A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
ATPS-Organização Metodologia da Educação Infantil

Pré-visualização | Página 2 de 3

E COGNIÇÃO
	
	WALDORF
	Leva em conta as diferentes características das crianças e jovens segundo sua idade aproximada.
	Até aproximadamente os 3 anos de idade, o cérebro, centro nervoso, está em franco desenvolvimento, cheio de vitalidade, sendo moldado conforme os estímulos vindos do ambiente e pelas experiências corporais que fazem uso da motricidade.
	A criança conquista o falar durante seus 3 primeiros anos de vida; A imitação é a grande força que a criança de primeiro setênio tem disponível para a aprendizagem, inclusive a do falar. Varia conforme a faixa etária: 0 a 7 anos, por imitação; 7 a 14 por vivências emocionais e 14 a 21 por cognição intelectual.
	TEÓRICO
	DESENVOLVIMENTO
HUMANO
	MOTRICIDADE
	LINGUAGEM E COGNIÇÃO
	
	FREINET
	As aulas vivenciadas proporciona o desenvolvimento do aluno.
	O movimento corporal dá liberdade a criança para se expressar.
	Algumas técnicas como o desenho livre, os textos livres e as aulas-passeio,
têm como objetivo favorecer o desenvolvimento dos métodos naturais da linguagem (desenho, escrita, gramática).
Tateamento experimental. A criança vai dando passos até acertar;
ETAPA 4: Instrumentos de avaliação e suas características
Durante muito tempo, a avaliação foi usada como instrumento para classificar e rotular os alunos entre os bons, os que dão trabalho e os que não têm jeito. A prova bimestral, por exemplo, servia como uma ameaça à turma. Felizmente, esse modelo ficou ultrapassado e, atualmente, a avaliação é vista como uma das mais importantes ferramentas à disposição dos professores para alcançar o principal objetivo da escola: fazer todos os estudantes avançarem. Ou seja, o importante hoje é encontrar caminhos para medir a qualidade do aprendizado da garotada e oferecer alternativas para uma evolução mais segura. 
Portfólio, dossiê, relatórios de avaliação, todas essas nomenclaturas se referem, no sentido básico, à organização de uma coletânea de registros sobre aprendizagem do aluno que ajuda o professor/professora, os próprios alunos/as e as famílias uma visão evolutiva do processo. 
É preciso ter em mente que não há certo ou errado, porém elementos que melhor se adaptam a cada situação didática. Observar, aplicar provas, solicitar redações e anotar o desempenho dos alunos durante um seminário são apenas alguns dos jeitos de avaliar. É importante que a cada dia, seja feito pelo menos um registro, pois isso possibilita ao professor/a e ao aluno/a um retrato dos passos percorridos na construção das aprendizagens. Essa forma de registrar diariamente a caminhada do aluno/a tem o objetivo de mostrar a importância de cada aula, de cada passo, como uma situação de aprendizagem.
A organização de um dossiê ou Portfólio torna-se significativo pelas intenções de quem o organiza. Não há sentido em coletar trabalhos dos alunos e alunas para mostrá-los aos pais/mães somente como instrumento burocrático. Ele precisa constituir-se em um conjunto de dados que expresse avanços, mudanças conceituais, novos jeitos de pensar e de fazer, alusivos à progressão do estudante.
Portanto, é a partir da análise de situações vividas pelos professores e professoras no seu cotidiano, através da expressão e manifestação de suas dúvidas e análises, que podemos estar verificando a prática na avaliação formativa. Diante de diversas modalidades de avaliação surgiu um interesse de conhecer e ainda verificar o processo formal de avaliação formativa, e como é aplicado na Educação Infantil, acompanhado o desenvolvimento da criança.
	Instrumento de Avaliação
	Tipo
	Trabalho em Grupo
	Relatório Individual
	Conselho de Classe
	Definição
	Atividades de natureza diversa (escrita, oral, gráfica, corporal etc.) realizadas coletivamente.
	Texto produzido pelo aluno depois de atividades práticas ou projetos temáticos
	Reunião liderada pela equipe pedagógica de determinada turma
	Função
	Desenvolver a troca, o espírito colaborativo e a socialização
