2018 Tenicas e Ciclos para Receita Federal
29 pág.

2018 Tenicas e Ciclos para Receita Federal


DisciplinaIntrodução ao Direito I88.010 materiais521.498 seguidores
Pré-visualização6 páginas
AFRFB 2018: O guia definitivo www.profdiogomoreira.com.br
INTRODUÇÃO 
Poucos cargos do serviço público geram tanto desejo e admiração 
quanto o de Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil. Pode-se dizer que é 
um dos concursos mais famosos e disputados. E, mesmo com a grande 
quantidade de vagas a cada certame, um dos mais difíceis. 
 AFRFB é geralmente uma porta de entrada para o mundo dos 
concursos. Seu salário atrai e faz com que olhemos com mais carinho a 
possibilidade de entrar para o serviço público. O salário é bom e o cargo tem 
prestígio. Para os mais empolgados, é uma forma de servir bem a nação. 
 Eu estava na iniciativa privada no início de 2009. Ganhava pouco e 
trabalhava muito, como é comum lá. Desanimado, vi uma oportunidade: 
depender apenas de mim e dos meus estudos para começar imediatamente a 
ganhar um salário altíssimo. O mérito próprio e a falta de \u201cQI\u201d (Quem Indica) 
me atraíram muito e tomei a decisão de largar o emprego logo em seguida, 
em poucos dias. 
 Tenho um eBook intitulado \u201c9 Passos que me levaram à aprovação em 9 
meses\u201d e nele detalho a minha preparação para esse concurso. Sim, foram 
apenas 9 meses de estudo, mas já adianto que isso é raro. O normal é 
demorar de 1 a 2 anos para ser aprovado numa prova desse nível. Se ainda 
não o fez, aproveite para ler esse eBook. É grátis e pode ser encontrado em 
www.profdiogomoreira.com.br. 
 Aliás, vamos fazer uma pausa aqui: antes de continuar a ler este eBook, 
é obrigatório que você leia o \u201c9 Passos\u201d. Nele, eu cito e explico diversas 
técnicas de estudo que serão citadas porém não serão detalhadas aqui. Elas 
estão detalhadas lá. 
 Além da minha experiência como aprovado, trago também minha 
experiência como Coach (consultor) para concursos. Conheço inúmeras 
técnicas de estudo e trabalho, em geral, com algumas poucas. Não gosto de 
\u201cfirulas\u201d ou fórmulas mágicas e, principalmente, analiso cada técnica à luz do 
custo-benefício: a técnica pode ser boa, mas não pode atrasar o avanço. Por 
quê? 
Prof. Diogo Moreira Página \ufffd de \ufffd1 28
AFRFB 2018: O guia definitivo www.profdiogomoreira.com.br
 Faça as contas. Dê uma olhada na quantidade de páginas que seu 
pacote completo para AFRFB tem. Alguns milhares. E você lerá entre 8 e 15 
páginas por hora (varia de pessoa para pessoa). Sem falar nas revisões e nas 
resoluções de questões. Portanto, será necessária uma quantidade 
determinada de horas para ler tudo. Quanto tempo costuma levar? De 1 a 2 
anos, tranquilamente. 
 Neste eBook, apresento uma análise completa do último edital para 
AFRFB e detalho toda a metodologia de estudos capaz de te levar à aprovação. 
Sim, é a mesma metodologia que utilizo no Coaching. Aqui, você terá acesso a 
técnicas e opiniões de quem trabalha com isso há alguns anos. E mais: sempre 
que houver mais de uma forma de fazer algo, ponderarei as opções e 
explicarei seus prós e contras. Você será, portanto, capaz de adequar tudo à 
sua realidade. 
 Prepare-se para começar a estudar em altíssimo nível e passar à frente 
de milhares de concorrentes. E não há tempo a perder! O próximo AFRFB é 
esperado para o fim de 2018! Vamos lá! 
TRABALHAR NA RECEITA FEDERAL 
 Antes de adentrar os aspectos técnicos, vamos falar um pouco sobre a 
RFB. Recebo sempre muitas perguntas sobre como é trabalhar lá. 
 A Receita Federal é um dos melhores órgãos do serviço público para se 
trabalhar. Sua gestão é muito profissional, diferenciando-se aí da maioria dos 
órgãos e entidades estatais. Ela tem planejamento estratégico trienal, missão, 
valores. É muito focada na evolução tecnológica e possui um pensamento 
realmente de evolução constante. 
 Além disso, os serviços são os mais variados possível. Faz-se de tudo ali 
dentro. Como já contei em alguns vídeos no meu canal no YouTube, comecei 
