A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
19 pág.
brasil colonial

Pré-visualização | Página 5 de 8

na América, sendo viabilizada pela ação de mercadores europeus, associados aos reinos africanos comprometidos com o tráfico negreiro;
		
	 1a Questão (Ref.: 201308330440)
	
	A colonização portuguesa na América utilizou-se, inicialmente, de mão-de-obra local e, posteriormente, buscou mão-de-obra em outra região, garantindo o sucesso da empresa colonial. Essa busca por mão-de-obra ocorreu PORQUE a mão-de-obra local esgotou-se devido ao processo de aculturação entre colonos portugueses e indígenas, o que os tornou parte integrante e efetiva do processo de colonização. Considerando o texto apresentado, pode-se afirmar que:
		
	
	A razão e a asserção estão incorretas e a asserção explica a razão.
	 
	A asserção está correta e a razão está incorreta
	 
	A razão está correta e a asserção está incorreta
	
	A asserção e a razão estão incorretas e a razão explica a asserção
	
	A asserção e a razão estão incorretas.
		
	
	
	 2a Questão (Ref.: 201308331807)
	
	NÃO podemos afirmar sobre a participação do escravo na economia açucareira do Brasil colônia:
		
	
	A maioria dos negros africanos trazidos ao Brasil pertencia aos seguintes grupos étnicos: bantos, sudaneses e maleses, sendo este último grupo sempre lembrado por sua constante insubordinação e continuadas revoltas;
	
	Os escravos eram considerados simples mercadorias e trabalhavam na produção de açúcar e na lavoura sob a vigilância atenta de um feitor e debaixo de constantes castigos físicos;
	
	O mais importante foco de resistência negra contra a escravidão foi o quilombo dos Palmares, o qual desenvolveu-s e numa comunidade auto-suficiente que produzia cana-de-açúcar, mandioca, milho, banana e que, durante um certo tempo, chegou a comercializar o excedente com as regiões vizinhas;
	
	Existiam três formas de tráfico de escravos no Brasil: escravos de ganho, escravos domésticos e escravos agrários.
	 
	O período da escravidão foi o de maior estabilidade no sistema social brasileiro, sem movimentos de resistência significativos e garantiram a organização do Império Português.
		
	
	
	 3a Questão (Ref.: 201308273977)
	
	A tabela abaixo demonstra a estimativa de escravos africanos desembarcados no Porto do Rio de Janeiro entre os anos 1801 e 1808.
 
	Ano
	Nº de escravos
	1801
	10011
	1802
	11343
	1803
	9722
	1804
	9075
	1805
	9921
	1806
	77111
	1807
	9689
	1808
	9602
Os dados apresentados, quando relacionados aos fatores externos, permite o historiador chegar a que conclusão?
		
	 
	Refletem a expansão e a retração dos movimentos antitráfico empreendidos pela Inglaterra e por movimentos abolicionistas internos.
	 
	Apontam um declínio da atividade econômica do Brasil em decorrência das guerras napoleônicas. O que fica bem caracterizado com os números de 1807 e 1808 que demonstram a retomada do crescimento com a decisão da Corte de mudar para o Brasil.
	
	Não revelam nenhum dado importante, pois, não houve qualquer fato o processo que interferisse no fluxo econômico entre Brasil e Portugal neste período, logo, as alterações referem-se a flutuações do mercado.
	
	Demonstram a decadência do tráfico de escravos para o Brasil. Os números de 1806 apontam para uma menor aptidão escravocrata da economia brasileira em decorrência da imigração de europeus.
	
	Podemos inferir que houve um declínio econômico do Brasil causado por elementos internos, algum tipo de catástrofe climática ou praga nas lavouras, o que fez diminuir o fluxo de escravos.
		 Gabarito Comentado.
	
	
	 4a Questão (Ref.: 201308330430)
	
	No que concerne aos indígenas e seu trabalho nos primeiros anos da colonização brasileira, analise as proposições a seguir e identifique a INCORRETA.
		
