A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
APOL NOTA 100 SEMÂNTICA E PRAGMÁTICA

Pré-visualização | Página 1 de 2

APOL SEMÂNTICA E PRAGMÁTICA
Questão 1/5 - Semântica e Pragmática
Leia o seguinte trecho de texto:
“Ao longo de uma enunciação, incluímos ou excluímos participantes, através de categorias tais como os advérbios de inclusão/exclusão. [...] Em suma, a semântica da moldura permite descrever o ancoramento dos significados nas experiências humanas e nas instituições humanas – experiências e instituições que levam o falante a criar as categorias expressas pelas palavras”.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: CASTILHO, Ataliba T. de O que é a semântica? <http://www.museudalinguaportuguesa.org.br/files/mlp/texto_40.pdf>. Acesso em 20 fev. 2016.      
Tendo em vista o discutido em aula e os conteúdos do livro-base Língua portuguesa: Introdução aos estudos semânticos, quando levamos em conta também a fala e o contexto de enunciação no estudo do significado, estamos considerando... 
Nota: 20.0
	
	A
	o significado e a gramática.
	
	B
	o significado propriamente dito.
	
	C
	o significado e a significação.
	
	D
	o significado e a mente.
	
	E
	o significado e o uso (pragmática).
Você acertou!
“Ao se estudar o significado no uso linguístico, está-se, como diz Pinto (2000, p. 48) ‘apostando nos estudos da linguagem, levando em conta também a fala, e nunca nos estudos da língua isolada de sua produção social’” (livro-base, p. 19).
Questão 2/5 - Semântica e Pragmática
Leia o trecho de texto a seguir:
“A sinonímia não se dá apenas no plano lexical. É fenômeno encontradiço também no plano sintático [...], embora aí entrem em jogo aspectos peculiares, que singularizam a sinonímia sintática da léxica. No entanto, existem pontos comuns entre os dois tipos de sinonímia, entre os quais a excepcionalidade de uma sinonímia perfeita e a dependência de fatores extralinguísticos para se caracterizarem”.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: DUARTE, Paulo Mosânio Teixeira. Elementos para o estudo da paráfrase. <http://www.letras.ufpr.br/documentos/pdf_revistas/duarte59.pdf>. Acesso em 16 mar. 2016.
Tendo em vista o discutido em aula e os conteúdos do livro-base Língua portuguesa: Introdução aos estudos semânticos sobre a relação de sentidos, duas sentenças que possuem o mesmo sentido e que incluem expressões sinônimas entre si são...
Nota: 20.0
	
	A
	paráfrases uma da outra.
Você acertou!
“Agora, fazendo uma extensão das relações de sentido entre expressões para as relações entre sentenças, temos que paráfrase é para sentenças como sinonímia é para expressões” (livro-base, p. 42).
	
	B
	hipônimas uma da outra.
	
	C
	metáforas uma da outra.
	
	D
	desvinculadas uma da outra.
	
	E
	antônimas uma da outra.
Questão 3/5 - Semântica e Pragmática
Leia o seguinte excerto de texto:
“De um modo geral, pode-se dizer que os gêneros narrativos modernos (romance, conto, crônica, roteiro de cinema etc.) são da família do gênero épico, pois contam uma história ficcional; tendo como elementos básicos em sua estrutura o enredo, as personagens, o tempo e espaço narrativo, número de conflitos, desenvolvimento da ação, interiorização psicológica etc.”.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: REIS, Simone Luiza Guimarães. <http://www.webartigos.com/artigos/generos-literarios/59679/>. Acesso em 17 mar. 2016.
Considerando o estudado em aula e os conteúdos do livro-base Língua portuguesa: Introdução aos estudos semânticos sobre os textos ficcionais, é correto afirmar que a ficção pode ser definida como...
Nota: 20.0
	
	A
	o mesmo que o conceito de “literário”.
	
	B
	uma mentira desvinculada da realidade.
	
