Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
17 pág.
resumo AV2 ORTOPEDIA e traumatologia

Pré-visualização | Página 1 de 5

AV2 - Trauma e Ortopedia
1. AMPUTAÇÃO
Indicado quando: infecção com risco de obito ao paciente; Disturbios vasculares perifericos ( parte vascular muito comprometida, irá causar uma perda irreparavel do aporte sanguineo consequentemente necrose.); Quando a lesão é muito grande; Tumor Maligno no osso por exemplo; Traumas; Infecções; Tumores; Anomalias congênitas (membro a +); congelamento. 
Níveis de Amputação: Deve ser feita através de tecidos que cicatrizam sastifatoriamente em um nível que removerá a parte doente ou anormal. ( Amputa até o nível em que houver sangramento)
MMII 85% das amputações MMSS 15%
a) Principais tipos de amputaçao em MMII: 
1 Falangectomia * diabeticos
2 Amputação TRANSMETATARSICA * diafise do metatarso
3 Amputação de CHOPART * desarticulação entre o retro pé e o médio pé
4 Amputação LISFRANC * desarticulação tarso-metatarso
5 Amputação PIROGOFF * ressecção biomaleolar ( tira os maleolos e os ossos do pé com excessão do calcaneo)
6 Amputação de BOYD * ressecção de todos os ossos do pé com excessão do calcaneo que é seccionado verticalmente.
7 Amputação de Syme * desarticulação do tornozelo maleolar, ressecção bimaleolar.
Amputação ABAIXO DO JOELHO: TRANSTIBIAL é o nome que se dá a amputação na diafise da tibia e fibula.
Amputação ATRAVÉS DO JOELHO: Desarticulação do joelho.
Amputação ACIMA DO JOELHO: TRANSFEMORAL
Amputação ATRAVÉS DO QUADRIL: Desarticulação do quadril.
obs: as amputações LISFRANC e CHOPART devem ser EVITADAS ao maximo, isso porque causam deformidade em EQUINO VARO e seguido de EQUINO VALGO, isso ocorre porque os musculos antagonistas ( dorsiflexores) perdem as suas inserções. 
 AMPUTAÇÃO TRANSFEMORAL COTO: caracteristica clinica: FLEXAO E LIGEIRA ABD por razão de ILIOPSOAS E TFL.
b) Complicações: 
EDEMA: Drenos pós operatorio minimizam hematomas ( hematomas podem retardar cicatrização da ferida servindo como meio de cultura para bacterias); Enfaixamento compressivos minimizam hematomas ( MOLDAR o coto, distal para proximal. Onde Distalmente deve haver maior pressao do que proximalmente.)
INFECÇÕES: De procedimento cirurgico mais frequentemente em doenças vasculares.
NECROSE: geralmente na borda da pele e pode retarda cicatrização.
CONTRATURAS: podem ser evitadas através do posicionamento adequado do coto.
NEUROMA: se forma na extremidade de um nervo seccionado. Neuromas doloridos podem dificultar a adaptação da protese devendo ser tratado cirurgicamente.
DOR FANTASMA/SENSAÇÃO FANTASMA: Sensação apos a amputação que a parte amputada ainda está presente. 
Protese com frequencia a sensação fantasma desaparece TTO com tens e desensibilização também.
50% de chance de amputar o outro membro devido sobrecarga e questoes vasculares. 
Protese com colume muscular
Deve ter acompanhamento nutricionista devido emagrecimento, e a protese ficar larga.
c) TECNICAS DE BANDAGEM DO COTO: Controlar edema do coto.
Começa geralmente quando as suturas são removidas. Paciente e familia devem aprender. Ser feito 3 vezes ao dia.
D) Cuidado no pós-operatorio : posicionamento
E) Medir e registarar atributos físicos: AM passivo/ativo 
F) Dessensibilização: estimulos sensitivos, diminuir a hipersensibildiade local para melhor adaptação protese.
G) Fortalecimento: resistencia, coordernação motora, respiração, etc.
2. FRATURA DE PELVE: 
Ocorrem em 50% dos casos lesões de orgãos internos que geralmente levam a óbito.
Mecanismo traumatico: 
IDOSOS: trauma direto por queda da propria altura ou trauma indireto por acidente automobilistico.
JOVENS: trauma indireto com grande magnitude, geralmente por acidente automobilistico.
Classificação:
I - Fratura sem comprometimento do anel pelvico
II- Fratura com comprometimento do anel pelvico estavel
III- Fratura com comprometimento do anel pelvico instavel 
TTO conservador: 
Realizado somente em fraturas estaveis - Repuso Absoluto 12 semanas.
