Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
22 pág.
Resumo teórico sistema nervoso

Pré-visualização|Página 1 de 22

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA
Faculdade de Medicina Veterinária
Disciplina Anatomia animal
RESUMO TEÓRICO PRÁTIC O S OBRE ANATOMIA D O
SISTEMA NERVOS O DOS ANIMAIS D OMÉSTICOS
Prof. André Luiz Quagliatto Santos - Responsável.
Profa. Lucélia Gonçalves Vieira Colaboradora.
Uberlândia/ 2016

GENERALIDADES DO SISTEMA NERVOSO (SN)
Conceito
O sistema nervoso é o que monitora e coordena a atividade dos músculo s, e a
movimentação dos órgãos, e constrói e finaliza estímul os dos sentidos e inicia ações do
animal. Os neurônios e os nervos são integrantes do sistema nervoso, e desempenham
papéis importantes na coordenação motora. Todas as partes do sistema nervoso de um
animal são realizadas no tecido nervoso e seus estímulos são dependentes do meio.
Organização do sistema neural
O SN pode ser dividido em várias partes, baseando -se em suas características
funcionais e de localização. Estruturalmente, o SN pode ser dividido em: sistema
nervoso central (SNC) e sistema nervoso periférico (SNP).
Sistema nervoso central (SNC)
Consiste no encéfalo, composto pelo tronco encefálico (subdividido em bulbo,
ponte e mesencéfalo), cerebelo e cérebro ( subdividido em diencéfalo e telencéfalo) e
medula espinhal. Ele está completamente envolvido por estruturas ósseas, o encéfalo na
cavidade craniana e a medula espin hal no canal vertebral da coluna vertebral. O SNC é
o centro integrador e co ntrolador do SN. Ele recebe os impulsos sensitivos do SNP e
formula respostas para esses impulsos.
Sistema neural periférico (SNP)
Está formado por todas as estruturas lo calizadas fora do SNC. Como: 1) Nervos
(que conectam as partes do corpo e seus receptores com o SNC) e 2) gânglios (grupos
de corpos células neurais) associados aos nervos.
O SNP inclui 12 pares de nervos cranianos, que se originam no cérebro e tronco
encefálico, e que deixam a cavidade do crânio através de forames presente s no crânio, e
de um número variável d e nervos espinhais, d ependendo da espécie, que se originam da
medula espinhal e deixam o canal vertebral através dos forames intervertebrais. Os
pares de nervos espinhais incluem os nervos cervicais, torácicos, lombares, sacrais e
caudais ou coccígeo. A quantidade de nervos de cada se gmento medular será discutida
posteriormente para cada espécie doméstica.

Funcionalmente o S NP pode ser dividido em um componente aferente
(sensitivo) e um componente eferente (motor).
Componente aferente
Inclui células neu rais se nsitivas somáticas, que levam impulso s ao S NC a partir
de receptores localizados na pele, fáscia e ao redor das articulações e c élulas neurais
viscerais, que levam impulsos das vísceras do corpo ao SNC.
Componente eferente
Está dividido em sistema nervoso somático (SNS) e sistema nervoso aut ônomo
(SNA).
Sistema nervoso so mático: O SNS é também denominado como sistema volunt ário
porque a sua função motora pode ser controlada conscientemente, ele inclui células
neurais motoras somáticas, que lev am impulsos do SNC para os músc ulos estriados
esqueléticos. Os impulso s que transitam por essas células, determinam contrações
destes músculos esqueléticos. As contrações musculares que s ão comandadas pelo S NS
podem se realizar sob controle consciente do in divíduo, ou, nos casos de respostas
reflexas, podem ser controladas em nível inconscientes.
Sistema nervoso autônomo: O SNA é também denominado como sistema invol untário,
ao contrário do SNS, está composto por c élulas neurais motoras viscerais, que
transmitem impulsos para músculos cardíaco e liso, e glândulas. Os im pulsos motores
viscerais normalmente não podem ser controlados conscientemente. O SNA pode ser
subdividido em uma parte simpática e outra parassimpática. A maioria dos órgãos tem
dupla inervação, recebem impulsos dos neurônios simpáticos e parassimpáticos. Em

Quer ver o material completo? Crie agora seu perfil grátis e acesse sem restrições!