Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
30 pág.
LIXO DOMÉSTICO, CONSCIENTIZAÇÃO PARA CIDADANIA (Trabalho de extensão)

Pré-visualização | Página 1 de 7

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS
Instituto Politécnico – Dep. de Eng. Metalúrgica e materiais
Professora: Claudete Botaro 
Gustavo Henrique Barbosa da Silva
Henrique da Silva Pereira
Priscila Cristina de Oliveira Fonseca
Rafaela Cristina Teixeira dos Santos
Sthéfany de Oliveira Batista
LIXO DOMÉSTICO, CONSCIENTIZAÇÃO PARA CIDADANIA:
Coleta seletiva, reciclagem e reuso dos principais metais encontrados no lixo doméstico
Belo Horizonte
2018
SUMÁRIO
1 INTRODUÇÃO	4
1.1 Objetivos	5
1.2 Justificativa	5
2 REFERENCIAL TEÓRICO	6
3 METODOLOGIA	6
3.1 Conscientização para a cidadania	7
4 Metais e o meio ambiente	9
4.1 Corrosão dos metais	9
5 Poluição	12
5.1 Poluição com metais	13
6 Reciclagem de Metais	15
6.1 Reciclagem do alumínio: Método de fundição para a utilização em diversos segmentos do mercado industrial	15
6.2 Reciclagem do cobre	17
6.3 Reciclagem de placas de circuito interno e eletrônicos	19
7 REUSO DE METAIS	21
7.1 Latinhas de alumínio na indústria	21
7.2 No dia a dia	22
7.3 Extensão	25
8 RELAÇÃO HOMEM e LIXO	26
9 cronograma	27
Referências	27
 
