ESTUDO DE CASO DE PINHÃO MANSO COMO FONTE DE ENERGIA RENOVÁVEL BIODIESEL
7 pág.

ESTUDO DE CASO DE PINHÃO MANSO COMO FONTE DE ENERGIA RENOVÁVEL BIODIESEL


DisciplinaProdução Vegetal II15 materiais68 seguidores
Pré-visualização2 páginas
\ufffd \ufffd \ufffd
Fatec Araçatuba \u201cProf. Fernando Amaral de Almeida Prado\u201d
PINHÃO -MANSO COMO FONTE DE ENERGIA RENOVÁVEL
 \u201cBIODIESEL\u201d
Welton Lino Fernandes Alves\ufffd
Leandro José Carvalho¹
Renato Miranda de Souza¹
José Agrelli dos Santos da Silva¹
Osvaldino Brandão Junior\ufffd
RESUMO
O etanol e o biodiesel são assuntos importantes quando se trata da economia brasileira, o pinhão-manso (Jatropha curcas L.) se destaca como uma grande oleaginosa dentro desse contexto, além de apresentar as condições para geração do biodiesel às principais vantagens do cultivo do pinhão-manso é o baixo custo de produção, capacidade de produzir em solos pouco férteis e arenosos, além da alta produtividade, da facilidade de cultivo e de colheita das sementes, seu plantio recupera solos degradados, poucas pragas o atacam, seu biodiesel é ecologicamente correto e seu óleo transformado em biodiesel polui 80% menos que o diesel. Vale ressaltar, que após a extração do óleo a torta pode ser utilizada como adubo orgânico para recuperação de solos devido ao alto teor de nitrogênio, fósforo e potássio.
Palavras-Chave: Jatropha curcas L, Oleaginosa, Biodiesel.
PINHÃO-MANSO AS A RENEWABLE ENERGY SOURCE
 "BIODIESEL"
ABSTRACT
Ethanol and biodiesel are important issues when it comes to the Brazilian economy, Jatropha curcas L. stands out as a large oleaginous in this context, besides presenting the conditions for biodiesel generation the main advantages of the cultivation of jatropha is the low cost of production, the ability to produce in poorly fertile and sandy soils, besides the high productivity, the ease of cultivation and harvesting of the seeds, its planting recovers degraded soils, few pests attack it, its biodiesel is ecologically correct and its oil transformed into biodiesel pollutes 80% less than diesel. It is worth mentioning that after the extraction of the oil the pie can be used as organic fertilizer for soil recovery due to the high content of nitrogen, phosphorus and potassium.
Key-Words: Jatropha curcas L, Oleaginous, Biodiesel.
Introdução
Jatropha curcas L. É uma arvoreta da família Euphorbiaceae, conhecido popularmente no Brasil como pinhão-manso, pinheiro de purga, entre outros nomes (CAB INTERNATIONAL, 2013). O centro de origem da espécie é indeterminado, porém, acredita-se que ela pode ter sido disseminada por navegadores portugueses da América Central e do México através da Ilha de Cabo Verde e da Ilha de Guiné-Bissau para outros países da África e da Ásia. Por essa razão, vários autores citam as Américas do Sul e Central, como prováveis centros de origem. Atualmente, apresenta-se distribuída pelos trópicos e sub-trópicos, sendo encontrada de forma espontânea em quase todas as regiões intertropicais, ocorrendo em maior escala nas regiões tropicais e em número bastante reduzido nas regiões temperadas (DOVEBIOTECH, 2005; SATO et al., 2009; BRITTAINE; LUTALADIO, 2010).
No Brasil, sua distribuição geográfica é bastante vasta, devido à sua rusticidade, resistência a longas estiagens, sendo adaptável a condições edafoclimáticas muito variáveis, desde a região Nordeste, Sudeste até o Estado do Paraná (ARRUDA et al., 2004; SATURNINO et al., 2005). No Compêndio sobre Espécies Invasoras do Centro de Agricultura e Biociências Internacional \u2013 CABI (Centre for Agriculture and Bioscience International), anteriormente chamada Commonwealth Agricultural Bureaux, é possível encontrar uma ampla lista dos locais de ocorrência do pinhão-manso (CAB INTERNATIONAL, 2013).
Objetivos
	O presente estudo tem como base as pesquisas que envolvem o pinhão manso como fonte de energia renovável e as suas diversas aplicações na agricultura e indústrias cosméticas e também na produção de biodiesel
	