na RFB trabalhando com análise de importações no Chuí, fronteira do Brasil 
com Uruguai. Analisava documentações e cargas. De vez em quando, 
fiscalizava alguma operação de comércio exterior em busca de fraudes. 
Prof. Diogo Moreira Página \ufffd de \ufffd2 28
AFRFB 2018: O guia definitivo www.profdiogomoreira.com.br
 Ali, tive contato com o aparato tecnológico da Receita. Sistemas 
integrados faziam batimento de informações. Outro sistema apresentava a 
\u201crede\u201d em que determinada empresa ou pessoa estava inserida, indicando 
fiscalizações anteriores e possíveis conexões com outras empresas e pessoas. 
 Em 2010, quando entrei, já estava sendo implantado o e-processo. Foi 
desenvolvido pela própria Receita e recebeu inúmeros prêmios. Basicamente, 
os processos passaram a ser digitais, totalmente no computador. Você, no 
Chuí-RS, consegue ler um processo que esteja com um colega em Macapá-AP. 
A informação passou a fluir de modo ainda mais facilitado e rápido. 
 Do Chuí, vim para Brasília. Aqui, trabalhei em uma Coordenação 
nacional que controla sistemas de cobrança e arrecadação. Algumas das 
principais declarações eletrônicas são geridas ali. Um trabalho completamente 
diferente! 
 E há inúmeros outros. Serviços focados em: legislação, repressão, 
fiscalização, análise de pedidos de contribuintes e por aí vai. Inúmeros 
mesmo! E você consegue mudar de local de trabalho com razoável facilidade. 
Antes de cada concurso externo, a RFB oferece as novas vagas a quem já está 
na Casa e é feita uma \u201cdança das cadeiras\u201d, em que servidores listam para 
onde gostariam de ir e uma grande mudança de lotação ocorre. São os 
chamados concursos internos de remoção. 
 Bom, agora que você já está mais tranquilo quanto ao trabalho na RFB, 
vamos ao que interessa, que é passar no concurso! Aliás, evite sonhar 
acordado. Foque sempre no estudo que você tem que completar HOJE. Vamos 
lá! 
OS ÚLTIMOS APROVADOS: AFRFB 2014 
 Hora de derrubar alguns mitos e algumas crenças limitantes. 
 Veja estatísticas dos aprovados no último concurso (Fonte: https://
leaodareceita.blogspot.com.br/2015/03/estatistica-com-os-aprovados-do.html?m=1): 
Prof. Diogo Moreira Página \ufffd de \ufffd3 28
AFRFB 2018: O guia definitivo www.profdiogomoreira.com.br
\u2022 43% dos aprovados tinham entre 26 e 30 anos. Entretanto, houve mais 
aprovados com 31 a 40 anos do que com 21 a 25 anos; 
\u2022 45% dos aprovados estavam casados; 
\u2022 20% dos aprovados tinham filhos; 
\u2022 A formação com o maior número de aprovados foi Engenharia; 
\u2022 61% trabalhava e estudava durante toda a preparação; 
\u2022 40% dos aprovados estudava entre 11 e 30 horas líquidas por 
semana antes de ser publicado o edital; 15% entre 1 e 10 horas!; 
\u2022 52% se preparou para a discursiva somente na reta final e 27% nem se 
preparou; 
\u2022 37% estudou 80% do edital ou menos; 
\u2022 57% não fez a prova AFRFB 2012; 
\u2022 44% nunca havia sido aprovado em concurso da área fiscal; 
\u2022 40% estudou somente de 1 a 6 meses com foco total na prova AFRFB; 
A ideia aqui é derrubar preconceitos e \u201cfolclore\u201d sobre quem consegue 
ser aprovado. Faça a sua parte. Esqueça o \u201ccostuma ser\u201d. Cada um tem suas 
possibilidades. Ninguém diria que eu conseguiria ser aprovado em 9 meses e 
eu fui. 
DISCIPLINAS AFRFB 2014 x 2012 x 2009 
 Vamos ver agora um breve histórico de matérias cobradas nos 
concursos para Auditor-Fiscal comparando os últimos 3 concursos. Isso te 
dará uma boa ideia do que é mais importante e comum nessa preparação. 
Prof. Diogo Moreira Página \ufffd de \ufffd4 28
AFRFB 2018: O guia definitivo www.profdiogomoreira.com.br
 
 
 Em 2009, as matérias Legislação Tributária e Legislação Aduaneira 
foram cobradas somente durante o Programa de Formação, que era a 3a fase 
do concurso. Eram aulas diárias com provas semanais, tudo presencial. Em 
2012 e 2014, o Programa de Formação diminuiu em importância, deixando de 
fazer parte do concurso para