A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
19 pág.
brasil colonial

Pré-visualização | Página 6 de 8

aos desbravadores que as descobriram.
	 
	A montagem de um sistema mais eficiente de fiscalização da base produtiva da colônia, o abandono da região Nordeste, que quase foi dominada pelos holandeses, políticas migratórias para povoar a área de produção de ouro.
	 
	A criação das Casas de Fundição para facilitar o recolhimento do quinto da Coroa Portuguesa, deslocamento do eixo do tráfico de escravos do Nordeste canavieiro para o sudeste aurífero, conflitos entre paulistas e portugueses pelo controle das minas.
		
	
	
	 2a Questão (Ref.: 201308483407)
	
	Quem fundou São Vicente, a primeira vila colonial?
		
	
	Pedro Alvarez Cabral;
	 
	Martim Afonso de Souza;
	
	Estácio de Sá.
	
	Tomé de Souza;
	
	Mem de Sá;
		
	
	
	 3a Questão (Ref.: 201308465378)
	
	As irmandades religiosas de escravos, no período colonial, tinham uma dinâmica própria e um papel importante na vida deles. Assinale a alternativa abaixo, que corresponde a esse papel:
		
	
	penitenciar o escravos, inserindo-o, então, na doutrina cristã católica;
	
	criar hábitos de devoção entre os cativos.
	 
	rememorar o passado, inclusive a religião, no caso dos africanos;
	
	fazer o escravo um cristão praticante;
	 
	socializar o escravo, sobretudo o africano, e inserí-lo na dinâmica da vida colonial;
		
	
	
	 4a Questão (Ref.: 201308273925)
	
	Um aluno mais atento observa em seu livro didático que houve alteração do fluxo de escravos para o Brasil. Ele notou que a partir da metade do século XVIII a região Nordeste deixa de ser o principal destino dos negros africanos, pois, a maioria passou a ter como destino final o porto do Rio de Janeiro. Como você explicaria esta mudança?
		
	
	Abordaria a chegada da Família Real como causa deste fenômeno.
	
	Destacaria a importância da produção cafeeira na região do Vale do Paraíba para explicar.
	
	Explicaria que a causa deste fenômeno foi o crescimento do comércio no Rio de Janeiro.
	
	Apontaria a produção de cana no norte Fluminense como motivo.
	 
	Atribuiria ao processo de exploração do ouro em Minas Gerais o maior fluxo de escravos à região sudeste.
		
	
	 1a Questão (Ref.: 201308273989)
	
	"Execrado no período final do absolutismo, suprimido até mesmo dos compêndios escolares, Pombal converteu-se em motivo de admiração para os políticos e pensadores liberais a partir da Revolução de 1820" (Falcon: 1993, 219)
O Marquês de Pombal, ostentando seu valoroso título de nobreza, é conhecido na historiografia como um dos déspotas esclarecidos do seu tempo. No Brasil foi responsável pela expulsão dos Jesuítas e pela instauração das aulas régias. Mas, por que Pombal perseguiu os Jesuítas até extinção da Ordem Católica?
		
	
	Pombal, como um bom liberal, era visceralmente contra a Igreja Católica e atacava os Jesuítas, pois, sabia da importância da Ordem para o projeto de poder da Igreja, tanto que durante o seu período no ministério de D. José I, nenhum culto religioso era permitido.
	
	A questão primordial para Pombal, frente aos Jesuítas, eram os índios. O marquês entendia que era essencial a atividade econômica da colônia a escravização dos indígenas e como o maior obstáculo a isto eram os Jesuítas tratou arquitetar um plano para expulsá-los do Brasil e de Portugal.
	 
	Como um indivíduo influenciado por algumas práticas ilustradas, Pombal entendia que não havia mais espaço para o predomínio eclesiástico no Estado. Os Jesuítas em Portugal representavam este predomínio da Igreja nas ações do Estado. A expulsão dos Jesuítas do Brasil e de Portugal, alegando que preparavam um golpe para dominar o Brasil, tinha por fim abrir o Estado português a outras práticas e pensamentos mais modernos.
	
