A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
30 pág.
Aula 5  Obesidade

Pré-visualização | Página 1 de 2

TRATAMENTO NUTRICIONAL DA
OBESIDADE
Profª Drª Luciene S Venancio Lotufo Brant
Nutrição 
Clínica
OBJETIVOS DO TRATAMENTO NUTRICIONAL
NÃO DEVE ser focado apenas na perda de peso 
corporal e na diminuição do percentual de 
gordura corporal
Os profissionais de saúde devem ter como 
objetivo principal a recuperação do bem-
estar físico, psíquico e emocional, ou seja, da 
saúde, para que o paciente tenha uma 
melhor qualidade de vida
OBJETIVOS DO TRATAMENTO NUTRICIONAL
MODIFICAÇÃO 
DO ESTILO DE 
VIDA
HÁBITOS 
ALIMENTARES
• QUANTITATIVA
• QUALITATIVA
PRÁTICA DE 
ATIVIDADE 
FÍSICA
+ =
TERAPIA DE 
PRIMEIRA
ESCOLHA
ÊXITO NO 
TRATAMENTO E 
CONTROLE DAS 
CO-MORBIDADES
OBJETIVOS DO TRATAMENTO NUTRICIONAL
Por ser uma doença multifatorial e crônica, exige tratamento meticuloso e em 
longo prazo. Não se pode esperar que as mudanças aconteçam de forma 
rápida e sem critério.
Atingir o peso ideal 
poderá ser uma meta 
apropriada em alguns 
casos, mas a própria 
manutenção do 
peso e o fato de o 
paciente não evoluir 
com ganho adicional, 
não aumentado a 
gravidade da doença, 
já pode ser 
considerado um 
resultado 
EXCELENTE
OBJETIVOS DO TRATAMENTO NUTRICIONAL
Motivo pelo qual 
o paciente está 
procurando o 
tratamento
?
Preocupação com a 
perda de peso
Poucos demonstram preocupação 
com a saúde e com os riscos 
associados com o excesso de peso
Muitos procuram o tratamento por 
influência de familiares, amigos, 
exigências do trabalho... 
O MOTIVO MAIS 
IMPORTANTE É A 
VONTADE DO PRÓPRIO 
PACIENTE EM 
RECUPERAR SUA SAÚDE 
E QUALIDADE DE VIDA
AVALIAÇÃO NUTRICIONAL NA OBESIDADE 
EM ADULTOS
Identificação do 
paciente
- Idade
(40 anos linha 
divisória)
História do 
paciente e 
história da sua 
doença
- Início da doença 
(hiperplásica/
hipertrófica)
- Desnutrição fetal
- Amamentação
- Alimentação na 
infância
- Tratamentos 
anteriores
- Antecedentes 
familiares
-
Constipação/funciona
mento urinário
Ingestão alimentar 
habitual
- Recordatório de 24 horas
- Freqüência de consumo
- Registro alimentar de 3 e de 
5 dias
- nº de 
refeições/Horários/Local
- Uso de temperos e gorduras
- Ingestão hídrica
- Grau de fome
- Comportamento de 
compulsão e de ansiedade
- Sentimento de culpa ao 
comer
- Mastigação
- Beliscos
- Influências do trabalho, 
familiares, mídia
Avaliação da 
composição 
corporal
- IMC
- CC
- Dobras cutâneas
- Avaliação laboratorial
(hemograma completo, 
lipodograma, glicose, 
hemoglobina glicada, 
uréia, creatinina, ácido 
úrico)
A
N
A
M
N
E
S
E
Interrogatório feito junto ao paciente para o levantamento dos dados que são 
fundamentais para o estabelecimento das estratégias adotadas durante o tratamento
Expectativa do 
paciente em 
relação ao 
tratamento
?
TRATAMENTO NUTRICIONAL
Pergunta do paciente: 
quanto devo perder de 
peso e em quanto 
tempo?
Resposta do 
profissional da saúde:
O processo é demorado, e se torna 
fundamental num primeiro 
momento diminuir um pouco a 
ansiedade, para que os resultados 
obtidos durante o tratamento sejam 
valorizados como um todo, e não 
focados apenas na perda de peso
FAVORECE O 
ESTÍMULO DO 
PACIENTE E SUA 
MAIOR ADESAÕ AO 
TRATAMENTO, 
DIMINUINDO AS 
DESISTÊNCIAS E 
FRUSTAÇÕES 
O sucesso de qualquer dieta depende 
do balanço energético negativo
TRATAMENTO NUTRICIONAL
TRATAMENTO NUTRICIONAL
NECESSIDADES ENERGÉTICAS
- Dieta INDIVIDUALIZADA
- Dieta hipocalórica
- 15 a 20 Kcal/Kg de peso atual/dia
- Redução progressiva de 500 a 1000 Kcal em relação
ao valor de consumo obtido na anamnese alimentar
(nunca inferior a estimativa do gasto energético
