Modelos Atômicos - Dalton, Thomson, Rutherford
13 pág.

Modelos Atômicos - Dalton, Thomson, Rutherford


DisciplinaQuímica Geral I18.029 materiais339.262 seguidores
Pré-visualização3 páginas
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ 
INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS 
FACULDADE DE FÍSICA 
 
 
 
 
DÉBORA DYANE DO AMARAL SILVA 
ISABELA DOS SANTOS CARVALHO 
LARISSA RAFAELLA BRITO VIANA 
PEDRO PAULO P. VELOSO JÚNIOR 
WILTOM SEIICHI ITO 
 
 
 
 
MODELOS ATÔMICOS 
 
 
 
 
BELÉM/PA 
2018 
 
 
DÉBORA DYANE DO AMARAL SILVA 
ISABELA DOS SANTOS CARVALHO 
LARISSA RAFAELLA BRITO VIANA 
PEDRO PAULO PINTO VELOSO JUNIOR 
WILTOM SEIICHI ITO 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
BELÉM/PA 
2018 
Trabalho de pesquisa apresentado como 
requisito para obtenção de nota na disciplina 
Química Geral Teórica I, ministrada pelo 
Prof. Dr.José Ribamar Bogea Lobato. 
 
 
 
 
 
Sumário 
1. INTRODUÇÃO ................................................................................................. 3 
 1.1 Contexto histórico......................................................................................3 
 1.2.1 Evolução.................................................................................................3 
 2. MODELO ATÔMICO DE DALTON ................................................................... 4 
 2.1.Contexto Histórico ..................................................................................... 4 
 2.2.Teoria atômica .......................................................................................... 4 
 2.3. Lei das proporções constantes..................................................................4 
3. MODELO ATÔMICO DE THOMSON......................................................................5 
 3.1. Contexto histórico....................................................................................5 
 3.2. Experimento.............................................................................................5 
 3.3 Conclusões................................................................................................6 
4. MODELO ATÔMICO DE RUTHERFORD...............................................................7 
 4.1. Contexto Histórico......................................................................................7 
 4.2. Experimentação..........................................................................................7 
 4.3. O modelo atômico......................................................................................8 
REFERÊNCIAS..........................................................................................................10 
CONCLUSÃO............................................................................................................12 
 
 
 
 
 
 
 
 
1. Introdução 
 
1.1. Contexto histórico 
A definição de Átomo surgiu na Grécia antiga, por Leucipo de Mileto e por seu 
discípulo Demócrito de Abdera, por volta de 400 a.c. 
O filósofo Demócrito, foi considerado o pai do atomismo grego, pois acreditava 
que toda matéria não poderia ser dividida de forma Infinita, ou seja, chegaria um 
determinado momento que haveria uma unidade indivisível e invisível aos olhos 
humanos, partícula essa denominada de Átomo. Foi quando surgiu pela primeira vez 
entre os filósofos gregos a expressão atomismo. 
O atomismo foi a teoria que mais se aproximou das concepções contemporâneas 
científicas do modelo atômico atual. 
 
1.2.1 Evolução 
É notório que ao longo dos séculos o modelo atômico sofreu mudanças até 
chegar ao modelo que conhecemos atualmente, os grandes cientistas que 
contribuíram foram: 
 
1.2.1 1800 \u2013 John Dalton: Em 1800, Dalton propôs outro modelo atômico que 
dizia: 
\uf0b7 A matéria é constituída por átomos que são indivisíveis. 
\uf0b7 Um átomo de um elemento é igual a outro átomo para formar ligações. 
1.2.3 1856 \u2013 Thomson: Descobriu a natureza elétrica da matéria, os elétrons. O seu 
modelo atômico ficou conhecido como pudim de passas, pois ele afirmava que o 
átomo era uma esfera que tinha massa positiva e os elétrons, carga negativa, 
ficavam distribuído quase que uniformemente, como as passas em um pudim. 
1.2.4 1911 \u2013 Rutherford: Afirmou através de experiências com radioatividade: 
\uf0b7 O átomo possui espaços vazios (eletrosfera). 
\uf0b7 O átomo possui uma região positiva denominada núcleo (prótons). 
 
