A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
TP2 SEMINÁRIO TEMÁTICO 2

Pré-visualização | Página 1 de 2

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE – PÓLO UNIVERSITÁRIO DE VOLTA REDONDA INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS – ICHS
PROGRAMA NACIONAL DE FORMAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA – PNAP/UAB BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
Fundação Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro Centro de Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro
Trabalho de Pesquisa 
2
 (TP2) - Seminário Temático II Professora Coordenadora Marina Cordeiro
Tutora
 
Dayana
 
Morais
Disciplina: Seminário Temático II
Nome da Atividade: Trabalho de Pesquisa II
Artigo(s) de referência: (Título, autor e referência completa da publicação): BRESSER-PEREIRA, Luis Carlos. Reforma gerencial e legitimação do estado social. Revista de Administração Pública, v. 51, n. 1, p. 147-156, 2017. 
Trabalho de Pesquisa 2
Questões (pontuação = 03 pontos cada item)
LEIA o resumo do artigo de Bresser-Pereira (2017) BUSCANDO IDENTIFICAR se o mesmo cumpre a função de apresentar o objetivo, método, resultados e conclusões do texto. Em seguida, ESCREVA um parágrafo APRESENTANDO UMA CRÍTICA ao resumo do artigo considerando a apresentação ou não, dos elementos textuais supracitados.
O resumo do artigo de Bresser-Pereira cumpre a função de apresentar o objetivo logo no início do texto ao dizer que ele “relaciona três fatos históricos novos após a Segunda Guerra Mundial” (BRESSER-PEREIRA, 2017, p. 147). Após mostrar o objetivo do artigo, o autor exibe o resultado que é ter tornado a provisão dos grandes serviços sociais universais mais eficientes (BRESSER-PEREIRA, 2017) e logo depois a conclusão, que deixa claro que a Reforma Gerencial do Brasil foi formulada e vem sendo implementada de acordo com a lógica gerencialista.
No resumo, a falta de apresentação de um método de como o artigo foi feito pode deixar os leitores mais exigentes em dúvida a respeito de algumas informações apresentadas antes de o leitor começar a ler o artigo, como o fato de a reforma gerencial ser adotada como uma forma de legitimar o estado social. Essa falta de informação sobre o método de pesquisa pode fazer até mesmo com que uma pessoa deixe de ler o artigo. 
Mesmo com esse pequeno deslize, o autor Bresser-Pereira não deixa a desejar em sua análise sobre a implantação do gerencialismo no Brasil e cumpre o objetivo de relacionar os três fatos pós- Segunda Guerra Mundial que embasam os motivos para a Reforma Gerencial.
EXPLIQUE o significado da frase a seguir: “Neste trabalho, completo essa análise para dizer que o inverso é também verdadeiro: a administração pública gerencial é um fator de legitimação política do estado social e, dessa forma, neutraliza a busca sempre forte dos ricos de pagar menos impostos por meio da redução dos serviços sociais universais” (Bresser-Pereira, 2017:148).
Por ser inspirada nas estratégias de gestão das empresas privadas, a Administração Pública Gerencial sofreu várias críticas quando surgiu na segunda metade da década de 1980 pelo fato de ela ser tida como um instrumento da ideologia neoliberalista, justamente pela ideia surgir em governos neoliberais. 
Na frase do enunciado, é dito que o inverso também é verdadeiro por causa disso, por causa do gerencialismo ser visto como algo neoliberal, mas ser uma gestão de eficiência na legitimação política do estado social. A Administração Pública Gerencial impede a ideia dos mais ricos de pagar menos impostos por ela aperfeiçoar os serviços sociais.
CONSTRUA uma tabela de dupla entrada, APRESENTANDO os quatro objetivos políticos que surgem com a formação do estado moderno e suas quatro ideologias correspondentes, de acordo com Bresser-Pereira.
	OBJETIVOS
	IDEOLOGIAS
	Liberdade
	Liberalismo
	Riqueza ou bem-estar econômico
	Desenvolvimentismo
	Justiça social
	Socialismo
	Proteção da natureza
	Ambientalismo
INDIQUE quais os três fatos históricos novos de grande abrangência ocorridos após o fim da Segunda Guerra Mundial e SINTETIZE-OS brevemente.
