A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
16 pág.
Mercado de Capitais   AV 1 a 5

Pré-visualização | Página 3 de 4

de acionistas com direito ao voto.
	
	
	Não influiu no percentual de acionistas com direito a voto, pois somente se aplicou às Sociedades de Capital Fechado.
	 Gabarito Comentado
	
	
		7.
		De acordo com o estudo das ações emitidas pelas Sociedades Anônimas, podemos conceituar a ação como:
	
	
	
	
	 
	A ação é a menor fração em que se divide o capital da Companhia. Ela é um título corporativo e de legitimação. Corporativo porque confere ao seu titular a qualidade de acionista da Sociedade Anônima e de Legitimação, pois garante ao seu titular direitos essenciais ou específicos, dependendo de sua espécie ou classe.
	
	
	A ação é a menor fração em que se divide o capital da Companhia. Ela é um título corporativo e de legitimação. Corporativo porque confere ao seu titular a qualidade de credor da Companhia e de Legitimação, pois garante ao seu titular direitos essenciais ou específicos, dependendo de sua espécie ou classe.
	
	
	Valor mobiliário em que se divide o Capital da Companhia, sendo um título de legitimação, pois garante ao seu titular o recebimento de dividendos a cada semestre, bem como o direito ao voto.
	
	
	Cotas das Sociedades Anônimas.
	
	
	Valor Mobiliário que confere ao acionista um direito de crédito contra a Companhia.
	
	
	
		8.
		Se você adquiriu um lote de ações em janeiro deste ano e em razão da crise mundial, suas ações desvalorizaram, você possui algumamedida judicial para acionar a Companhia que emitiu estas ações ou a pessoa com quem você negociou a compra deste lote de ações?
	
	
	
	
	 
	Não. Você não possui nenhuma medida judicial, no caso a execução, para acionar a Companhia que emitiu estas ações ou a pessoa com quem você negociou a compra deste lote de ações.
	
	 
	Sim. Em razão da natureza jurídica de Título de Crédito da Ação. No caso, a medida judicial cabível seria a Ação de Execução.
	
	
	Sim. Execução e Ação de responsabilidade por perdas e danos.
	
	
	Não. Pois você como credor da Companhia somente tem o direito de exigir de volta o valor que você investiu na Companhia.
	
	
	Sim. No caso a medida judicial é a ação de conhecimento em razão do locupletamento indevido por parte da Companhia.
		1.
		De acordo com o conceito abaixo, estamos nos referindo a qual Valor Mobiliário emitido pela Companhia? ¿é um título que representa um mútuo, empréstimo, contraído pela Companhia, que está emitindo um valor mobiliário, estranho ao capital social, para captar recursos. Quando um investidor compra este título, ele passa a ser um credor da Companhia emissora.¿
	
	
	
	
	 
	Commercial Paper
	
	
	Ação
	
	
	Partes Beneficiárias
	
	 
	Debênture
	
	
	Bônus de Subscrição
	
	
	
		2.
		Assinale a alternativa correta no que se refere ao estudo das sociedades anônimas:
	
	
	
	
	 
	As debêntures são estranhas ao capital social.
	
	
	As ações em que se divide o capital social devem Ter sempre valor nominal.
	
	
	As ações preferenciais dão aos seus titulares meros direito de crédito contra a sociedade.
	
	 
	As ações não podem, em caso algum, ser resultado de conversão de debêntures.
	
	
	As ações são títulos de crédito.
	 Gabarito Comentado
	
	
		3.
		Ao adquirir um lote de debêntures da Companhia Vale, me questionei: Quala natureza jurídica da debênture?
	
	
	
	
	
	Ela é uma ação.
	
	 
	Ela é um Título de Crédito.
	
	
	Ela é um bem imóvel.
	
	
	Ela é um bem imaterial por ser escritural.
	
	
	Ela é um valor mobiliário que corresponde ao capital da Companhia.
	
	
	
		4.
		Complete a frase com a melhor expressão: Quanto à classificação das debêntures, como podemos identificar as Debêntures Comuns ou Simples?
	
	
	
	
	
	Aquelas que podem ser convertidas em Ações a qualquer tempo.
	
