trabalho 1
7 pág.

trabalho 1

Pré-visualização2 páginas
UNIVERSIDADE DE UBERABA
WÉVERTON LUCAS ALVES SANTOS
	
PROCESSOS SOCIAIS, ECONOMICOS E POLÍTICOS DA GLOBALIZAÇÃO - TEÓRICA
UBERABA-MG
2013
UNIVERSIDADE DE UBERABA
WÉVERTON LUCAS ALVES SANTOS
	
TRABALHO E INTERPRETAÇÃO DE TEXTO
Trabalho apresentado à Universidade de Uberaba, como parte das exigências à conclusão da disciplina de Processos Sociais, Econômicos e Políticos da Globalização \u2013 Teórica, do segundo semestre dos cursos de Engenharia Civil.
UBERABA-MG
2013
INTRODUÇÃO:
O trabalho se baseia na leitura dos textos e nas discussões de sala de aula, assim, logo após, escreve textos dissertativo-argumentativos analisando os seguintes temas:
Quais as principais características da Globalização e quais têm sido os seus impactos na vida das pessoas.
De que modo às chamados \u201cmegaeventos\u201d instaram uma ordem politica e um conjunto de relação econômica de âmbito internacional no interior do território brasileiro.
Politica neoliberal e cidade global: como se tem pensado e administrado a vida nas cidades de hoje
DESENVOLVIMENTO:
Resoluções e Textos:
			Sociedade vs. sociedade
	Atualmente, observamos por todas as partes discussões sobre como se apresenta a economia global. O aumento do consumo, juntamente com lucros astronômicos contradizem o desemprego e a miséria crescente. Logo após as últimas crises, muitos começam a repensar essa \u2018falsa benção\u2019 através de suas redes sociais em smartphones, tabletes e computadores.
	A sociedade contemporânea inicia uma nova fase na globalização, repensar suas consequências. A imagem antes vendida de que tudo era uma maravilha é totalmente borrada por meio de pequenas comparações. Exemplo destas o aumento do consumo com o crescimento desastroso do desemprego, os altos lucros com as famosas crises e empobrecimento das nações. Um novo milionário no mundo e morte de milhares causada pela fome.
	Porem, temos através da globalização uma gigantesca evolução das tecnologias e do homem. Em menos de cem anos a sociedade conseguiu um feito que, se analisar os últimos mil, nada pode se comparado a ela. Com as eras do Radio, TV e, atualmente, da Internet, transformamos o mundo em uma pequenina bola. E esse imenso \u2018upgrade\u2019 se encaixou perfeitamente a ideia do global. 
	Vemos que a globalização proporcionou condições perfeitas para aqueles que desejavam enriquecer, mas exigi dos mesmos que se destaquem dos demais, o que necessita muitas situações onde humilhar seus semelhantes seja algo normal. Assim, o individualismo se tornou um dos grandes males gerados. Cada vez mais é menor o contato entre as pessoas. Mas, ela o força a ser o melhor, e a consequência do contrario e a permanência em anonimato e ser dispensável a sociedade, com seus direitos excluídos a benefícios morais, sociais, econômicos e jurídicos proporcionados por este sistema \u201ctão amado\u201d. Resultado deste efeito indesejável pode ser visto nas crianças, que hoje, passa mais tempo em frente à TV e computador do que brincando e se socializando, uma ação natural que vai sendo extinta. 
	Podemos concluir que a globalização realmente atendeu a expectativa onde comandaria todos os aspectos sociais e econômicos no mundo. E graças a ela vivemos numa sociedade desenvolvida e miserável. Mostrou que não importa a cor, raça ou sexo, mas a disposição de se vender para conseguir algo. Hoje, o planeta terra com todos os seus habitantes tornaram-se evoluídas tecnologicamente, mas caminham para o isolamento individual. Para que possa surti efeitos desejáveis, devem assegurar a todos um desenvolvimento social igualitário, pois excluir definitivamente uma enorme parcela da população não era a ideia principal. 
				Retrocesso nacional
	Vivemos hoje na ansiedade e expectativa para os próximos grandes eventos esportivos que aconteceram no Brasil. A copa do mundo 2014 e a olimpíada 2016 voltaram todas as atenções para as nossas cidades. Porem, não é para todas. Com isso, cresce cada vez mais as cifras dos investimentos em todas as áreas. Assim já é questionado o legado que permanecerá para todo o país, uma vez que nem todos são beneficiados com tais feitos.