Metodologia
A pesquisa para este trabalho foi elaborada a partir do site Scielo.org, onde a diversos artigos, onde se trata do estudo do pinhão manso e as suas aplicabilidades tanto na agricultura, indústrias de cosméticos, biodiesel, na utilização como adubo natural e ração animal.
Resultados e Discussões
Com este trabalho sobre pinhão-manso, podemos avaliar a expansão da oleaginosa na produção de matéria prima para o biodiesel, as suas características e maior rendimento de grãos e qualidade do óleo, e a sua fácil adaptação em diversos tipos de solo, uma planta que tem a sua produção bem jovem e maior longevidade.
A pesquisa envolve também as características do pinhão manso para maior aproveitamento e maior produtividade, pois, ainda a sua colheita e de forma semi artesanal, podendo ainda ser melhorada para colheita mecanizada e assim diminuindo o custo de produção e menor tempo de colheita na lavoura.
 Figura 1: Pinhão-manso Figura 2: plantação de pinhão manso (Embrapa Brasília) 
 
 Figura 3: Torta de Pinhão-manso após extração do Óleo 
	
	
.
Referências bibliográficas
PENA, Diogo Silva; EVANGELISTA, Adão Wagner Pêgo; CASAROLI, José Alves Júnior and Derblai. Agroclimatic zoning for jatropha crop (Jatropha curcas L.) in the State of Goiás. Acta Sci., Agron, Maringá, v. 38, n. 3, p. 329-335, Set. 2016. Available from >. acesso em 12 Dez. 2017. 
ANDRADE, Isadora Lucena; GUIMARAES, Cláudio Marcelo Matos; GALVAO, Viviane. Rede de colaboração científica sobre oleaginosas envolvidas na produção do biodiesel. Perspect. ciênc. inf., Belo Horizonte, v. 21, n. 1, p. 207-224, Mar. 2016. Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-99362016000100207&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 12 Dez. 2017
BRITO, Cristiane Dantas de et al. Behavior of Jatropha curcas L. seeds under osmotic stress: germination and cell cycle activity. Acta Sci., Agron, Maringá, v. 37, n. 3, p. 279-287, Sept. 2015. Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1807-86212015000300279&lng=en&nrm=iso>. acesso em 12 Dez. 2017. 
MULLER, Marcelo Dias et al. Produção de plantas de pinhão manso em diferentes espaçamentos e tipos de consórcio. Cienc. Rural, Santa Maria, v. 45, n. 7, p. 1167-1173, Julho 2015. <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782015000701167&lng=en&nrm=iso>. acesso em 12 Dez. 2017. Epub Apr 14, 2015.
MULLER, Marcelo Dias et al. Desenvolvimento vegetativo de pinhão-manso em diferentes arranjos de plantio em sistemas agrossilvipastoris. Pesq. agropec. bras, Brasília, v. 49, n. 7, p. 506-514, July 2014 . <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-204X2014000700506&lng=en&nrm=iso>. acesso on 12 Dez. 2017.
FREIBERGER, Mariângela Brito et al. Adubação fosfatada no crescimento inicial e na nutrição de mudas de pinhão-manso. Rev. Bras. Ciênc. Solo,Viçosa, v. 38, n. 1, p. 232-239, Feb. 2014.Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000100023&lng=en&nrm=iso>. acesso em 12 Dez. 2017.
DEUS, Fábio P. de et al. Jatropha seed oil content and yield under different irrigation and potassium fertilization levels. Eng. Agríc, Jaboticabal , v. 32, n. 6, p. 1089-1096, Dec. 2012. Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-69162012000600010&lng=en&nrm=iso>. acesso em 12 Dez. 2017.
COUTO, G.S. et al. Digestibilidade intestinal in vitro da proteína de coprodutos da indústria do biodiesel. Arq. Bras. Med. Vet. Zootec, Belo Horizonte, v. 64, n. 5, p. 1216-1222, Out. 2012. Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352012000500020&lng=en&nrm=iso>. acesso em 12 Dez. 2017
CLEEF, Eric Haydt Castello Branco van et al. Chemical composition and fermentation characteristics of elephant grass silage with biodiesel industry co-products. Cienc. Rural, Santa Maria, v. 42, n. 4, p. 718-723, Abr. 2012. Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782012000400024&lng=en&nrm=iso>.