Ventilação mecânica nos pacientes neurológicos
9 pág.

Ventilação mecânica nos pacientes neurológicos


DisciplinaUti2.158 materiais5.647 seguidores
Pré-visualização1 página
VENTILAÇÃO MECÂNICA NOS PACIENTES NEUROLÓGICOS
ALUNAS: JESSICA 
 MILENA OLIVEIRA DOS SANTOS
O principal objetivo da ventilação mecânica nos pacientes neurológicos com lesão aguda é evitar a hipoxemia e evitar a hiperóxia nos quadros de encefalopatia anóxica-isquêmica.
 Não é recomendado a utilização da hiperventilação profilática ou prolongada, ainda na fase aguda da lesão, devendo nesse momento manter os níveis de PaCO2 entre 35 \u2013 40 mmHg, a hiperventilação será indicada nos casos de herniação cerebral, como terapia de resgate. Além disso vale lembrar que em casos de pacientes com AVC isquêmico agudo deve-se evitar PaCO2 < 35mmHg por risco de isquemia na área de penumbra.
Recomendação: Utilizar estratégia protetora para tratamento de SARA em pacientes com lesão neurológica, com monitorização de PIC e PPC. 
Sugestão: Em casos de SARA grave, o uso de PEEP alto deve ser individualizado e deve ser monitorizada PIC porque pode ocorrer elevação desta quando há diminuição da complacência pulmonar e cerebral concomitantemente.
SARA
Sugestão: Utilizar o modo volume-controlado (VCV) para pacientes com lesão neurológica grave na fase aguda, visando evitar oscilações de VC.
Recomendação: Pacientes com lesão neurológica grave, na fase aguda com hipertensão intracraniana NÃO devem ser mantidos em modo ventilatório espontâneo.
Modos Ventilatórios
Recomendação: Intubar os pacientes com escala de coma de Glasgow \u2264 8, com abolição de reflexos de tosse.
Sugestão: Utilizar intubação sequencial rápida nos pacientes com suspeita ou com HIC, minimizando o risco de lesão secundária cerebral pelo aumento da pressão intracraniana. Essa técnica recomendada utiliza uma combinação de: Sedativos com baixo efeito cardiodepressor e bloqueador neuromuscular de ação rápida
Abordagem de Vias Aéreas
Sugestão: Nos pacientes com comprometimento pulmonar grave, individualizar a utilização de novas estratégias ventilatórias como manobras de recrutamento, prona, remoção de CO2 por membrana extracorpórea A-V e oxigenação por membrana extracorpórea (ECMO) avaliando risco x benefício caso a caso.
Estratégias ventilatórias não convencionais
Vale lembrar ainda que o posicionamento no leito com cabeceira elevada entre 30 \u2013 45 graus (posição de Flower) é recomendado, uma vez que melhora o retorno venoso e diminui a influência da PEEP sobre a PIC.
Diretrizes brasileiras de ventilação mecânicia 2013: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/237544/mod_resource/content/1/Consenso%20VM%202013.pdf
Especialização em fisioterapia respiratória em UTI adulto: https://especializafisioutiunicamp.wordpress.com/2014/09/15/vm-neurologicos-doencas-neuromusculares/
Referências: