A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
APS CIRURGIA ORAL

Pré-visualização | Página 2 de 2

se for caso de urgência a cirurgia devera ser realizada em âmbito hospitalar para que seus sinais vitais estejam sempre sendo controlados. 
Problemas Hepáticos 
Pacientes com deficiência no fígado pode ter sido causado pelo excesso de algo, deve ser evitado fármacos que se metabolizam no fígado. Nos casos mais avançados a deficiência da vitamina k causa a deficiência no fator de coagulação. Administração de TP e TTP antes da cirurgia pode ser recomendada. Doença hepática de origem desconhecido pode carregar o vírus da hepatite. Nos casos mais severos realizar cirurgia em âmbito hospitalar. 
Doenças endócrinas 
Diabetes Melito: Diabetes tipo 1 geralmente desenvolvida na infância ou adolescência, tem como características a falta de produção de insulina, pacientes insulina dependente, produção de corpos cetonicos, sede constante, e poliúria. Diabetes tipo 2 tem como característica a produção deficiente de insulina, corpo produz insulina porem seus receptores não captam a quantidade necessária, deve ser tratada, com pratica de atividade física onde acelere o metabolismo, e alimentação regulada, geralmente desenvolvida por obsidade. Hiperglicemia de curto prazo e de leve a moderada, normalmente não e um problema significativo para pesoas diabéticas. Portanto quando um procedimento cirúrgico oral e planejada, e melhor pecar pelo excesso de hiperglicemia do que de hipoglicemia, ou seja e melhor evitar dose de insulina excessiva e darfonte de glicose. Cirurgias devem ser realizadas no período da manha para evitar a ansiedade, paciente deve ter se alimentado como de costume. Sinais vitais do paciente devem ser monitorados: sinais de hipoglicemia, hipotensão, fome , sonolência, náusea, sudorese, taquicardia, ou mudança de humor, deve ser administra glicose. Monitora glicemia apos 24 horas da cirurgia. Pacientes com diabetes demoram mais a curar de infecções e nos processos de cicatrização, pacientes não controlados devem ser adiadas a cirurgia ou em caso de urgência realizar em âmbito hospitalar.
Insuficiência adrenal 
Sintomas de perda de peso, fadiga, hiperpigmentacao da pele, pode ser desenvolvidos por uso constante de corticóides, cara inchada pele fina são coseguencias do uso de corticóides, seja ela primaria ou secundaria, procedimentos não invasivos pode ser realizada no âmbito ambulatorial de preferência no período da Manha para evitar a ansiedade, procementos mais invasivos em âmbito hospitalar.
Hipertireoidismo 
As primeiras manifestações da produção excessiva de hormônio da tireóide incluem em cabelos finos e quebradiços, hiperpigmentacao da pele, sudorese excessiva, perda de peso, globo ocular saltado, diagnostico e feito pela demonstração de altas concentração dos hormonios circulando pela corrente sanguinea. Doença controlada com inibidores da síntese e da secreção desses hormônios. Pacientes com hipertireoidismo não controlado deve se avaliar a necessidade da cirurgia, paciente corre o risco de ter uma crise que pode levar a morte. Qualquer sinal de crise encaminhar ao medico. A adrenalina deve ser evitado.
Hipotireoidismo 
Sinais e sintomas como ganho de peso, unhas e cabelos quebradiços, pele seca, edemas, distúrbios menstruais, não ha nenhuma interferência para atendimento odontológico.
Coagulopatias hereditárias
Sangramentos constantes, ciclo menstrual intenso, demora a cicatrizar são sinais, um cirurgião dentista deve pedir exames como coagulograma antes de qualquer procedimento cirúrgico, e se os níveis estiverem muito alterados um medico devera ser constatado. Pacientes com reposição do fator pode ter contraído o vírus do HIV. Anestesias locais devem ser infiltrativas evitando opção de bloqueio para não danificar vasos de calibres maiores para evitar hemorragias, uso de substancia tópica que promovem a coagulação, paciente deve ser orientado para não remover o coagulo.
Anticoagulação terapêutica
Para realizar uma cirurgia oral o paciente deve suspender o uso de warfarina 3 dias antes da cirurgia com a autorização de seu medico de primeiros cuidados, o IRN deve estar inferior que 3 para realizar o procedimento cirúrgico, o paciente deve retornar o uso de warfarina já no dia seguinte. 
Distúrbios convulsivos
O cirurgião dentista deve estar ciente, frequência intensidade, sequelas das convulsões, motivos variados podem causar as convulsões, como abstinência de álcool, febre alta, trauma cerebral, hipoglicemia, o medico de cuidados primários deve ser consultado e se o mesmo autorizar cirurgia sem problemas, qualquer alteração constatada a cirurgia deve ser realizado em âmbito hospitalar. 
Etilismo 
Pacientes podem apresentar problemas hepáticos, e pode ter interferência com anestésicos e interferência medicamentosa, o paciente de estar consciente dos risco que seu vicio pode causar, a abstinência pode causar alguns problemas no transoperatório, como febre alta, convulsão, sudorese intensa, tremores. Pacientes com distúrbios significativos devem ser realizados cirurgias orais em âmbito hospitalar. 
Gravidez
Gravidez não e uma doença, mas qualquer cuidado que possa proteger o feto deve ser feito, se o procedimento puder ser adiado, que seja, radiografias devem ser evitadas, mas se for caso de urgência a radiografia periapical só da área afetada e a melhor opção. Os medicamentos de melhor opção são, lidocaína, bupvacaína, penicilina e cefalosporina, aspirina deve ser evitada no ultimo trimestre devido sua ação de coagulação, óxido nitroso deve ser evitado no primeiro trimestre, alguns cuidados durante a cirurgia são necessárias, como posição da cadeira, mais reto possível e semi decúbito lateral, devido a veia cava inferior, a paciente deve variar o lado constantemente, pausas para a paciente unira deve ser respeitado, sinais vitais monitorados, atenção especial na pressão sanguínea devido a pré-eclâmpsia.
Pós parto 
Medicação no período pós parto devido a amamentação devem ser prescrito com cuidado e em doses menores, o pediatra pode orientar, drogas como corticosteroide, aminoglicosídeos, tetraciclina não são recomendadas.
O aluno deverá realizar um mapa conceitual, relacionando os dados obtidos durante os procedimentos de anamnese, avaliação dos sinais vitais, exame físico intra e extrabucal, e classificação dos pacientes de acordo com o seu estado de saúde geral (Classificação ASA).