	Sabemos que o Brasil é apaixonado por esportes, vemos com alegria a realização dos megaeventos em solo brasileiro. Entretanto, são as maiores invenções geradas pelo avanço cientifico e tecnológico, pela ganancia econômica e pela sede de poder, durante o século XX. Podem, assim, serem comparadas as duas guerras mundiais em mobilização de patrocínio. Mas no Brasil, os eventos esportivos também podem ser comparados às belicosos pelo tamanho descaso com a vida da nação. Isso fica claro quando observamos que em 2013 foram investidos 79 e 38bilhoes em saúde e educação, respectivamente, para todos os quase 200milhoes de habitantes e 33bilhoes só pra copa do mundo, onde causará impactos em menos de 10% da população e com mais de 65% de reprovação nacional.
	Mesmo com a grande movimentação de delegações, turistas e entusiastas, umas enormes partes de nossas cidades passaram despercebidas. E, logo, as maiorias deles não sofreram qualquer mudança causada por estes eventos. Mas nem por isso deixamos de ver especulações politicas-econômicas com base na copa do mundo e olimpíadas. Temos milhares de representantes no governo eleitos com discursos voltados para a \u201cfesta global\u201d, que não passou de mais um argumento para ludibriar a população. Assim pequenas cidades que não tinham visão internacional permanecem sem essa atenção, contudo, feitas de palhaça. 
	Todavia, os megaeventos ainda proporcionam e podem acarretar uma maior importância as cidades envolvidas. As cidades que conseguiram se mantem no quadro dos eventos estão recebendo investimento antes esquecidos, mínimos de atenção necessária que não possuía, a infraestrutura básica, etc. Mas não são todas, são apenas as cidades que já tinham esse reconhecimento, o que resulta numa maior disparidade entre as grandes e pequenas cidades. Com isso um fenômeno já desprezado pela sociedade volta a se repeti: a migração da população em busca de oportunidade nas metrópoles. Resultado desta e que as cidades desenvolvidas passam a ser mais desenvolvidas e importantes, e as pequenas, continuam pequenas, mas com uma divida publica causada por uma festa que nem poderão participar.
	Podemos concluir que os futuros grandes eventos que aconteceram em nosso país e benéfico à felicidade e autoestima da população, mas não é o que ira tira-las da falta de condições básicas para viver. Mesmo com toda a atenção voltada pra o Brasil, a estrondosa maioria das cidades não será beneficiada com todo esse dinheiro gasto e rasgado. No quadro político-econômico nacional, a população se mostra totalmente enojada com os desvios de verba publica em algo totalmente desnecessário, exemplo disto foi às revoltas e manifestações populares ocorridas no primeiro semestre. Logo, estes eventos vieram na hora errada e ocasionaram efeitos contrários aos previstos. Em vez da união e igualdade, resulta em brigas internas e desigualdade entre cidades. 
		Seu futuro modificado pelo neoliberalismo
	Cidade global, que também e chamada de centro mundial, é uma cidade considerada um ponto importante no sistema econômico global. Nelas estão sediadas as multinacionais, bolsas de valores e onde passam e apresentam negociações que influenciam todo o mundo. O capitalismo, através da ideia do neoliberalismo, financiou o surgimento e crescimento desta, com a movimentação de enormes quantias financeiras de um lugar para o outro em poucos segundos. Um efeito rápido. Crescimento veloz, mas a organização nem sempre esteve presente.
	Com o capitalismo inicia-se a aparição de grandes cidades que ganharam muita importância no aspecto global. A privatização das empresas, o crescimento do consumo e das movimentações financeiras proporcionou este fenômeno. Com isso observamos uma enorme migração de pessoas em busca dessas cidades, o que acarretaram um crescimento desastroso no espaço das cidades, exemplo: São Paulo.