A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
14 pág.
TCC Desenvolvimento - NOTA 100

Pré-visualização | Página 1 de 4

JOGOS E BRINCADEIRAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL
SANTANA, Caroline[1: Aluna do Centro Universitário Internacional UNINTER. Artigo apresentado como Trabalho de Conclusão de Curso. 6ª - 2017.²Professor Orientador no Centro Universitário Internacional UNINTER.]
RU: 1188771	[2: ]
BARBOSA, Sidney[3: ]
RESUMO
O presente trabalho teve a finalidade de resgatar o lúdico e mostrar seu valor na Educação Infantil. O mesmo esteve conectado no mundo infantil e por meio de tais atividades lúdicas, o aluno conseguiu mostrar vários sentimentos, adquiriu conhecimentos, assim, o lúdico é de enorme importância para a criança e seu desenvolvimento. As atividades lúdicas possuem um grande valor para o seu desempenho saudável e sua maior absorção de conhecimentos, facilitando o desenvolvimento da criatividade, expressividade e o raciocínio lógico. Tendo em vista os estudos realizados poderia se dizer que com o passar da história e ao atender as necessidades infantis, o jogo torna-se uma forma adequada para a aprendizagem, pois o professor pode dar forma lúdica aos conceitos e contribuir para a socialização do conhecimento de forma prazerosa. As iniciativas da criatividade são fundamentais para se trabalhar jogos e brincadeiras nos anos iniciais, com a brincadeira é tudo mais marcante e inesquecível, basta se preparar para fazer parte desse mundo tão sublime e encantador. Os dados coletados mostram o quanto à utilização dos jogos e brincadeiras como recursos pedagógicos são significativos para que as crianças desenvolvam-se como sujeitos ativos, participativos, criativos, autônomos e críticos, utilizou-se uma pesquisa relacionada ao tema: O Lúdico na Educação Infantil.
Palavras-chave: Brincadeiras. Jogos. Educação Infantil. Lúdico.
1INTRODUÇÃO
As brincadeiras estão presentes no mundo desde o início da humanidade. Foram mudando, se aperfeiçoando e se adequando ao processo de desenvolvimento educativo com o passar do tempo, sem perder sua essência lúdica. A criança usa desta ferramenta chamada brincadeira, para se encontrar, se desvendar e se adaptar ao mundo a sua volta. A brincadeira é um instrumento de trabalho importantíssimo para a interação da criança como um todo.
Os benefícios da educação através da ludicidade são inúmeros, podemos citar: a melhoria da capacidade cognitiva da criança, o aperfeiçoamento da sua capacidade psicomotora, desenvolvimento maior para relacionar-se com os seus e com novos grupos. A infância é a fase em que as crianças mais brincam. É através das brincadeiras que elas se realizam, expressando seus sentimentos e desejos. A ludicidade é uma das formas mais eficientes para envolver as crianças nas atividades escolares, porque a brincadeira é indispensável à própria criança. O lúdico na educação infantil deve dar ao professor a oportunidade de compreender os significados e a importância das brincadeiras para a educação. É preciso instigar o educador a inserir o lúdico na sua forma de educar, fazendo com que este tenha consciência das vantagens de se educar brincando.
Os jogos e brinquedos já existentes ou a confecção de jogos e brinquedos feita pelas crianças com o auxílio do professor estimulam e desenvolvem conceitos e opiniões essenciais para a formação dos alunos da educação infantil. Tudo isso é manifestado e evidenciado também através do espaço reservado para estas atividades. É importante que o espaço comtemple os brinquedos e brincadeiras associadas ao ensino. Espaços onde a criança pode explorar este momento com os colegas da mesma faixa etária para que aprenda a viver em sociedade e a relevância da cooperação.
