A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
35 pág.
Resumos de Fisiologia Geral

Pré-visualização | Página 7 de 8

as velocidades das reacções químicas intracelulares, o transporte de 
substâncias através das membranas celulares. 
 
Conceitos básicos. 
 
Hormona 
 Composto químico secretado nos líquidos corporais por uma célula, ou grupo de 
células, e que exerce um controle fisiológico sobre outras células do corpo. 
 
Feedback negativo no controle da secreção hormonal. 
 Cada glândula tende a uma secreção excessiva da sua própria hormona. Uma vez o 
efeito fisiológico normal dessa hormona tenha sido alcançado, a informação será transferida 
para a glândula produtora, inibindo a secreção. 
 Inversamente, quando a glândula tem um nível de secreção baixo, os efeitos fisiológicos 
são menores, reduzindo também o feedback permitindo que a glândula recomece a secretar 
quantidades hormonais adequadas. 
 
Hormonas locais 
 Possuem efeitos locais específicos e actuam no local onde são produzidas. 
 
Hormonas gerais 
 Representam a grande maioria das hormonas. São segredadas por glândulas 
endócrinas específicas, sendo depois transportadas pelo sangue até aos tecidos alvo nos quais 
actuam, produzindo um determinado efeito fisiológico. 
 
 
Ciências do Desporto 
Fisiologia Geral 
 
José Miguel da Silva Moreira 
31 
Mecanismo de acção das hormonas proteicas. 
 
 As hormonas proteicas actuam via AMPcíclico e são consideradas hormonas de acção 
rápida. O AMPcíclico é o mediador hormonal. 
Mecanismo de acção hormonal em que intervém o AMPcíclico: 
1. Ligação da hormona proteica e receptores da membrana específicos para essa 
hormona. 
2. Formação do complexo hormona-receptor específico na membrana e estimulação da 
enzima adenil-Ciclase. 
3. O aumento da actividade da enzima adenil-ciclase provoca um aumento da formação de 
AMPcíclico intracelular. 
4. O AMPcíclico formado actua intracelularmente aumentando a velocidade de um ou mais 
processos. 
 
Mecanismo de acção de hormonas esteróides 
 
 As hormonas esteróides são derivadas do colesterol e promovem a activação dos genes 
das células, sendo por isso consideradas hormonas de acção lenta. 
 
 As hormonas são secretadas pelo córtex de supra-renal (cortisol e aldosterona), ovário 
(progesterona) e testículo (testosterona) e actuam promovendo a síntese de proteínas nas 
células alvo. 
 
Mecanismo hormonal 
1. A hormona difunde-se através da membrana celular, entra no citoplasma e liga-se a 
uma proteína receptora específica. 
2. O complexo hormona-proteína receptora desloca-se então em direcção ao núcleo da 
célula. 
3. Ao longo do trajecto até ao núcleo, a proteína receptora é alterada. 
4. O complexo hormona-proteína receptora menor, torna um factor activo que acciona os 
genes específicos para formar RNA mensageiro. 
5. O RNA mensageiro inicia a tradução nos ribossomas, formando novas proteínas. 
 
 
 
 
 
Ciências do Desporto 
Fisiologia Geral 
 
José Miguel da Silva Moreira 
32 
Hormonas da Hipófise. 
 
Relação entre Hipotálamo e Hipófise. 
 
Hormonas da Hipófise Anterior 
 Somatotrofina – provoca o crescimento através da síntese proteica. 
 Prolactina – desenvolve a glândula mamaria e a produção de leite. 
 ACTH – estimula o desenvolvimento do córtex do supra-renal. 
 TSH – estimula a tiróide a produzir as suas hormonas. 
 FSH e LH – crescimento das gónadas e suas actividades reprodutoras. 
 MSH – estimula a produção de melanina na pele. 
 
Hormonas da Hipófise Posterior 
 ADH – controla a concentração de água nos líquidos corporais e a pressão arterial. 
 Oxitocina – provoca a contracção do útero gravídico e o reflexo e ejecção do leite. 
 
A hipófise liga-se ao hipotálamo e divide-se em 2 porções: hipófise posterior e a hipófise 
anterior. 
A hipófise anterior (adeno-hipófise) é controlada pelo hipotálamo através de factores da 
libertação e inibição. 
Já as hormonas da neuro-hipófese são libertadas através de estímulos nervosos que 
têm origem no hipotálamo: núcleos supra-ópticos (libertam ADH) e núcleos paraventriculares 
(libertam oxitocina). 
 