TTO cirurgico: 
Realizado nas fraturas instaveis - parafuso; placa e parafuso; fixador externo = carga somente apos 12 semanas.
Complicações:
Tromboembolismo; Pneumonia; Lesoes nervosas; Lesoes urogenitais; Consolidação Viciosa ( principal causa de dor no pós operatorio) 
3. FRATURA DO ACETABULO: * intrarticular - artrose precoce
é uma fratura que acomete ambos sexos e na mesma proporção.
Na grande maioria, as fraturas do acetábulo são graves, principalmente por estarem associadas a traumas de alta energia, como acidentes motociclistico ou quedas de grandes alturas. Este tipo de fratura também pode ocorrer nos idosos devido a uma queda simples e pela qualidade óssea deficiente, porém os pacientes jovens são os mais acometidos.
Mecanismo traumatico:
2 grupos: Jovens e Idosos = Ambos por trauma indireto - principalmente por acidente automobilistico.
Classificação:
I anterior II posterior III transversa IV complexa cominutiva 
TTO conservador: 
Não existe.
TTO cirurgico: 
Placa e parafuso / Protese de Quadril 
Complicações idem a fratura de pelve.
4. ARTROPLASTÌA DE QUADRIL: Só é realizada quando o paciente está muito incapacitante.
É a substituição dos componentes da articulação do quadril ( ACETABULO e ou cabeça do FEMUR) por componentes sinteticos cirurgicamente.
Indicação: 
Artose* Quando o quadril sofre um processo degenerativo e torna-se doloroso e limitado, esta cirurgia pode ser indicada para restaurar o movimento e aliviar a dor, melhorando a qualidade de vida. Também podemos usar as próteses de quadril no tratamento de algumas fraturas selecionadas do colo femoral.
 artrite; artrose ; fraturas ( cominutivas); necrose da cabeça do femur ( vascularização pelo forame redondo e arteria redonda.); doenças osseas.
Componentes: 
Acetabular - pode ser metalico ou poliotileno
Femural- Composto de uma haste intramedular e cabeça. * materiais devem ser diferentes a haste pode ser frisada onde há melhor aderencia ou lisa.
Fixação: 
ATROPLASTIA CIMENTADA - os componentes osseos sao fixados por cimento osseo metilmetacrilato, esse cimenta " seca" em torno de 8 horas apos a aplicação, permitindo carga total no segmento no dia seguinte, é indicado em pacientes com má qualidade ossea. 
O metilmetacrilato - causa destruição ossea. 
ARTROPLASTIA Ñ CIMENTADA - a melhor* fixação biologica*
os componentes fixados são fixados na " pressao", a fixação dos componentes só se da pela formação da consolidação ossea ( calo mole) ao redor do componente que geralmente tem duração de 6-8 semanas utilizando somente em individuos com boa qualidade ossea. 
ARTROPLASTIA HÍBRIDA- só em artroplastia total*
Somente um componente é fixado com cimento osseo e o outro não.
têm a parte superior (acetábulo) presa ao osso por “press-fit” (encaixe sob pressão, sem cimento) e a parte inferior cimentada - veja na figura abaixo. Atualmente bastante usada em nosso meio, devido aos bons resultados clínicos dos acetábulos não-cimentados e a confiabilidade da cimentação femoral.
CUIDADOS ESPECIAIS:
1 não realizar ADUÇÃO além da linha mediana
2 USO obrigatorio de travesseiro em tronco de piramide
3 NÃO realizar FLEXAO DE QUADRIL ACIMA DE 90º
4 Não sentar em lugares MACIOS e ou BAIXOS
5 Não inclinar sobre o lado da protese
6 Usar adaptador de vaso sanitario
7 Não deitar sobre a protese
8 Não realizar ROTAÇÃO INTERNA DO QUADRIL
Esses cuidados são realiados para evitar a luxação da articulação no período de 6-8 semanas.
COMPLICAÇÕES: 
1 TVP 
2 RELUXAÇÃO
3 PNEUMONNIA
Durabilidade: Em torno de 15 anos ( devido desgaste metalico); Não é tão usado em jovens pela curta durabilidade, em relação a expecativa de vida. 
TTO fisioterapeutico:
Fase inicial - 
1 Exercicios respiratorios
2 Drenagem
3 Mudanças de decubito contra-lateral o lado operado
4 Mobilização passaiva articular do joelho e tornozelo
Contrações isometricas
Cinesioterapia ativo livre de tornozelo; No dia seguinte apos cirurgia colocar paciente sentado no leito respeito a AM de 90º de
Página12345