CATETERIZAÇÃO VESICAL
6 pág.

CATETERIZAÇÃO VESICAL


DisciplinaSistematização do Cuidar III864 materiais3.914 seguidores
Pré-visualização2 páginas
ENF 2020 
CATETERIZAÇÃO VESICAL (SONDA VESICAL DE DEMORA E ALÍVIO) 
\u2022 Alívio: inseridas por curto período de tempo, e removidas após a drenagem da urina. Composição: plástico 
siliconizado. 
\u2022 Demora: são mantidas por períodos de dias ou mais. 
Composição: borracha flexível siliconizada ou 100% silicone 
 
Função: É a introdução de uma sonda estéril pelo meato uretral até atingir a bexiga para drenar a urina ou 
instilar medicação ou líquidos. 
Indicação: 
\u2022 Drenagem urinária; 
\u2022 Mensuração de débito urinário em pacientes críticos; 
\u2022 Irrigação vesical em pacientes que apresentam obstrução (ex: coágulos, cálculos ou tumores) ou em 
pós-operatório de cirurgias urológica; 
\u2022 Instilação de medicamentos; 
\u2022 Obtenção de urina asséptica para exame. 
Numeração das Sondas 
São numeradas de acordo com a circunferência, possuem 40cm de comprimento: 
\u2022 Nº 8 a 10 \u2013 crianças ou adultos com estenose de uretra 
\u2022 Nº 14 a 16 \u2013 mulheres 
\u2022 Nº 16 a 18 \u2013 homens Nº 20 a 24 \u2013 indicações especiais 
Prevenção de Infecções: 
\u2022 Retirada precoce do cateter; 
\u2022 Técnica asséptica na passagem do cateter; 
\u2022 Ao transferir o paciente do leito, lembrar sempre de pinçar o tubo do saco coletor para que não haja 
refluxo da urina da bolsa coletora para dentro da bexiga (apenas para sistemas sem válvula anti-
refluxo); 
\u2022 Se houver necessidade de trocar a bolsa coletora (quebra da pinça, inutilidade do dispositivo) deve-se 
realizar nova sondagem vesical; 
\u2022 Ao desprezar a quantidade de urina da bolsa coletora, deve se utilizar um recipiente único para cada 
paciente, limitando essa prática a no máximo três vezes por plantão; 
\u2022 Evitar o uso do exercício vesical para a retirada da sonda pois propicia o surgimento de infecção 
urinária; 
O que SEMPRE FAZER: 
\u2022 Higiene das mãos ao manipular o cateter e sistema de drenagem; 
\u2022 Fixar a sonda corretamente (No homem na região supra púbica e na mulher na face interna da 
coxa) 
\u2022 Manter sempre o saco coletor abaixo da cama do paciente; 
O que NUNCA FAZER: 
\u2022 Nunca desconectar o sistema na junção entre a sonda e o conector da bolsa coletora. Caso isso ocorra, 
deve-se retirar a sonda e realizar nova sondagem vesical; 
\u2022 Nunca deve-se desconectar o tubo da bolsa coletora da sua Inserção na sonda vesical. 
ENF 2020 
Materiais Necessários 
LIMPEZA EXTERNA: 
1. 02 compressas médias 
2. Luva de procedimento 
3. PVP I degermante/ clorexidina degermante 
4. Água potável 
1 2 3 
LAVAGEM EXTERNA: 
1. Jarra 
 2. Comadre 
3. 02 compressas médias 
4. Água morna 
5. Sabonete líquido 
6. Toalha 
7. Protetor para cama 
1 2 3 
4 5 6 7 
 
ENF 2020 
MATERIAIS NECESSÁRIOS PARA SONDA VESICAL DE DEMORA 
Bandeja de cateterismo vesical, contendo: 
1. campo envoltório 
2. campo protetor 
3. cúpula (cuba redonda) 
4. cuba rim 
5. 08 gazes 
6. pinça de assepsia longa 
7. campo fenestrado 
 
1 / 2 3 4 
5 6 7 
 
 
 