 
\uf0b7 Os elétrons se encontram na eletrosfera, girando ao redor do núcleo positivo 
como um sistema solar. 
\uf0b7 As órbitas são circulares. 
2. Modelo Atômico de Dalton 
2.1. Contexto Histórico 
O cientista inglês John Dalton, em 1808, propôs uma teoria sobre o átomo e 
sua constituição física embasando-se no conceito de átomo dos pensadores gregos 
Demócrito (500 a. C.) e Leucipo (460 a. C.) e na Lei da Conservação das Massas, 
elaborada pelo químico francês Lavoisier (1743-1794). 
2.2. Teoria Atômica 
Dalton propôs sua teoria atômica e o modelo do átomo \u201cbola de bilhar\u201d, e dele 
tirou as seguintes conclusões: 
\uf0b7 Átomos são partículas extremamente pequenas que são a unidade 
fundamental de toda matéria, sendo que estes são como esferas maciças, 
imutáveis e indivisíveis, e não podem ser criados, nem destruídos. 
\uf0b7 Os átomos de um elemento o caracterizam. Átomos de um mesmo elemento 
são idênticos, assim como elementos diferentes têm átomos com 
propriedades diferentes. 
\uf0b7 As transformações e reações químicas são uma reorganização dos átomos, 
ou seja, uma combinação ou separação de tais. 
\uf0b7 Compostos químicos são formados por uma mistura de átomos de dois ou 
mais elementos em uma razão fixa. 
2.2 Lei das Proporções Constantes 
A teoria de Dalton foi útil para confirmar a Lei das Proporções Constantes, 
elaborada pelo químico francês Proust (1754-1826), que diz que uma determinada 
substância composta é formada por substâncias mais simples, unidas sempre na 
mesma proporção em massa. Também explicou o porquê da conservação da massa 
nas reações químicas. 
2.4 Conclusão 
 
 
Apesar de ter contribuído para solucionar problemas químicos complexos, a 
teoria de Dalton, apesar de apresentar ideias que são, em parte, aceitas, deixou 
dúvidas em certos pontos, por exemplo, na distinção entre átomo e molécula, e nas 
fórmulas incorretas propostas para certos compostos. 
O modelo atômico de Dalton foi defasado no final do século XIX pelo cientista 
inglês Joseph John Thomson (1856-1940), que, com sua teoria, provou a 
divisibilidade do átomo. Contudo, a contribuição de Dalton é de valor imenso, e 
serviu para estimular o pensar do mundo cientifico em relação à existência dos 
átomos. 
3. Modelo atômico de Thomson 
3.1. Contexto Histórico 
O Modelo Atômico de Thomson foi o primeiro modelo de estrutura atômica a 
indicar a divisibilidade do átomo. 
Perto de 1900, o físico inglês Joseph John Thomson (1856-1940), após 
realizar uma série de experimentos científicos com descargas elétricas em gases, 
concluiu que qualquer matéria, independente de suas propriedades, continha 
partículas de massa muito menores que o átomo de Hidrogênio. Verificou também, 
que estas partículas tinham carga negativa e que, em determinadas circunstâncias, 
podiam ser extraídas dos átomos. Tais partículas foram inicialmente chamadas de 
corpúsculos negativos. Hoje chamado de elétron, foi sua maior contribuição para o 
modelo atômico atualmente aceito. 
3.2. Experimento 
Utilizando uma ampola de Crookes, isto é, tubos de vidro fechados com um 
eletrodo positivo e outro negativo, contendo gases a pressões extremamente baixas; 
o cientista inglês Joseph John Thomson (1856-1940) fez uma descoberta 
imprescindível para a evolução