina Mendes Lima de Souza da; 
SOUZA, Krishnara Luzia Guedes de. 
 Prof. Dr José Daniel Ribeiro de Campos 
 
 
 
 
 
 
 
 
ANÁPOLIS-GO 
ABRIL DE 2018 
 
1. INTRODUÇÃO 
Segundo a Teoria de Duro e Mole de Pearson, ácidos de Lewis duros (fonte 
receptora de elétrons) preferem se ligar à bases de Lewis (doador de elétrons) duros 
e vice-versa. A teoria proposta complementa a Teoria de Ácido/Base de Lewis e 
anseia explicar as afinidades de ácidos e bases que não dependem de sua 
eletronegatividade ou outras propriedades (CAREY; SUNDBERG, 2007 citado por 
TROMBINI, 2013). 
O sal de carbonato de amônio fornece ligantes NH3 e CO32- que são bases 
moles. Devido a afinidade com o Co2+ (Co2+ teve como fonte Co(NO3)2\u30fb6H2O) que é 
um ácido mais mole e mais solúvel do que o Co3+, forma-se um complexo apenas com 
número de oxidação discrepante do desejado. Isso se resolve com uma oxidação 
através de um agente oxidante H2O2 que oxida [Co(NH3)4(CO32-)]0NO3- para 
[Co(NH3)4(CO32-)]+NO3-, ou seja, Co2+\u2192 Co3+. 
As reações de síntese ocorrem quando duas ou mais substâncias se combinam 
para formar uma nova substância. Estas podem ser classificadas em reações de 
síntese parcial ou em reações de síntese total. Nas primeiras os reagentes são 
substâncias elementares como, por exemplo, o amoníaco, e nas segundas são 
substâncias simples ou compostas como o Nitrato de Tetraamincarbonatocobalto (III). 
(SILVA,1990). 
 
2. OBJETIVO 
Sintetizar um complexo a partir de seus constituintes e verificar algumas de 
suas propriedades. 
 
3. PARTE EXPERIMENTAL
 
3.1 MATERIAIS 
2 béqueres (100 ml) 
1 proveta (50 ml) 
1 bagueta 
Espatula 
Barra magnética 
Placa de aquecimento c/ agitação 
 
 
 
3.2 REAGENTES 
(NH4)2CO3(s) 
 NH4OH concentrado 
Co(NO3)2.6H2O(s) 
H2O2 30% 
Gelo 
Etanol resfriado 
Na2CO3(s) 
NaOH 0,1 mol/L 
 
3.3 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL 
Em um béquer de 150 ml, dissolveu-se 5 g de carbonato de amônio em 15 ml 
de água destilada e juntou-se 15 ml de hidróxido de amônio concentrado. Preparou-
se, num béquer de 150 ml , uma solução contendo 3,75 g de nitrato de cobalto (II) 
hexaidratado em 15 ml de água destilada. A essa solução, adicionou-se sob agitação 
a solução de carbonato de amônio e depois, lentamente, 2 ml de água oxigenada a 
30%. Transferiu-se a solução para uma cápsula de porcelana e evaporou-se em 
banho-maria. Durante a evaporação, adicionou-se em pequenas porções e de tempos 
em tempos, cerca de 1,25 g de carbonato de amônio sólido. Quando o volume da 
solução se reduziu a metade, filtrou-se a solução quente, utilizou-se filtração à vácuo 
e depois transferiu-se o filtrado para um béquer de 100 ml. Quando a temperatura da 
solução esteve próxima da temperatura ambiente, resfriou-se em banho de gelo por 
uma hora. Separou-se por filtração sob sucção, utilizou-se funil de placa porosa, os 
cristais vermelhos formados. Lavou-os com alguns ml de água destilada gelada e 
depois comcerca de 5 ml de álcool etílico. Manteve-se a sucção por alguns minutos 
para completar a secagem do produto. 
 
4. RESULTADOS E DISCUSSÃO 
Inicialmente, adicionou-se hidróxido de amônio (NH4OH) à solução de 
carbonato de amônio \u2013(NH4)2CO3- no qual foi percebido o desprendimento de gases 
amônia. Em seguida, misturou-se a solução de nitrato de cobalto (Co(NO3)2) com a 
solução anteriormente descrita e posteriormente, adicionou-se peróxido de hidrogênio 
(H2O2) que agirá como reagente oxidante para a espécie de cobalto, o transformando 
em cobalto 3+. Essa mistura foi colocada em aquecimento não permitindo a ebulição 
da solução para não decompor o sal complexo. Durante o aquecimento foi adicionado 
pequenas quantidades de carbonato de amônio, e logo após colocado em banho de 
 
gelo. A formação do precipitado final não foi obtida pois o tempo de aquecimento não 
foi suficiente, impossibilitando a conclusão do experimento. 
 
5. CONCLUSÃO 
Não foi possível sintetizar o sal complexo. Os passos iniciais foram feitos 
cuidadosamente, mas não houve a precipitação do sal após o aquecimento, mesmo 
com a adição de etanol para tornar o meio apolar e o sal pouco solúvel na solução. 
Uma possível explicação é o tempo insuficiente que ela foi submetida a aquecimento: 
não se evaporou metade do líquido do béquer, dessa forma não havia uma condição 
favorável para a precipitação do Nitrato de Tetraamincarbonatocobalto (III). 
 
6. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 
TROMBINI, Ana Paula Toledo. Estudo sobre o uso do pentacloreto de nióbio, 
como ácido de Lewis, na síntese de enaminas através da reação de adição de 
Michael. 2013. 
 
SILVA, R. R. da, Bocchi, N., Rocha-Filho, R. C. Introdução à Química Experimental. 
São Paulo, McGraw-Hill, 1990. p. 39-41.