Somatotrofina (Hipófise anterior) 
 
 Promove o crescimento animal 
 Actua no desenvolvimento de todos os tecidos do corpo capazes de crescer, 
promovendo tanto a multiplicação como o crescimento celular. 
 Para que a somatotrofina promova o crescimento necessita que a insulina 
simultaneamente actue e que existam HC (Hidratos de Carbono) disponíveis. Esta necessidade 
de HC e insulina destina-se a fornecer energia para o metabolismo de crescimento. 
 O estímulo para a sua libertação em condições agudas é a hipoglicemia e em condições 
crónicas é a deplecção proteica celular. 
 
 Funções da somatotrofina: 
 Aumenta as proteínas corporais, aumentando a velocidade da síntese proteica. 
Ciências do Desporto 
Fisiologia Geral 
 
José Miguel da Silva Moreira 
33 
 Utiliza as reservas de gordura, aumentando o catabolismo lípidico. 
 Conserva os glúcidos, diminuindo o catabolismo glúdico. 
 
ADH (Hipófise posterior) 
 
 Controla a taxa de excreção da água na urina. Este efeito só é permitido devido à 
permeabilidade à água a nível dos tubos contornados distais e das ansas de Henle no rim, 
aumentando deste modo a sua reabsorção e diminuindo a excreção. 
 A hipersecreção de ADH aumenta a concentração de Na+. 
 A aumenta a pressão arterial através da constrição das arteríolas. 
 
Oxitocina (Hipófise posterior) 
 
 Controla a contracção da musculatura lisa do útero gravítico – expulsão do feto do útero. 
 Provoca a contracção das células miopiteliais das glândulas mamárias – ejecção do leite. 
 Aumenta as probabilidades da fecundação. 
 
Hormonas da Supra-renal 
Corticosteróides da supra-renal: cortisol e aldosterona. 
 
 O córtex supra-renal secreta um grupo muito diferente de hormonas chamadas 
corticosteróides, sintetizadas a partir do colesterol. 
 
 Estas hormonas não apresentam os mesmos efeitos no organismo: 
1. Os mineralocorticoides afectam os electrólitos dos líquidos extracelulares. 
2. Os glicocorticóides aumentam a concentração da glicose sanguínea e possuem 
efeitos adcionais tanto no metabolismo das proteínas como no dos lípidos. 
3. Androgénios exercem no corpo os mesmo efeitos que a testosterona, mas não 
secretados em pequenas quantidades. 
 
Cortisol 
Funções: 
 Estimula a gluconeogénese hepática. 
 Promove o catabolismo do TG do tecido adiposo e a utilização dos AG. 
 Tem um efeito anti-inflamatório. 
 
 
Ciências do Desporto 
Fisiologia Geral 
 
José Miguel da Silva Moreira 
34 
Aldosterona 
Funções: 
 Promove o aumento da reabsorção de Na+, de Cl- e de H2O e aumento da excreção de 
K+ e de H+. 
 
Hormonas do Pâncreas Endócrino 
Pâncreas – porção endócrina 
 
 O pâncreas apresenta uma porção 
éxocrina, que produz enzimas digestivas, 
e uma porção endócrina, que produz 
insulina e glucagina. A porção endócrina 
é constituída pelas Ilhotas de Langerhans 
que apresentam 3 tipos de células: β – 
produzem insulina e amilina; α – 
produzem glucalina; δ – produzem 
somatostanina. 
 
 
Funções da Insulina 
Metabolismo glucídico: 
 Aumento do transporte da glucose. 
 Promove o armazenamento do excesso de glucose nos tecidos sob a forma de 
glicogénio. 
 
Metabolismo lipídico: 
 Promove o transporte do excesso de glucose para o tecido adiposo, estimulando a sua 
conversão em gordura. 
 
Metabolismo proteico: 
 Promove o aumento de aminoácidos para as células; aumento da formação de RNA 
mensageiro; aumento da síntese proteica nos ribossomas. 
 
Sempre que a glicemia aumenta, a insulina liberta-se e baixa rapidamente esses níveis 
devido à capacidade