	Averiguar se o aluno adquiriu os conhecimentos previstos
	Trocar informações sobre a classe e sobre cada aluno para embasar a tomada de decisões
	Vantagens
	A interação é um importante facilitador da aprendizagem e a heterogeneidade da classe pode ser usada como um elemento a favor do ensino
	É possível avaliar o real nível de apreensão de conteúdos depois de atividades coletivas ou individuais
	Favorece a integração entre professores, a análise do currículo e a eficácia das propostas e facilita a compreensão dos fatos pela troca de pontos de vista
	Atenção
	Esse procedimento não o desobriga de buscar informações para orientar as equipes. Nem deve substituir os momentos individuais de aprendizagem
	Não importa se você é professor de Matemática, Ciências ou Língua Portuguesa. Corrigir os relatórios (gramática e ortografia) é essencial sempre
	Faça observações objetivas e não rotule o aluno. Cuidado para a reunião não virar só uma confirmação de aprovação ou reprovação
	Planejamento
	Proponha atividades ligadas ao conteúdo, forneça fontes de pesquisa, ensine os procedimentos e indique materiais para alcançar os objetivos
	Uma vez definidos os conteúdos, promova atividades que permitam à turma tomar notas ao longo do processo para que todos consigam redigir facilmente
	Conhecendo a pauta de discussão, liste os itens que pretende comentar. Todos devem ter direito à palavra para enriquecer o diagnóstico dos problemas
	Análise
	Observe se todos participaram e colaboraram e atribua valores às diversas etapas do processo e ao produto final
	Estabeleça pesos para cada item a avaliar (conhecimento dos conteúdos, estrutura do texto, apresentação)
	O resultado final deve levar a um consenso em relação às intervenções necessárias no processo de ensino e aprendizagem
	Como utilizar as informações
	Observe como a garotada trabalha – para poder organizar agrupamentos mais produtivos da perspectiva da aprendizagem dos conteúdos
	Cada relatório é um excelente indicador do ponto em que os alunos se encontram na compreensão dos conteúdos trabalhados
	Use essas reuniões como ferramenta de autoanálise. A equipe deve prever mudanças tanto na prática diária como no currículo e na dinâmica escolar, sempre que necessário
Considerações Finais
A partir da pesquisa realizada pudemos perceber como a educação vem caminhando ao longo dos tempos; como se dá o desenvolvimento infantil na visão de importantes teóricos e pudemos compreender diferentes meios de avaliação e a importância dos mesmos na organização e no planejamento do trabalho a ser efetivado pelo professor.
Esta atividade nos apresentou uma nova faceta da educação infantil, com um olhar menos assistencialista, e mais voltado para a educação, ousamos dizer que ele contribuiu para que sejamos educadoras de personalidade, que agrega e faz a diferença na vida dos educandos. 
Percebemos que o passado estará sempre presente, e o que vimos e sentimos através das fotos e das recordações dos entrevistados foi de total valia para nosso presente e futuro como educadoras. 
Foi intrigante descobrir que com o passar dos anos a educação não mudou muito, o caráter assistencialista mencionado no inicio ainda está bastante presente, mas também enxergamos que existe a possibilidade de melhoras no campo da motricidade, linguagem e desenvolvimento cognitivo. 
É bom perceber que algumas tradições não se perderam, como as cantigas de roda e as lindas estórias sobre reinos encantados e bruxas. Material que já foi bastante utilizado e que ainda faz parte da nossa vida, de forma mais atual, mas se observarmos bem de perto ainda é perceptível sua presença. 
Notamos o quanto foi importante para a Educação Infantil, novas abordagens teóricas e como o seu conhecimento despertou nos professores novas visões para auxiliar neste desenvolvimento. 
Fica evidente o quanto todo este universo é importante para a aprendizagem, desde a pequena atividade até toda a atmosfera que os cerca nesta fase. 
Por

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.