Buscar

Trabalho Gestão da Cadeia de suprimentos

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 7 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 7 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA 
 
Curso de Graduação em Logística 
 
 
 
 
GLAUCIA FAVACHO RODRIGUES 
 
 
 
 
 
 
Avaliação 2 
Trabalho da Disciplina 
Gestão da Cadeia de Suprimentos
GLAUCIA FAVACHO RODRIGUES 
 
 
 
 
 
 
 
Avaliação 2 
 Trabalho da Disciplina 
Gestão da Cadeia de Suprimentos
 
 
 
 Trabalho apresentado no curso  
de Graduação em Logística da  
Universidade Veiga de Almeida 
SUMÁRIO
	
Apresentação--------------------------------------------------------------------------------------04
Situação problema--------------------------------------------------------------------------------05
Resolução------------------------------------------------------------------------------------------06
Referências-----------------------------------------------------------------------------------------07
	
Apresentação
Há mais de 2000 anos, os índios Baniwa, habitantes do Rio Negro, trançam com fibra de arumã uma sofisticada cestaria, famosa por seus grafismos peculiares. 
A cestaria de arumã é uma arte milenar, ensinada aos homens baniwa pelos seus heróis criadores e cujos grafismos foram inscritos pelos antepassados nas pedras, em forma de petroglifos, para que nunca fossem esquecidos. Para os baniwa, fazer arte de arumã é condição da pessoa plenamente cultural.
Os Baniwa fazem parte de um complexo cultural de 22 povos indígenas diferentes, de língua aruak, que vivem na fronteira do Brasil com a Colômbia e Venezuela, em aldeias localizadas às margens do Rio Içana e seus afluentes Cuiari, Aiairi e Cubate, além de comunidades no alto Rio Negro/Guainía e nos centros urbanos rionegrinos de S. Gabriel da Cachoeira, Santa Isabel e Barcelos (AM).
A população Baniwa atual é estimada em 12 mil pessoas, das quais cerca de 4 mil no Brasil, vivendo basicamente de agricultura especializada na mandioca brava e da pesca, em aproximadamente cem aldeias e sítios. Desenvolveram uma adaptação fina a uma região com baixa capacidade de suporte, isto é, com solos ácidos e pobres, com manchas descontínuas de terra firme, separadas por campinaranas e igapós.
Situação problema
Os Baniwa fazem cestaria decoradas com grafismos há muito tempo. Ainda hoje em todas as comunidades são utilizadas diariamente vários tipos de trançados de arumã para processar a mandioca brava. Agora, também estão produzindo alguns modelos originais que se pode comprar diretamente e usar como quiser. 
A Gestão da Cadeia de Suprimentos tem como função definir um conjunto de ações que sustenta a competitividade da organização. Considerando que estamos em um mercado cada vez mais competitivo, as empresas necessitam se reinventar na busca de novas estratégias para se manterem competitivas.  
Atento a esse cenário, quais problemas são observados na Gestão da Cadeia de Suprimentos da organização Arte Baniwa? Quais soluções podem ser propostas?  
Resolução
	
Problema observado
	
Proposta de solução
	
Justificativa
	
Há uma longa distância entre o local da fabricação e a chegada dos produtos ao consumidor final.
	
Reduzir ao máximo a variedade ou a quantidade dos transportes utilizados.
Estudar possibilidade de transporte aéreo da capital mais próxima até a capital de destino.
	
Reduzir os custos com transporte pode trazer mais agilidade na entrega e tornar o preço mais competitivo, além de dar maior rotatividade ao produto.
	
Não ficou claro a existência de uma consciência de sustentabilidade. Como a comunidade Baniwa preserva seu estoque de matéria prima? Ela se preocupa com renovação da matéria em consonância com o meio ambiente?
	
Estabelecer, a partir de uma demanda, um limite para extração da matéria prima, respeitando-se o tempo de reposição da mesma pela natureza.
	
Permitir a constante renovação da matéria prima e minimizar o impacto na natureza, garantindo a sustentabilidade
	
Percebe-se que a comunidade não está alheia ao que acontece no Brasil e no mundo, principalmente no que se refere a tecnologia e informação. Ao que parece, os Baniwa têm acesso a informação através de vários dispositivos de comunicação. No entanto, o conhecimento parece restringido a poucos.
	
Promover palestras para a toda a comunidade com o propósito de envolve-la, também nos resultados obtidos, tornando o processo abrangente.
	
Assim como a comunidade participa de todo o processo, desde a colheita da matéria prima até a entrega dos produtos aos lojistas em seu destino final, a mesma comunidade também precisa visualizar os resultados do seu esforço, uma vez que o fruto desse trabalho é dividido de forma equalitaria.
Referências
Instituto socioambiental. Arte Baniwa – Cestarias de arumã. Disponível em: < https://www.socioambiental.org/pt-br/o-isa/publicacoes/arte-baniwa-cestarias-de-aruma>. Acesso em 16 de março de 2018.
Arte Baniwa. Cestaria de Arumã. Disponível em: < http://www.artebaniwa.org.br/projeto1.html?item=4>. Acesso em 16 de março de 2018.

Materiais relacionados

Perguntas relacionadas

Materiais recentes

Perguntas Recentes