A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Observação em campo%2c alunos com inclusão em sala de aula e o desafio do professor em aplicar a Lei.

Pré-visualização | Página 1 de 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO INTERNACIONAL UNINTER
ADÃ LUCAS RODRIGUES BARRETO, RU: 2176302
PORTFÓLIO
UTA DIVERSIDADE
MÓDULO A – FASE I
QUEDAS DO IGUAÇU - PR
2018
OBSERVAÇÃO EM CAMPO: ALUNOS COM INCLUSÃO EM SALA DE AULA E DESAFIOS DO PROFESSOR EM APLICAR A LEI.
O texto a seguir tratará da experiência obtida com a observação do Colégio Estadual Padre Sigismundo em relação ao dia a dia dos alunos inclusos e o seu direito a educação. O colégio encontra-se na cidade de Quedas do Iguaçu Paraná e é localizado na zona urbana.
A instituição possui entre 750 a 800 alunos, que estão divididos nos períodos matutino, vespertino e noturno. Oferece ensino fundamental, médio e profissionalizante.										O colégio recebe transporte gratuito através da prefeitura da cidade, este transporte é essencialmente para os alunos e professores que residem tanto em áreas urbanas como rurais. Há ônibus adaptado para cadeirantes, porém, como possui poucos alunos com essa necessidade, por vezes o equipamento não é utilizado.
Para os alunos cadeirantes, as calçadas envoltas da escola possuem rampas para facilitar o acesso, no interior da escola também há rampas para o acesso as demais salas, há banheiro e mesas adaptadas, a escola é apta para receber alunos com essas necessidades. 
Referindo-se aos alunos com dificuldades visuais e cegos, a escola possui material do Sistema Braille, porém atualmente não há alunos com essa necessidade, portanto o material ficar armazenado na escola. 
Aos alunos surdos, a escola tem disponibilidade de interprete durante todas as disciplinas com exceção das aulas de língua Inglesa, onde os mesmos fazem outras atividades em salas de recursos durante o mesmo período ou ao oposto que estão. Para estes alunos a escola também possui estrutura para recebê-los.
Alunos com Transtorno do Déficit de Atenção possuíam prioridade aos olhos do professor em sala de aula. A turma observada foi do 8° ano B, onde contém seis alunos com inclusão, estes se sentam na frente dos demais e o andamento da turma em relação ao conteúdo aplicado anda conforme os estudantes de inclusão se desenvolvem. Atitude essa que confere com a questão de igualdade entre os alunos em sala de aula. 
Porém o professor relatou que as dificuldades que esses alunos com inclusão possuem implicam em diversos fatores, como por exemplo: Alunos com déficit de atenção e leve retardo mental, por vezes deve-se explicar o conteúdo várias vezes para que o mesmo consiga entender atrasando a matéria proposta e, naturalmente, o andamento dos outros alunos, estudantes com imperatividade não conseguem prestar atenção nas aulas e acabam se acomodando com outros episódios que acontecem chamando a atenção dos demais e tirando o foco da aula.
É importante ressaltar que todos os alunos com inclusão tem sala de reforço durante o período contrário ao que estuda, a turma observada estuda no período da tarde, portanto, nas aulas de reforço eles frequentam no período da manhã. 
Apesar das dificuldades encontradas, évisto que os professores e equipe pedagógica conseguem manter uma educação de qualidade em sala de aula, sempre visando manter igualdade e satisfazer, perante a lei, a vontade de todos os alunos matriculados.