	
	Aquelas que serão sempre debêntures emitidas na espécie flutuante.
	
	 
	Aquelas que são emitidas e nascem como debêntures e se extinguem da mesma forma.
	
	 
	Aquelas que correspondem ao capital da Cia.
	
	
	Aquelas que serão sempre debêntures emitidas na espécie quirografária.
	
	
	
		5.
		Quanto à forma, as debêntures se classificam em:
	
	
	
	
	
	Somente comuns.
	
	 
	Somente Conversíveis em Ações.
	
	 
	Comuns ou Simples e Conversíveis em Ações.
	
	
	Conversíveis em ações e ao Portador.
	
	
	Conversíveis em Ações e Escriturais.
	
	
	
		6.
		No estudo comparativo entre a posição do acionista e do debenturista na Companhia, podemos concluir que:
	
	
	
	
	
	Tanto o primeiro quanto o segundo, encontram-se na posição de sócios da Companhia.
	
	
	O primeiro se encontra na posição de credor da Companhia e o segundo na posição de sócio da Companhia.
	
	
	Tanto o primeiro quanto o segundo, encontram-se na posição de credores da Companhia.
	
	 
	O primeiro se encontra na categoria de sócio da Companhia e o segundo na posição de credor da Companhia.
	
	
	O primeiro se encontra na posição de credor da Companhia, tal como o segundo.
	
	
	
		7.
		Quando uma Companhia emite debêntures temos as seguintes situações jurídicas:
	
	
	
	
	
	A Companhia emitente é a mutuante, devedora e o debenturista o mutuário, credor.
	
	 
	A Companhia emitente é a mutuaria, devedora e o debenturista, mutuante, credor.
	
	 
	A Companhia emitente é mutuaria credora e o debenturista o mutuante devedor.
	
	
	A Companhia e os Bancos intermediadores são mutuantes.
	
	
	A Companhia emitente é a mutuante, credora e o debenturista o mutuário devedor.
	 Gabarito Comentado
	
	
		8.
		Ana adquiriu em janeiro de 2013, 1000 debêntures da Cia. Vale. Soube que, para defender os seus direitos, existiria uma figura de nomeação da Cia. Esta figura nova no nosso direito representa a comunhão dos interesses dos debenturistas perante a Companhia, podendo ser pessoa física ou uma Instituição Financeira autorizada pelo Banco Central. Soube por fontes seguras, que esta pessoa para ocupar este cargo, não pode se colocar em situação de conflito de interesses pelo seu exercício. Diante do caso apresentado, Ana tem na Cia. qual figura autorizada pela mesma, para defender os seus direitos como debenturista?
	
	
	
	
	
	Membro do Conselho de Administração
	
	 
	Agente Fiduciário
	
	
	Diretor da Cia.
	
	
	Corretor
	
	
	Conselheiro Fiscal
	
	
		1.
		Como são classificados os Fundos de Multimercados?
	
	
	
	
	 
	Derivativos e fechados
	
	
	Derivados ou Abertos
	
	
	Abertos e variáveis
	
	 
	Abertos e Fechados
	
	
	Fechados e Múltiplos
	 Gabarito Comentado
	
	
		2.
		No estudo comparativo dos Clubes e Fundos de Investimentos, entendemos que: I. Nos Clubes de Investimento participam as pessoas ligadas por um tipo de vínculo, a affectio, ou por trabalharem em uma mesma empresa, ou por fazerem parte de uma associação, ou seja, qualquer vínculo que motive a participação no Clube. Somente pessoas físicas podem fazer parte do Clube, sendo o número máximo de associados de 150 pessoas. Nos Clubes os investidores devem se limitar a aplicações em valoresmobiliários ou títulos. II. Nos Fundos não existe qualquer vínculo entre os cotistas e nem mesmo se faz esta exigência para a sua criação. Pode ele ser integrado por pessoas físicas ou jurídicas, como também não existe um limite máximo de número de cotistas. Os que participam dos Fundos podem investir nas mais variadas carteiras e ativos financeiros. III. Nos Fundos não existe qualquer vínculo entre os cotistas e nem mesmo se faz esta exigência