basal)
- Redução de 5 a 10% do peso corporal inicial
- Redução de 0,5 a 1 Kg/semana
- Não utilizar dietas inferiores a 800 Kcal/dia
TRATAMENTO NUTRICIONAL
NECESSIDADES ENERGÉTICAS
Cálculo da Taxa de Metabolismo Basal (FAO/OMS), 1985
IDADE (anos) / SEXO MASCULINO FEMININO
0 a 3
3 a 10
10 a 18
18 a 30
30 a 60
> 60
60,9 P – 54
22,7 P + 495
17,5 P + 651
15,3 P + 679
11,6 P + 879
13,5 P + 487
61,0 P + 51
22,5 P + 499
12,2 P + 749
14,7 P + 496
8,7 P + 829
10,5 P + 596
Múltiplos do metabolismo basal (MMB) segundo tipo de 
atividade física por idade e sexo.
IDADE ATIVIDADE MMB
HOMENS MULHERES
18 a 65 anos Sedentário
Leve
Moderada
Intensa
1,30 – 1,40
1,55
1,80
2,10
1,30 - 1,40
1,55
1,65
1,80
> 65 anos Sedentário
Leve
Moderada
Intensa
1,20
1,40
1,60
1,90
1,20
1,40
1,60
1,80
TRATAMENTO NUTRICIONAL
NECESSIDADES ENERGÉTICAS
TRATAMENTO NUTRICIONAL
NECESSIDADES ENERGÉTICAS
• Resposta orgânica para a restrição calórica, como uma adaptação ou defesa
do corpo para uma possível privação
• Na perda de peso é inevitável a perda de músculo para sustentar o tecido
adiposo, e com isso há uma diminuição da TMB
• Com a restrição calórica há uma diminuição da termogênese induzida pela
dieta
• Orientação: a dieta e/ou atividade física devem ser modificadas
EFEITO 
PLATÔ
Peso permanece
no mesmo nível 
durante um período 
de tempo
TRATAMENTO NUTRICIONAL
NECESSIDADES DE MACRONUTRIENTES
Lipídios
20 a 30%
Carboidratos
55 a 60%
Proteínas
15 a 20%
(Não menos que 
0,8g/kg de peso)
TRATAMENTO NUTRICIONAL
NECESSIDADES DE MACRONUTRIENTES
TRATAMENTO NUTRICIONAL
NECESSIDADES DE MACRONUTRIENTES
PROTEÍNAS (15 A 20%)
PLANO ALIMENTAR NORMOPRTÉICO
-É fundamental para a preservação da massa magra;
- Favorece a síntese de aminoácidos como arginina e glutamina que
apresentam importante função imune;
- O triptofano é um dos precursores da serotonina, envolvida na magnitude
da saciedade;
- Dietas ricas em proteína são associadas ao consumo de alimentos de
origem animal, consequentemente de gorduras totais, saturadas e
colesterol.
CORTES DE CARNES MAGROS
TRATAMENTO NUTRICIONAL
NECESSIDADES DE MACRONUTRIENTES
CARBOIDRATOS (55 A 60%)
PLANO ALIMENTAR NORMOGLICÍDICO
- Devem ser complexos e integrais
TRATAMENTO NUTRICIONAL
NECESSIDADES DE MACRONUTRIENTES
CARBOIDRATOS- FIBRAS (10 A 20G/DIA)
SOLÚVEIS (25%)
Pectina, goma guar, mucilagens e hemicelulose (tipo A)
- Quando fermentadas pelas bactérias intestinais, favorecem o 
crescimento de uma microbiota intestinal benéfica e a integridade da 
mucosa
- Frutas, farelo e farinha de aveia, leguminosas, sementes e algas
INSOLÚVEIS (75%)
Lignina, celulose, e hemicelulose (Tipo B)
- Regulam o trânsito intestinal, promovem saciedade e diminuem a
densidade energética das refeições
- Grãos integrais, cereais (farelos), vegetais, frutas
+
+
PRÉBIÓTICOS
- Inulina e frutooligossacarídeo (FOS)
-Indigeríveis e altamente fermentáveis, são essenciais para o crescimento
e manutenção da microbiota intestinal saudável
- Banana verde, alho, cebola, chicória, alcachofra, alho-poró
TRATAMENTO NUTRICIONAL
NECESSIDADES DE MACRONUTRIENTES
LIPÍDIOS (20 A 30%)
PLANO ALIMENTAR NORMOLIPÍDICO
7% gordura saturada
10% gorduras poli-insaturadas
13% gorduras monoinsaturadas
• Gordura saturada > acúmulo
• Poli-insaturada e Monoinsaturada > oxidação
MONOINSATURADO POLI-INSATURADO SATURADO
TRATAMENTO NUTRICIONAL
NECESSIDADES DE MACRONUTRIENTES
LIPÍDIOS
Relação Ômega 6 (ácido linoléico): Ômega 3 (ácido -linolênico)
2:1 ou 3:1
Ômega 6
- Maioria dos óleos vegetais
Ômega 3
-Peixes de água fria (salmão, atum, sardinha)
- linhaça dourada
- óleo de canola, de

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.