A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Resenha Filme Florence Nightingale

Pré-visualização | Página 1 de 1

Resenha Filme Florence Nightingale
 Nascida 12 de maio de 1820, Florence vivia numa época onde a sociedade era dividida entre muito pobres e muito ricos, mesmo o fato da Inglaterra ser uma grande potência econômica a população vivia em más condições, principalmente de saúde. 
A jovem mostrou desde muito cedo a vocação pela enfermagem, quando cuidou de uma senhora com uma queimadura, onde passava muita tranquilidade para os enfermos. Aos 17 anos recebeu um chamado de Deus voltado a caridade, abdicando de sua vida pessoal, amores e riquezas. 
Como sua casa era frequentada por pessoas influentes foi apresentada a um médico que ajudava cegos a ler e o mesmo lhe incentivou a seguir seus objetivos. Após uma visita em um hospital, mesmo não sendo permitido a entrada de mulheres, ela decidiu viajar para a Alemanha onde estudaria enfermagem na escola de Kaiserwerht. 
Após dois anos ganhou o cargo de administradora de um hospital de mulher em Londres, hoje ainda um dos mais influente do país. Sugeriu métodos a serem usados como sinos ao lado da cama dos enfermos, bandejas com alimentos, métodos que até hoje são utilizados. 
Naquela época a Inglaterra e França enfrentavam Rússia e Turquia, chamada Guerra da Criméia e diante das notícias Florence pediu ajuda a Sidney Hebert, membro do governo e amigo pessoal, para que ela pudesse recrutar enfermeiras e ir ao front turco ajudar os soldados feridos, mesmo sabendo que mulheres não eram permitidas nas instalações do exército. 
Após muita resistência do exército Florence os convenceu a deixa-la cuidar dos enfermos. Providenciando alimentação, remédio, agasalhos e supervisionava o trabalho das enfermeiras.
Durante a guerra constatou a falta de higiene, doenças como a cólera e gases vindo de desovas de cavalos mortos no esgoto, que devido a contaminação matavam muitos dos que estavam hospitalizados. 
Liderou um trabalho de assistência e de organização aos enfermos onde reduziu a taxa de mortalidade, ficou conhecida como a mulher da lamparina, por usar o objeto para checar seus pacientes a noite. 
Seu esforço em criar um sistema de saúde militar foi reconhecido pela rainha Vitória, recebendo uma importante condecoração, voltando para casa ao fim da guerra como uma grande heroína. 
Após seu retorno a Londres, Florence descobriu que os soldados pós guerra tinham uma taxa de mortalidade que era o dobro da dos civis. Com essas estatísticas e com sua experiência vivida chamou a atenção da rainha para que fosse feita uma reforma nas condições sanitárias de todos os hospitais militares. Diante dos números tinha um desejo de uma investigação formal sobre os fatos, a qual foi concedida, escreveu relatórios confidenciais para a Comissão Real Sobre a Saúde do Exército, que nunca chegaram a ser publicados. 
O exemplo deixado por Florence continua expirando enfermeiros e futuros enfermeiros .

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.