O lúdico sempre marcou a evolução do ser humano e é importante que osadultos tenham consciência da importância dos jogos e brincadeiras na formação da criança e inclusive, favoreçam tal desenvolvimento.É preciso estimular a criatividade e individualidade de cada criança, para que ela possa, sob sua visão, mesclar o entendimento de vida em sociedade e desenvolvimento cognitivo. Isso proporciona a ela a compreensão de várias opiniões, nem sempre iguais as dela, a resolução de conflitos sobre as situações colocadas e a facilidade e o desembaraço para conviver com regras que lhe serão atribuídas desde a infância até a fase adulta. Esta exploração do mundo feita através das atividades lúdicas no cotidiano escolar da criança torna o conhecimento mais prazeroso, inclusive evidenciando várias habilidades intelectivas e afetivas do educando.
O objetivo deste trabalho é abordar a importância do lúdico na Educação Infantil, faz-se necessário que a escola forneça condições próprias para o desenvolvimento dessa faixa etária, lhe oferecendo ambientes propícios, e educadores capacitados para trabalhar com a ludicidade.
O presente trabalho aborda conceitos de Vygotsky e outros, objetivando compreender o lúdico e sua influência no processo de ensino-aprendizagem na educação infantil.
2 JOGOS INFANTIS E SUA IMPORTÂNCIA
Com diversas maneiras de mostrar a definição deeducação infantil, durante essa época a relação ensino/escola constitui-se basicamente nas atividades lúdicas, onde as crianças aumentam suas capacidades cognitiva e motora, para então dar início à alfabetização. A palavra jogo possui muitas características, destacamos a brincadeira, diversão e a competição, são partes de importância no que destaca à educação infantil.
A criança brinca porque brincar é uma necessidade básica, assim como a nutrição, a saúde, a habitação e a educação são vitais para o desenvolvimento do potencial infantil. Para manter o equilíbrio com o mundo, a criança necessita brincar, jogar, criar e inventar. Estas atividades lúdicas tornam-se mais significativas à medida que se desenvolve, inventando, reinventando e construindo.
A capacidade de brincar possibilita às crianças um espaço para resolução de problemas que as rodeiam. O brincar é fazer em si, um fazer que requer tempo e espaço próprio, um fazer que se constitui de experiências culturais, que são universais, e próprio da saúde porque facilita o crescimento, conduz aos relacionamentos grupais, podendo ser uma forma de comunicação consigo mesmo e com outros.
Brincando, ela aumenta sua independência, estimula sua sensibilidade visual e auditiva, valoriza sua cultura popular, desenvolve habilidades motoras, exercita sua imaginação, sua criatividade, socializa-se, interage, reequilibra-se, recicla suas emoções, sua necessidade de conhecer e reinventar e, assim, constrói conhecimentos.
Segundo Kishimoto (1997, p.13) “[...] tentar definir o jogo não é tarefa fácil”, sua compreensão é de diversas maneiras como, brincar de casinha, jogar bola, brincar de carrinho. Entretanto cada jogo tem seus detalhes, no exemplo de jogar bola há regras a ser cumprido o que torna diferente de brincar de casinha. De acordo com Friedmann, ele espera que jogo seja uma atividade dinâmica, em que pode se transformar de um contexto para outro: Daí sua riqueza. Essa maneira de transformação das brincadeiras não pode ser deixada de lado.(FRIEDMANN 1996).
Friedmann Em sua obra, destaca que não possuí um conceito completo relacionado ao jogo, como foi mencionado, há muitas formas e afirma-se que é muito difícil terminar esse assunto, certamente cada educador deve ter seu modo de conduta em cada momento. Destaca-se que ao utilizar um jogo como auxílio de aprendizagem é de suma importância mostrar as suas qualidades, tendo em sua inflexão no processo de aprendizagem.(FRIEDMANN 1996).
Conforme o autor Brougerè:
Há jogo a partir do momento em que a criança aprende a designar algo como jogo; ela não chega a isso sozinha. Ter consciência de jogar resulta de uma aprendizagem linguística advinda dos contextos da criança desde as primeiras semanas de sua existência (BROUGERÈ 1998, p.18).
A criança para o autor, adquire sua sabedoria de acordo com o tempo, ela na verdade não compreende o que é o jogo. É sempre importante que ela entenda o que é jogar. Todavia, livremente das regras e de seus detalhes a palavra jogo não deixa a sua denominação, quando proferido