	
	Dificilmente se acomodavam ao trabalho acurado e metódico que exige a exploração dos canaviais, o que acabou por gerar a necessidade de um outro tipo de mão-de-obra.
	
	Foram, eventualmente, prestimosos colaboradores na indústria extrativa, na caça, na pesca, em determinados ofícios mecânicos e na criação de gado.
	
	Devido a ausência de compreensões recíprocas entre indígenas e colonizadores, havia uma resistência obstinada, ainda que silenciosa e passiva por parte dos primeiros.
	 
	O trabalho dos indígenas nas grandes lavouras foi fator preponderante para o sucesso da empreitada colonizadora, com altos lucros no processo de plantio e fabricação do açúcar.
	
	Por serem versáteis ao extremo, eram-lhes inacessíveis certas noções de ordem, constância e exatidão, que no europeu já haviam se formado.
		
	
	
	 5a Questão (Ref.: 201308465367)
	
	Sabemos que a mineração foi responsável pela mudança do cenário da economia colonial. São características desse período, EXCETO:
		
	
	o aumento do tráfico interno de escravos, sendo que alguns foram deslocados das regiões menos prósperas para as mais ricas.
	
	o crescimento do eixo econômico do Nordeste para o centro-sul, incluindo a transferência da capital da colônia de Salvador para o Rio de Janeiro, em 1793;
	
	a criação de pequenas cidades no caminho entre Minas Gerais e Rio de Janeiro, encurtando as distâncias entre as diversas cidades;
	
	a mudança do tráfico negreiro, uma vez que a necessidade de mão-de-obra aumentou;
	 
	a evangelização dos africanos recém chegados à minas, feita pelos jesuítas, com a finalidade de torná-los mais aptos ao trabalho;
		
	
	
	 6a Questão (Ref.: 201308483406)
	
	Para cada capitania em que fosse encontrado ouro era criada a Intendência de Minas, onde havia um superintendente responsável pela sua fiscalização e direção. O superintendente deveria ser informado de cada jazida encontrada, assim poderia requisitar a seus funcionários, os guarda mores, que realizassem a demarcação das datas para que, em seguida, fossem distribuídos entre os mineradores. O descobridor da jazida possuía o direito de escolher duas datas (lotes) enquanto o guarda mor escolhia outra para a Fazenda Real, a ser vendida em leilão. De forma geral, a distribuição era feita da seguinte forma:
I) Proporcionalmente ao número de escravos que o minerador possuísse. Aos que possuíssem de 12 a mais escravos recebiam o que era chamado de ¿data inteira¿, cerca de 3 mil metros quadrados.
II) Aos senhores com quantidade inferior de escravos era concedida apenas uma pequena parte de uma data.
III) Os outros lotes eram sorteados entre interessados na exploração, porém sob o prazo de quarenta dias para o início da extração, quem não cumprisse poderia perder a posse da terra.
Assinale a resposta CORRETA:
		
	
	apenas a afirmativa II está correta;
	 
	Todas as afirmativas acima estão corretas;
	
	apenas a afirmativa I está correta;
	
	apenas a afirmativa III está correta.
	
	apenas as afirmativas II e III;
	
	 1a Questão (Ref.: 201308273956)
	
	Durante o processo o colonial, o período de maior relevância para os interesses portugueses foi sem dúvida, o ciclo do ouro. A extração aurífera no Brasil redefine o sistema colonial português. Que elementos são mais característicos deste período?
		
	
	A valorização do porto de Salvador para o embarque do ouro e o desembarque de escravos para as áreas de minas, deslocamento do eixo de tráfico de escravos do sul para o norte, estímulo a novas expedições de sondagens em outras áreas do território.
	
	O abandono por completo de outras atividades produtivas em detrimento da exploração aurífera, a exclusiva utilização da mão de obra negra no garimpo, o deslocamento do eixo econômico do nordeste para o sudeste da colônia.
	
	A definição de uma política fiscal que cobrava o quinto do ouro explorado, a proibição do uso do ouro na ornamentação de igrejas nas áreas mineiras, prioridade de concessão das minas

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.