	O projeto de Pombal era tornar o Brasil independente e assumir o Reino, porém, via os jesuítas como um obstáculo intransponível, de forma, que usou os seus poderes no ministério para expulsá-los do Brasil e de Portugal. Mas não conseguiu levar a frente seu projeto de poder.
	
	Pombal era aliado incondicional de outras ordens católicas, que ficaram diminuídas em importância frente ao imenso prestigio que os Jesuítas tinham frente ao Papa. A partir daí Pombal foi impelido por seus aliados a acabar com os Jesuítas.
		
	
	
	 2a Questão (Ref.: 201308284504)
	
	Depois de um breve período em que o mercado colonial foi fracamente controlado, em 1649 um novo sistema de comércio, fortemente centralizado, seria implantado nas colônias, através da criação
		
	
	Do sistema de Ouvidorias
	
	Do sistema de Intendências
	 
	Da Companhia Geral de Comércio do Brasil
	
	Da Companhia das Índias Orientais
	
	Das Companhias Reais de Comércio
		
	
	
	 3a Questão (Ref.: 201308484530)
	
	A criação da Companhia do Grão-Pará e do Maranhão pelo Marquês de Pombal tinha objetivos definidos. Assinale, abaixo, quais eram esses objetivos:
		
	
	Por ser uma companhia militar, seus objetivos eram o de proteger a região e vigiar o trabalho dos missionários jesuítas cuja conduta Pombal não aprovava.
	 
	Desenvolver a região norte produzindo mercadorias muito procuradas na Europa como cacau, cravo, canela, algodão e arroz a preços atraentes e transportadas nos navios da companhia.
	
	Povoar a região tornando mais difícil a ocupação da mesma pelos franceses.
	
	Apresar índios para trabalharem na região, devido à transferência da mão-de-obra escrava para a região da mineração do ouro.
	
	Desenvolver a economia da região com a produção de madeiras nobres e a tentativa de encontrar novas jazidas de ouro e outros metais preciosos.
		
	
	
	 4a Questão (Ref.: 201308465840)
	
	A Companhia de Jesus, ordem religiosa que fez a catequese dos indígenas e foi responsável pela educação dos mesmos, acabou sendo expulsa do Brasil, durante o governo do Marquês de Pombal, século XVIII. Assinale a alternativa que mostre as razões pelas quais os jesuítas foram expulsos da colônia:
		
	
	os jesuítas desobedeceram acordos importantes tratados como Estado, no que dizia respeito à escravidão negra;
	
	os jesuítas tinham o monopólio da educação e outra ordem religiosa, apoiada pelo Estado, pretendia entrar no Brasil com o mesmo objetivo;
	 
	os jesuítas tinham grande quantidade de terras e bens além de terem o monopólio sobre a educação; ao expulsá-los, o Estado garantiu a riqueza que pertencia à ordem e o afastamento entre ele e a Igreja;
	
	os jesuítas não conseguiram cumprir todos as exigências do Estado português, sobretudo àquelas ligadas à educação de indígenas;
	
	no contexto da economia mineradora, a ordem dos jesuítas se opôs ao mau tratamento que era dado ao escravo; por isso acabou entrando em conflito com os senhores locais, criando um problema que transcendia a colônia.
		
	
	
	 5a Questão (Ref.: 201308483408)
	
	A influência iluminista chegou a Portugal na segunda metade do século XVIII através de Sebastião José de Carvalho e Melo, também conhecido como Marquês de Pombal, nomeado ministro pelo rei Dom José I. Sobre as medidas adotadas por Pombal, assinale a INCORRETA.
		
	
	instalou em Portugal a Real Fazenda que centralizava a cobrança de impostos.
	
	modernizou a administração pública de seu país;
	
	ampliou os lucros provenientes da exploração colonial;
	 
	expulsou do Brasil os beneditinos;
	
	expulsou do Brasil os jesuítas;
		
	
	
	 6a Questão (Ref.: 201308331781)
	
	Assinale a afirmativa abaixo que NÃO é uma medida pombalina para o Brasil.
		
	 
	O estabelecimento da Inquisição na Bahia,
	
	A expulsão dos jesuítas.
	
	A transferência da capital da colônia para o Rio de Janeiro.
	
	A criação do Diretório dos

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.