A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
36 pág.
Aquivologia apostila

Pré-visualização | Página 1 de 11

1 
 
 
 
 
 
 
 
ARQUIVOLOGIA 
UFPE- 2015 
 
Prof. Lino Madureira 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
MÓDULO 1 – Conceitos, características e 
princípios relacionados a arquivos e 
documentos. 
 
 
ARQUIVOLOGIA 
Disciplina que estuda as funções do arquivo e os 
princípios e técnicas a serem observados na 
produção, organização, guarda, preservação e 
utilização dos arquivos. Também chamada 
arquivística. (Dicionário Brasileiro de Terminologia 
Arquivística) 
 
 
ARQUIVO 
Consideram-se arquivos, para os fins desta Lei, 
os conjuntos de documentos produzidos e 
recebidos por órgãos públicos, instituições de 
caráter público e entidades privadas, em 
decorrência do exercício de atividades 
específicas, bem como por pessoa física, 
qualquer que seja o suporte da informação ou a 
natureza dos documentos. (Lei 8.159, Art. 2º) 
 
- Conjunto de documentos produzidos e 
acumulados por uma entidade coletiva, pública 
ou privada, pessoa ou família, no desempenho de 
suas atividades, independentemente da natureza 
do suporte. 
 
- Instituição ou serviço que tem por finalidade a 
custódia, o processamento técnico, a 
conservação e o acesso a documentos. 
 
- Instalações onde funcionam arquivos. 
 
- Móvel destinado à guarda de documentos. 
(Dicionário Brasileiro de Terminologia Arquivística) 
 
 
DOCUMENTO 
Unidade de registro de informações, qualquer 
que seja o suporte ou formato. (Dicionário Brasileiro 
de Terminologia Arquivistica) 
 
 
 
 
 
 
 
 
 2 
ORGÃOS DE DOCUMENTAÇÃO 
 
- Arquivo 
Acumulação ordenada dos documentos, em sua 
maioria textuais, criados por uma instituição ou 
pessoa, no curso de sua atividade, e preservados 
para a consecução de seus objetivos, visando à 
utilidade que poderão oferecer no futuro. 
(Marilena Leite Paes) 
 
- Biblioteca 
Conjunto de material, em sua maioria impresso, 
disposto ordenadamente para estudo, pesquisa e 
consulta. (Marilena Leite Paes) 
 
- Museu 
Instituição de interesse público, criada com a 
finalidade de conservar estudar e colocar à 
disposição do público conjuntos de peças e 
objetos de valor cultural. (Marilena Leite Paes) 
 
 
É dever do Poder Público a gestão documental e 
a proteção especial a documentos de arquivos, 
como instrumento de apoio à administração, à 
cultura, ao desenvolvimento científico e como 
elementos de prova e informação. (Lei 8.159, Art. 
1º) 
 
 
 
 
PARALELO ENTRE BIBLIOTECA E 
ARQUIVO (Baseado em Schellenberg, 
sistematização retirada de Marilena Leite Paes) 
 
 
GÊNERO DOS DOCUMENTOS 
BIBLIOTECA ARQUIVO 
 
Documentos impressos 
Audiovisual 
Cartográfico 
 
 
Documentos textuais 
Audiovisual 
Cartográfico 
 
 
 
 
 
 
 
 
ORIGEM 
BIBLIOTECA ARQUIVO 
 
- Os documentos são 
produzidos e 
conservados com 
objetivos culturais. 
 
- Os documentos são 
produzidos e 
conservados com 
objetivos funcionais. 
 
 
 
AQUISIÇÃO ou CUSTÓDIA 
BIBLIOTECA ARQUIVO 
 
- Os documentos são 
colecionados de fontes 
diversas, adquiridos por 
compra ou doação. 
 
 
 
- Os documentos 
existem em numerosos 
exemplares. 
 
 
- A significação do 
acervo documental não 
depende da relação que 
os documentos tenham 
entre si. 
 
 
- Os documentos não 
são objetos de 
coleção; provêm das 
atividades públicas ou 
privadas, servidas 
pelo arquivo. 
 
- Os documentos são 
produzidos num único 
exemplar, ou limitado 
em número de cópias. 
 
- Há uma significação 
orgânica entre os 
documentos. 
 
