A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
29 pág.
Psicologia do Desenvolvimento ciclo vital   atividade tele aula e questionario unid I  II  III

Pré-visualização | Página 7 de 8

(Assinale a alternativa correta)
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	a.
Capacidade para criticar o sistema social, propor novos códigos de conduta, discutir valores morais e construir os seus próprios, em função da autonomia no pensamento, recentemente conquistada.
	Respostas:
	a.
Capacidade para criticar o sistema social, propor novos códigos de conduta, discutir valores morais e construir os seus próprios, em função da autonomia no pensamento, recentemente conquistada.
	
	b. 
Dificuldade para compreender que é apenas uma criança, provavelmente seja muito mimado pelos pais.
	
	c. 
Imaturidade relacionada a própria idade, a medida que for crescendo irá mudar este comportamento.
	
	d. 
Comportamento delirante sendo recomendável procurar a ajuda de um psicólogo.
	
	e. 
Pensamento operatório concreto, precisa manusear objetos para poder abstrair.
	Feedback da resposta:
	R: Alternativa – “a”.
Pensamento Operatório Formal – hipotético dedutivo, libertação do pensamento.
À luz da teoria piagetiana, nessa fase, como muitos outros adolescentes, ele apresenta a capacidade para criticar o sistema social, propor novos códigos de conduta, discutir valores morais e construir os seus próprios, em função da autonomia no pensamento, recentemente conquistada.
	
	
	
Pergunta 3
0 em 0 pontos
	
	
	
	Filhos crescidos, casados, independentes, deixam os pais com menos obrigações e mais sozinhos.
Essa é a lei da vida. Agora ficamos somente nós dois. Por um lado é muito bom isso, temos mais tempo para nós dois, menos atribuições, podemos viajar... O triste mesmo e acompanhar o envelhecimento de nossos pais, tão abatidos, tão dependentes.
A qual etapa do ciclo vital corresponde a situação descrita:
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	c. 
Vida adulta tardia.
	Respostas:
	a. 
Vida adulta jovem ou precoce.
	
	b. 
Vida adulta média.
	
	c. 
Vida adulta tardia.
	
	d. 
Juventude ou 2ª adolescência.
	
	e. 
Velhice.
	Feedback da resposta:
	R: Alternativa – “c”.
Vida adulta tardia.
Síndrome do ninho vazio.
Filhos crescidos, casados, independentes, deixam os pais com menos obrigações e mais sozinhos.
 Tornam-se avós e precisam cuidar de seus pais envelhecidos.O casal vê-se novamente sozinho e com necessidade de fixar novas metas. 
	
	
	
Pergunta 4
0 em 0 pontos
	
	
	
	“Aquele era seu pior inimigo (espelho). O mais cruel, o mais cínico, o mais sem piedade. Um inimigo que falava a verdade. Ainda com a escova de cabelo na mão, ela não podia deixar de encará-lo. “Feia...” Isabel sufocou um soluço. “Gorducha...” Uma lágrima formou-se na pontinha da pálpebra. “Que óculos horrorosos...” Você plantou uma rosa no nariz, é?”Sabe que essa rosa vai ficar amarela? Amarela e grande...” “O seu nariz vai inchar...” Aquela garota que sempre tinha uma resposta para tudo, sempre uma gozação na hora certa, não sabia o que dizer quando seu grande inimigo apontava sadicamente cada ponto fraco que havia para apontar.” (BANDEIRA, Pedro – A marca de uma lágrima, 1988, p. 6)
De acordo com o conteúdo estudado como você analisa a situação?
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	a. 
Se trata da perda do corpo infantil e aquisição do corpo adulto.
	Respostas:
	a. 
Se trata da perda do corpo infantil e aquisição do corpo adulto.
	
	b. 
O sujeito se desenvolveu intelectual e socialmente, mas é imaturo em relação as mudanças em seu corpo.
	
	c. 
Período de conflitos internos sendo necessária a intervenção médica e psicológica.
	
	d. 
O sujeito apresenta condições de estabelecer relacionamentos estáveis.
	
	e. 
A imagem corporal indica sérios problemas relacionados a personalidade.
	Feedback da resposta:
	R: A
Puberdade e Adolescência (12 a 18 anos) Se trata da perda do corpo infantil e aquisição do corpo adulto. Signo ou Idade do Espelho.
	