	C
	fruto da imaginação, que visa criar uma imagem da realidade.
Você acertou!
“A ficção é produto da imaginação criadora, embora, como toda arte, suas raízes mergulhem na experiência humana. [...] A ficção não pretende fornecer um simples retrato da realidade, mas antes criar uma imagem da realidade, uma reinterpretação, uma revisão” (livro-base, p. 128). “A ficção não pode ser considerada, pura e simplesmente, como sinônimo de literário, pois ela é mais um dos critérios que contribuem para a definição de um texto como pertencente ao domínio da literatura” (p. 125).
	
	D
	o mesmo que o conceito de “realidade”.
	
	E
	característica fundamental da poesia lírica.
 
Questão 4/5 - Semântica e Pragmática
Atente para o fragmento de texto a seguir:
“Enunciados constativos são aqueles que descrevem ou relatam um estado de coisas, e que, por isso, se submetem ao critério de verificabilidade, isto é, podem ser rotulados de verdadeiros ou falsos. [Já, os] enunciados performativos são enunciados que não descrevem, não relatam, nem constatam absolutamente nada, e, portanto, não se submetem ao critério de verificabilidade (não são falsos nem verdadeiros). Mais precisamente, são enunciados que, quando proferidos na primeira pessoa do singular do presente do indicativo, na forma afirmativa e na voz ativa, realizam uma ação (daí o termo performativo: o verbo inglês to perform significa realizar). [...] Nesse sentido, dizer algo é fazer algo”.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: OZGA, Juliano Gustavo. Sobre a Teoria dos Atos de fala de Austin e Searle. <http://www.filologia.org.br/viiifelin/41.htm>. Acesso em 26 out. 2016.
De acordo com o estudado em aula e com os conteúdos do livro-base Língua portuguesa: Introdução aos estudos semânticos sobre os atos de fala, assinale a alternativa que apresenta um exemplo de enunciado performativo:
Nota: 20.0
	
	A
	O livro está sobre a mesa.
	
	B
	A terra gira em torno do sol.
	
	C
	Eu estudo Medicina.
	
	D
	Declaro aberta a sessão.
Você acertou!
“Austin afirma que muitos proferimentos que têm a aparência de uma declaração não podem ser verdadeiros ou falsos, ainda que seja tradicionalmente característico da declaração ser verdadeira ou falsa. Em certos casos, dizer algo é fazer algo. Esses proferimentos que têm a aparência de uma declaração não possuem o objetivo de registrar ou transmitir informações diretas a respeito da realidade [...]. Austin os denomina de proferimentos performativos e os caracteriza da seguinte maneira: a. Não descrevem, não relatam, não constatam, não são ‘verdadeiros ou falsos’. b. São a realização de uma ação que consiste em dizer algo. [Exemplo:] (1) Aposto um café que seu time irá perder amanhã. [...] A primeira distinção feita por Austin entre enunciados constativos e enunciados performativos foi explicitada da seguinte forma:
? Enunciados constativos - São enunciados que descrevem ou relatam alguma coisa. Por isso, podem ser submetidos ao critério de veri?cabilidade, isto é, podem ser classi?cados como verdadeiros ou falsos. Por exemplo: O livro está sobre a mesa (afirmação); Eu estudo Medicina (declaração).
? Enunciados performativos - São enunciados que não descrevem ou relatam alguma coisa. Estão livres do critério de veri?cabilidade (não são verdadeiros ou falsos como dissemos anteriormente). São enunciados que realizam uma ação” (livro-base, p. 92,93).
	
	E
	Eu jogo futebol.
Questão 5/5 - Semântica e Pragmática
 Atente para o fragmento de texto a seguir:
“É a Semântica, que se preocupa justamente com os sentidos adquiridos pelas palavras ou lexias ou pelos seus agrupamentos. [...] A lexia se compõe de vocábulos, cuja natureza de elementos que a compõe é chamada de morfema. Esse morfema possui duas caracterizações, um lexema, como unidade constitutiva de significados e um ou mais gramemas, que são os indicadores de função. No caso da lexia cunhado, o lexema é cunhad e o gramema de gênero é o”.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: SÀ, Edmilson José de. Entre (linhas) entre palavras. <http://linguaportuguesa.uol.com.br/linguaportuguesa/gramatica-ortografia/25/artigo185930-1.asp>. Acesso em 16 mar. 2016.
Levando em consideração

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.