 
 
MÉTODO DE AVALIAÇÃO 
BIBLIOTECA ARQUIVO 
 
- Aplica-se a 
unidades isoladas. 
 
 
 
 
 
 
- Preserva-se a 
documentação 
referente a uma 
atividade, como um 
conjunto e não 
como unidades 
isoladas. 
 
 
 
 3 
 
- O julgamento não 
tem caráter 
irrevogável. 
 
 
- O julgamento 
envolve questões de 
conveniência, e não 
de preservação ou 
perda total. 
 
 
- Os julgamentos 
são finais e 
irrevogáveis. 
 
 
- A documentação 
não raro existe em 
via única. 
 
 
 
MÉTODO DE CLASSIFICAÇÃO 
BIBLIOTECA ARQUIVO 
 
- Utiliza métodos 
predeterminados. 
 
 
 
 
 
 
- Exige conhecimento 
do sistema, do 
conteúdo e da 
significação dos 
documentos a 
classificar. 
 
- Estabelece 
classificação 
específica para cada 
instituição, ditada 
pelas suas 
particularidades. 
 
 
- Exige conhecimento 
da relação entre as 
unidades, a 
organização e o 
funcionamento dos 
órgãos. 
 
 
 
 
MÉTODO DESCRITIVO 
BIBLIOTECA ARQUIVO 
- Aplica-se a unidades 
documentais. 
 
 
- As séries (anuários, 
periódicos,...) são 
unidades isoladas para 
catalogação. 
- Aplica-se a 
conjuntos 
documentais. 
 
- As séries são 
consideradas unidades 
para fins de descrição. 
 
 
FINALIDADES DO ARQUIVO 
1º Servir à administração 
2º Servir à história 
 
FUNÇÃO DO ARQUIVO 
Tornar disponível as informações contidas no 
acervo documental sob sua guarda. 
 
 - Guarda e conservação 
 - Acessibilidade e pesquisa 
 
CLASSIFICAÇÃO QUANTO AS 
AGÊNCIAS CRIADORAS / ENTIDADES 
MANTENEDORAS 
 
- Públicos 
 Federal 
 Estadual 
 Distrito Federal 
 Municipal 
 
- Privados 
 Institucionais 
 Comerciais 
 Pessoais 
 
 
(Lei 8.159) 
Art. 7º Os arquivos públicos são os conjuntos de 
documentos produzidos e recebidos, no exercício 
de suas atividades, por órgãos públicos de 
âmbito federal, estadual, do Distrito Federal e 
municipal em decorrência de suas funções 
administrativas, legislativas e judiciárias. 
 
§ 1º São também públicos os conjuntos de 
documentos produzidos e recebidos por 
instituições de caráter público, por entidades 
privadas encarregadas da gestão de serviços 
públicos no exercício de suas atividades. 
 
Art. 11 Consideram-se arquivos privados os 
conjuntos de documentos produzidos ou 
recebidos por pessoas físicas ou jurídicas, em 
decorrência de suas atividades. 
 
Art. 12 Os arquivos privados podem ser 
identificados pelo Poder Público como de 
interesse público e social, desde que sejam 
 
 
 
 4 
considerados como conjuntos de fontes 
relevantes para a história e desenvolvimento 
científico nacional. 
 
 
LEI 12.527 – LEI DE ACESSO À 
INFORMAÇÃO 
(Fonte: CGU. Acesso à informação pública: uma 
introdução à Lei 12.527, de 18 de novembro de 
2011). 
 
A informação sob a guarda do Estado é sempre 
pública, devendo o acesso a ela ser restringido 
apenas em casos específicos. Isto significa que a 
informação produzida, guardada, organizada e 
gerenciada pelo Estado em nome da sociedade é 
um bem público. O acesso a estes dados – que 
compõem documentos, arquivos, estatísticas – 
constitui-se em um dos fundamentos para a 
consolidação da democracia, ao fortalecer a 
capacidade dos indivíduos de participar de modo 
efetivo da tomada de decisões que os afeta. 
 
No Brasil, o acesso à informação pública está 
inscrito no capítulo I da Constituição -- dos 
Direitos e Deveres Individuais e Coletivos -- 
particularmente no inciso XXXIII do artigo 5. 
Veja o texto constitucional: 
 
“todos têm direito a receber dos órgãos públicos 
informações de seu interesse

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.