	
	
Sábado, 10 de Março de 2018 23h09min21s BRT
	
	
	Curso
	Psicologia do Desenvolvimento: ciclo vital
	Teste
	ATIVIDADE TELEAULA III
	
	
	
	
	
	
	
	
	
	
	
	
	
	
Pergunta 1
0 em 0 pontos
	
	
	
	Rodrigo recebeu com muito sofrimento a notícia da morte repentina de sua esposa, a qual amava muito. Passaram-se semanas e não sabia o que fazer ou dizer sobre o ocorrido. Muitas vezes, pegava-se falando ou fazendo planos de viagem e sobre o futuro pensando na figura de sua esposa.
O excerto acima ilustra claramente que:
	
	
	
	
		Respostas:
	a. 
A experiência com a morte de alguém que tenha vínculo afetivo o faz pensar da própria finitude.
	
	b. 
Rodrigo busca através desses comportamentos cultuar a morte da esposa para nunca esquecê-la.
	
	c. 
Rodrigo está elaborando o luto pela sua esposa, passando por momento de angústia e falta.
	
	d. 
Rodrigo está elaborando o luto pela sua esposa, passando pelas fases de choque e busca pela figura perdida.
	
	e. 
Rodrigo, assim como todos que perdem um ente querido, está buscando uma explicação sobre o porquê deixamos de existir.
	Feedback da resposta:
	R: Alternativa: ”d”
Rodrigo está elaborando o luto pela sua esposa, passando pelas fases de choque e busca pela figura perdida.
	
	
	
Pergunta 2
0 em 0 pontos
	
	
	
	Rui e Daniela separaram-se há um ano por iniciativa dela, que ficou com a guarda dos dois filhos. Daniela trabalha e cuida das crianças, porém tem sistematicamente problemas com Rui que, geralmente, não paga a pensão das crianças e falha nas visitas aos filhos, combinadas judicialmente. Sempre que ela telefona para Rui para cobrar suas responsabilidades com os filhos, ele grita ao telefone acusando-a de tê-lo “ferrado na vida” e “já que você quis ser independente, vire-se!”.
Do ponto de vista do processo de luto pela separação, o que está ocorrendo com Rui?
	
	
	
	
		Respostas:
	a. 
A experiência com a morte simbólica da esposa o faz pensar na finitude da vida.
	
	b. 
Rui ainda não elaborou o luto pela separação e está utilizando a agressividade como um mecanismo de defesa.
	
	c. 
Rui busca através desses comportamentos reconquistar a esposa.
	
	d. 
Rui está elaborando o luto pela sua esposa passando pelas fases de choque e busca pela figura perdida.
	
	e. 
Rui, assim como todos que perdem um ente querido, está utilizando a indiferença e o estoicismo como mecanismos de defesa.
	Feedback da resposta:
	R: Alternativa: “b”
Luto por morte entre vivos (separação).
 A defesa de Rui é a agressividade (desvalorização do outro para preservar-se da dor).
A defesa de Daniela é a fuga para adiante (preserva sua própria autoestima e valor, mantendo suas atividades e suas realizações).
	
	
	
Pergunta 3
0 em 0 pontos
	
	
	
	“Eu acho que já estou num ponto mais crítico, porque começo a conviver com as perdas dos amigos, pessoas mais próximas. Você vai caminhando para o início de uma coisa derradeira. Já começo a falar do passado, já começo a contar história sem precisar ler, história minha mesmo. Já tenho a contar. É interessante. Eu acho que as coisas nessa idade, com essa idade, elas começam a perder a tonalidade, perder o gosto, perder a cor. Ah, não tenho uma visão boa, não tenho mesmo. As coisas, às vezes, parecem cair no marasmo, coisa ambivalente, falta sentido para as coisas, parece que caem no vazio, ficando sem graça mesmo.” “E cada vez mais a perspectiva da morte. Sei lá, tenho a impressão que vou ficar só calculando o tempo de vida. Talvez faltem apenas uns 15 anos. É tenebroso!” “E a família. Filhos, netos, todos com a vida organizada. Nem sempre a gente se encontra, se fala. Será que quando eu não puder mais viver sozinha eles vão querer ou deixar que eu more com eles? Tenho medo, a vida deles é tão diferente da minha...”
Qual é a fase de vida retratada acima?
	
	
	
	
		Respostas:
	a. 
Vida adulta jovem.
	
	b. 
Vida adulta média.
	
	c. 
Vida adulta tardia.
	
	d. 
Velhice.
	
	e. 
Juventude.
	Feedback da

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.