O surgimento do estado social: o êxito obtido pela então União Soviética, o aumento do poder dos sindicatos de trabalhadores e dos partidos sociais-democratas fizeram com que a demanda por serviços sociais universais fosse necessária e, por isso, as democracias liberais começaram a oferecer educação, saúde e previdência social com o objetivo de melhorar o padrão de vida da população. Assim, surgiu o estado social.
A hegemonia de um capitalismo neoliberal: Após a Segunda Guerra Mundial, o Estado deixa de ser visto, como supõem os liberais, como um mal necessário porque garante a propriedade e os contratos (BRESSER-PEREIRA, 2017). Portanto, os neoliberais vendo esses benefícios, passam a utilizar o Estado como aquele que garante no plano econômico as condições gerais para que as empresas nacionais sejam competitivas. 
Início na reforma gerencial do Estado em diversos países: A necessidade de haver um aumento na eficiência do Estado fez com que diversos países adotassem o reforma gerencial do Estado, por causa da desgastada Burocracia. Assim, países como Grã-Bretanha e Nova Zelândia adotaram o gerencialismo como o seu novo modelo de Administração Pública, cada um com as suas especificidades.
EXPLIQUE qual o significado de estado social, na visão de Bresser-Pereira.
De acordo com Bresser-Pereira (2017, p. 153) “o estado social é a forma mais eficiente de reduzir a desigualdade e aumentar a segurança dos cidadãos e suas famílias”. Sendo assim, serviços de consumo coletivo que custariam muito caro quando passam a ser parte do PIB e administrados pelo Estado de forma eficiente custam menos.
EXPLIQUE a dinâmica de globalização financeirizada ou capitalismo global rentista e financista, na visão de Bresser-Pereira.
Após a Segunda Guerra Mundial, o predomínio econômico das grandes multinacionais e dos capitalistas rentistas e a abertura comercial e financeira configuraram uma nova forma de capitalismo denominada por Bresser-Pereira de “globalização financeirizada”. Essa nova doutrina declarou “o fim do Estado-nação, passou a ver o mercado como um mecanismo quase milagroso de coordenação 
econômica e deu absoluta precedência a liberdade individual” (BRESSER-PEREIRA, 2017, p. 150). Nessa doutrina, também surgiu a ideia dos mais fortes e dos mais fracos, no qual os mais fortes são os capitalistas financistas e rentistas, os dirigentes das empresas multinacionais e os seus advogados e os mais fracos, além dos trabalhadores, os empresários industriais que não fazem parte das “cadeias de valor” e as classes médias burguesas.
EXPLIQUE o significado da frase a seguir: “A nova hegemonia global e liberal transformou as duas formas que o Estado havia assumido nos 50 anos anteriores — o estado social e desenvolvimentista nos países desenvolvidos, e o estado desenvolvimentista nos países em desenvolvimento — em seus principais adversários” (Bresser-Pereira, 2017:150).
A frase diz respeito ao fato de o neoliberalismo atacar o estado social e desenvolvimentista para demonstrar a superioridade do liberalismo econômico. Desse modo, como o estado social e desenvolvimentista, que tinha como característica o predomínio do Estado sobre aspectos econômicos e sociais, se transformou no principal adversário do neoliberalismo que pregava a redução do Estado.
LEIA o trecho abaixo:
“Na prática, o neoliberalismo não logrou convencer os cidadãos das antigas (e também das novas) democracias a abandonar ou a colocar em segundo plano o
objetivo atribuído ao Estado de garantir seus direitos sociais e, principalmente, o de garantir a prestação dos grandes serviços sociais de educação, saúde, previdência e assistência social. A tentativa neoliberal de acabar com o estado social por meio da diminuição de suas funções sociais fracassou. De 1980 para hoje, houve alguma diminuição nas leis protegendo o trabalho, mas, em compensação, as despesas sociais dos países desenvolvidos ou permaneceram constantes ou aumentaram.” (grifos nossos; Bresser-Pereira, 2017:151).
Considerando a leitura do artigo e os

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.