INTRODUÇÃO
A sociedade humana sempre produziu resíduos, mas nada comparado ao volume e natureza dos produzidos pelas sociedades de consumo dos séculos, XIX, XX e XXI. Montante diretamente proporcional ao desenvolvimento tecnológico e produção de novos materiais, como os polímeros. A explosão demográfica e o êxodo rural são fatores a serem considerados no aumento do lixo gerado pelo homem, em razão das limitações e novas necessidades impostas pela urbe e os hábitos característicos da vida contemporânea.
No entanto, os modos de tratamento e deposição não se adequaram às complexidades dos novos produtos e suas embalagens que foram postas no mercado (Silva, 2007). O volume e a toxicidade do lixo que tem sido produzido representam um desafio para humanidade, tanto no tratamento e deposição que minimizem os impactos ambientais, como também, pela finitude dos recursos naturais utilizados na produção de bens de consumo.
Segundo Medina (2007, p.274)
[…] O movimento de tomada de consciência ambiental, surgido no final do século XX, cunhou um novo paradigma de produção e consumo sustentável de materiais, que deve se tornar um imperativo para o século XXI. Nesse novo paradigma a reciclagem se apresenta como uma solução o importante para prolongar a vida dos recursos. 
Neste cenário os metais ocupam papel significativo no montante de rejeitos gerados pelo homem e se inserem na busca de novas rotas de produção, tanto pela redução gradativa de reservas minerais, como também pelos impactos gerados pela atividade mineira e o consumo energético envolvido nos processos de extração e redução minérios, assim como, e não menos importante, os impactos gerados pela deposição incorreta de resíduos sólidos que apresentam metal em sua composição.	A indústria da reciclagem de metais se apresenta como uma das alternativas para minimizar os impactos decorrentes da produção e utilização de metais, em adequação a busca por novos modelos de desenvolvimento.
Contudo, buscar novos modelos de desenvolvimento não deve se reduzir apenas a coleta seletiva e reciclagem, o ponto central dessa busca encontra-se na relação “homem e lixo”; sujeito imerso na “cultura do descarte” em um mundo contemporâneo, onde o descarte nos mais variados âmbitos ora permeia, ora conduz seu modo de vida.
Objetivos
Esta pesquisa tem como objetivos gerais o estudo sobre os principais metais encontrados no lixo doméstico. Os objetivos específicos são: os impactos ambientais do descarte irregular desses materiais, os impactos na saúde do ser humano, o estudo dos processos metalúrgicos para a reutilização e/ou reciclagem metais e relação homem e lixo. 
Justificativa
De acordo com Lívia Barbosa (2010), o tema de consumismo tomou forma na década de 1980, onde o argumento é que a Revolução do consumo e comercial precedeu a revolução industrial (1820 a 1840), sendo ingrediente da modernidade ocidental e revelou-se que as pessoas são definidas insaciáveis, existindo uma pré disposição ao consumismo, isto é analisado devido ao fato que qualquer aumento de renda ou salário seja alocado sempre no consumo de mais bens e mercadorias.
É possível observar que o aumento do consumo tem sido crescente, sendo esta chamada de “sociedade de consumo”, nome dado aos países capitalistas. O crescimento econômico do país faz com que a sociedade adquirisse bens, trabalhasse mais e ganhasse mais dinheiro, e o estilo de vida deste exigem muitos produtos, como carros, televisores, eletrodomésticos, livros, artigos de luxo, comidas de fácil preparo, como enlatados e pré-cozidos. Muitos desses consumos são descartados após um período, devido a crescente inovação e há também um crescente descarte de embalagens.
É possível afirmar que com esse crescente consumo de produtos é gerado como consequência uma grande produção de lixo. Quanto maior o acesso a bens de consumo mais lixo doméstico é gerado, e mais poluição ao meio ambiente é evidente. 
A natureza não está preparada para receber grande quantidade de descartáveis, não sendo possível decompor esses materiais com a mesma velocidade ao qual são consumidos. Eis aqui o grande problema: O grande acúmulo de lixo doméstico. 
REFERENCIAL TEÓRICO
Em desenvolvimento
METODOLOGIA
Este trabalho foi construído sobre três metodologias. A parte teórica, composta pela problemática “presença de metais no lixo doméstico”, foi elaborada através da revisão narrativa de literatura, método que permitiu a expansão do tema central e delimitação dos eixos pesquisados que se inserem no escopo primário que orientou a pesquisa.
 A revisão narrativa é caracterizada pela seleção, análise e discussão da informação publicada sobre um tema, sem intenção de propor algo novo. Apresenta temática aberta e menos abrangente, não parte de uma questão específica bem definida, dispensa protocolos rígidos, como análises estatísticas de critérios de temporalidade característicos de revisões sistemáticas. (CORDEIRO; OLIVEIRA; RENTERÍA, 2007). A seleção da literatura se deu através da base de dados Scielo, pelo mecanismo de indexação de produção científica “Google acadêmico” e pela pesquisa literária.
Dada à interface de extensão universitária, foi realizado uma entrevista estruturada, por ser a mais adequada para levantamentos qualitativos em estudos sociais, como os que se queriam conhecer por meio desta investigação: a realidade dos catadores de materiais recicláveis e relação homem lixo.
A entrevista estruturada se dá por meio de uma relação fixa de perguntas, previamente formuladas, para que não se fuja do objetivo proposto e possibilite a padronização dos dados (LAKATOS; MARCONI, 2003). Em razão do tempo para execução do trabalho e delimitação do escopo, optou-se pela entrevista de apenas uma catadora, não possibilitando interferências quantitativas em razão de o espaço amostral ser composto por um único elemento.
Em consonância com a entrevista estruturada, optou-se também pela realização de uma breve palestra com alguns moradores do bairro com o tema de conscientização sobre a separação do lixo.
Conscientização para a cidadania 
Afinal, o que é ser cidadão? Segundo Maria Covre (1991), ser cidadão significa ter direitos e deveres, tal situação está descrita na Carta de Direitos da Organização das Nações Unidas (ONU), de 1948, e que todos os homens são iguais perante a lei, sem discriminação de raça, credo ou cor.
Muitos se confundem a cidadania como o direito de votar e direitos a receber, negligenciando o fato de que elas próprias podem ser o agente da existência desses direitos. Como por exemplo, o simples fato de negligenciar o dever de dar um descarte correto ao lixo/rejeito, traz como consequência danos à natureza, propicia a enchentes, atraem animais e insetos causadores de doenças aos seres humanos, afetando assim diretamente o direito do cidadão em ter o saneamento básico, onde segundo
Página1234567