 
Para a passagem: 
1. Sonda descartável estéril (Foley) 
2. Esparadrapo/fita hipoalergênica 
3. Gel anestésico (sem uso) 
4. Coletor de urina tipo sistema fechado 
5. Luva cirúrgica estéril 
6. PVPI tópico 
7. Agulha para aspirar (40/12) 
8. Agulha para abrir gel anestésico 
9. 2 seringas de 20 ml para gel anestésico (cat. masculino) 
10.2 ampolas de água destilada 
11.bolas de algodão + anti-séptico (álcool 70°) 
12.saco para lixo 
13.Biombo 
14.Foco auxiliar (se necessário) 
ENF 2020 
1 2 3 
4 5 6 
7/8 9 10 11 
12 13 14 
 
 
 
 
 
 
ENF 2020 
TÉCNICA SVD MASCULINA 
1.Preparo psicológico do paciente (explicar 
procedimento) 
2.Colocar biombo, fechar a porta 
3.Realizar o exame físico dirigido 
4.Proceder à lavagem / limpeza externa 5.Realizar o 
exame físico da genitália 
6.Lavar as mãos 
7.Preparar todo o material, levá-los à unidade do 
paciente 
8.Lavar as mãos 
9.Fixar o saco de lixo na cama 
10.Abrir a bandeja com técnica asséptica 
11.Abrir coletor de sistema fechado dentro da bandeja 
estéril 
12.Desprezar o primeiro jato e despejar PVP I tópico na 
cúpula 
13.Colocar agulha 40x12 de aspirar na bandeja 
14.Colocar as duas seringas de 20 ml na bandeja 
15 a)Realizar a assepsia do gel anestésico e perfurar 
com agulha (se novo) 
 b)Realizar a assepsia do gel anestésico e desprezar o 
primeiro jato (se já utilizado) 
16.Colocar gel anestésico na seringa de 20 ml (por fora 
do campo) 
17.Abrir a sonda do invólucro e colocá- la dentro da 
cuba rim 
18.Realizar desinfecção da água destilada e abri-la 
19. Cortar os esparadrapos e fita hipoalergênica para 
fixação da sonda no paciente e identificação do frasco 
coletor (data, hora, nº da sonda, profissional que 
realizou o procedimento) 
20.Posicionar o paciente, solicitar sua cooperação ou 
auxílio de outra pessoa 
21.Calçar a luva com técnica asséptica 
22.Organizar a bandeja e montar a seringa e adaptar a 
agulha 
23.Aspirar à água destilada e testar o balonete da sonda 
24.Montar a seringa com gel anestésico 
25.Montar 08 \u201cTorundas\u201d de gaze 
26.Montar a pinça de assepsia com a gaze 
27.Conectar sonda no sistema fechado e fechar clamp 
inferior 
28. Iniciar a anti-sepsia: 
a. meato urinário 
b. glande e prepúcio 
c. corpo do pênis 
d. bolsa escrotal 
29.Deixar uma gaze protegendo o meato 
30.Colocar o campo fenestrado 31.Posicionar a cuba 
rim 
32.Introduzir gel anestésico no meato uretral (20 ml) 
33. Inserir a sonda:\u2013 posicionar o pênis na vertical e 
levemente inclinado em direção à cicatriz umbilical, 
introduzir a sonda com movimentos rotatórios até fluir 
a urina, depois avançar mais 05 cm 
34. Observar o fluxo urinário e Inflar o balonete 
conforme o volume indicado na sonda 35.Tracionar 
levemente, até sentir resistência 
 36.Retirar o campo fenestrado 
37.Fixar a sonda na região supra púbica 
38.Identificar frasco coletor 
39.Secar o excesso de PVP I 
40.Recompor o paciente e a unidade 
41.Lavar as mãos 
42.Proceder às anotações: exame físico, reações do 
paciente, procedimento, material drenado. 
ENF 2020 
TÉCNICA SVD FEMININA 
1.Preparo psicológico do paciente (explicar 
procedimento) 
2.Colocar biombo, fechar a porta 
3.Realizar o exame físico dirigido 
4.Proceder à lavagem / limpeza externa 
5.Realizar o exame físico da genitália 
6.Lavar as mãos 
7.Preparar todo o material, levá- los à unidade do 
paciente 
8.Lavar as mãos 
9.Fixar o saco de lixo na cama 
10.Abrir a bandeja com técnica asséptica 
11.Abrir coletor de sistema fechado dentro da bandeja 
estéril 
12.Desprezar o primeiro jato e despejar PVP I tópico na 
cúpula 
13.Colocar agulha 40x12 de aspirar e seringa de 20 ml 
na bandeja 
14. a)Realizar a assepsia do gel anestésico e perfurar 
com agulha (se novo), 
 b)Realizar