Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
SCG SEMANA DE CONHECIMENTOS GERAIS 2018 MOD 52 PEDAGOGIA

Pré-visualização | Página 1 de 3

SEMANA DE CONHECIMENTOS GERAIS - 2018B
Período:12/06/2018 22:30 a 01/07/2018 23:59 (Horário de Brasília)
Status:ABERTO
Nota máxima:1,00
Gabarito:Gabarito será liberado no dia 03/07/2018 00:00 (Horário de Brasília)
Nota obtida:
1ª QUESTÃO
O Banco Mundial, em um dos itens da proposta de reforma educacional, destaca a valorização, a
descentralização e a autonomia das instituições escolares por seus resultados. Uma perspectiva de
descentralização pode ser encontrada na Lei de Diretrizes e Bases (LDB). A LDB é um marco para a
educação brasileira, propôs mudanças significativas em relação às leis anteriores. O artigo 9º da LDB
estabelece que a educação infantil, ensino fundamental e médio devem ser estabelecidos em colaboração
com os Estados, o Distrito Federal e os municípios. Estes, por sua vez, nortearão os currículos e os
conteúdos mínimos, incluindo o processo de avaliação do rendimento escolar. Com este embasamento, o
governo federal elaborou a base nacional de parâmetros curriculares, que teve como objetivo oferecer uma
referencial curricular nacional. Mesmo com esse estabelecimento, é enfatizado um caráter flexível dessa
proposta, dando ênfase à descentralização, de modo que as escolas têm liberdade para elaborar seu
projeto pedagógico.
  
ATMANN, Helena. Influências do Banco Mundial no projeto educacional. São Paulo, 2002.
 
 Considerando o texto acima e a importância da Lei de Diretrizes e Bases e autonomia das instituições, a
seguir, analise as informações.
 
I. A Lei de Diretrizes e Bases foi responsável pela modificação de leis educacionais anteriores, sendo de
grande importância para a elaboração da base nacional curricular.
 II. A autonomia das instituições é fundamental para essas medirem seus resultados.
 III. É importante a dimensão de a escola ter liberdade, pois ela pode elaborar seu projeto pedagógico de
acordo com sua demanda.
 IV. A autonomia das instituições, de acordo com a LDB, é desnecessária, visto que todas as escolas devem
seguir o projeto pedagógico elaborado pela base, sem liberdade para alterações mais personalizadas.
 
É correto o que se afirma em:
ALTERNATIVAS
I e II, apenas.
I, II e III, apenas.
II e III, apenas.
II, III e IV, apenas.
I, II, III e IV.
2ª QUESTÃO
Gilberto Freyre, na obra Casa Grande & Senzala, não abre mão de narrar as várias culturas que formaram o
Brasil, retrata os europeus, os indígenas, os africanos e as regras existentes entre esses grupos. Esse
contato entre povos com culturas diferentes gerou uma cultura híbrida. O próprio catolicismo vigente na
época adotou características dos indígenas, posto que ao mesmo tempo em que acionava elementos da
igreja, incorporava dos indígenas o folclore, as lendas dos animais das florestas etc, logo aformação da
sociedade se deu pela incorporação de elementos de ambas as culturas. A culinária brasileira reflete esse
contato, a moqueca e a feijoada são exemplos disso, pois consistem em pratos das culturas indígena e
africana que até os dias atuais são encontrados na alimentação brasileira. Freyre (1933), ao abordar a
comida, a igreja e a medicina, tenta demonstrar através disso os elementos culturais. No Brasil, os
resquícios das raças apareciam em uma versão atualizada do mito das três raças, mais evidente do que em
qualquer outro lugar. Todo brasileiro, mesmo aquele de cabelos louros, traz na alma e, às vezes, na alma e
no corpo a sombra do indígena ou do negro.
  
Disponível em: < http://www.ufrgs.br/difusaocultural/adminmalestar/documentos/arquivo/Schwarcz%20-
%20adaptacao%20mesticagem%20tropicos.pdf>. Acesso em: 03 jun. 2018.
 
 Considerando a formação do Brasil e contato entre culturas, a seguir, avalie as situações propostas e
assinale V para Verdadeiro e F para Falso.
 
I. A formação da nação brasileira ocorreu através do contato entre as culturas europeia, indígena e africana.
 II. As culinárias indígena e africana fazem parte da diversidade cultural brasileira.
 III. Os brasileiros apresentam características culturais do indígena e do negro.
 IV. Essas análises fazem parte do passado brasileiro. A cultura brasileira não tem características dos
indígenas e dos negros.
  
 As afirmações I, II, III e IV são respectivamente:
ALTERNATIVAS
V, V, F, F.
F, V, V, F.
V, F, V, F.
V, V, V, F.
F, F, V, V.
3ª QUESTÃO
Um traço marcante da modernidade foi a conquista dos direitos humanos, contudo, persiste como desafio
em curso a concretização desses direitos nas práticas das sociedades. Em se tratando do Brasil, a
Constituição de 1988 tem como fundamento a dignidade da pessoa humana, mas, ao mesmo tempo, o
contexto de: 
 
. . .
pós-modernidade entra em conflito com o valor do ser humano, pois o provisório, o inconstante e relativo
seriam características marcantes de nosso tempo. Assim, o relativismo aponta a inexistência de um valor
absoluto, de modo que podemos nos questionar se diante desse cenário o sentido da humanidade estaria
se perdendo, uma vez que vivemos o período histórico em que as pessoas estão mais conectadas e
também mais isoladas, dado que a tecnologia, com seus aparelhos e redes sociais, causa nos indivíduos
uma sensação de unidade, mas também gera o distanciamento social face a face.
  
MOTTA, Ivan Dias da. A (In) Tolerância Social Na Sociedade de Consumo: reflexões sobre possível chaves
de compreensão. 2018.
  
Considerando as relações entre os direitos humanos, as sociedades contemporâneas e as relações
humanas na pós-modernidade, analise as afirmações a seguir.
 
I. Os direitos humanos foram uma conquista da sociedade moderna, porém, sua efetivação na prática é
algo ainda a ser consolidado.
 II. A contemporaneidade é marcada por sujeitos com ações e comportamentos inconstantes, provisórios e
relativos.
 III. As ações e comportamentos dos indivíduos na pós-modernidade nos levam a questionar se estamos
perdendo a humanidade. 
 IV. A tecnologia é algo positivo, permite aos indivíduos sentirem-se pertencentes a uma unidade e, ao
mesmo tempo, gera aproximação social.
  
É correto o que se afirma em:
  
ALTERNATIVAS
I, apenas.
II e III apenas.
I, II e III apenas.
II, III e IV apenas.
I, II, III e IV.
4ª QUESTÃO
Para a compreensão da política, é necessário analisar o contexto no qual a política educacional está
inserida. Um modelo de análise para a compreensão das políticas públicas educacionais abrange três
contextos: 1) contexto de influência; 2) contexto da produção de textos; e 3) contexto da prática. O primeiro
contexto permitirá localizar onde a política pública tem início e onde os discursos políticos foram
construídos, sendo possível identificar os grupos envolvidos e os propósitos educacionais. O segundo
contexto possibilita observar quais documentos oficiais que representam a política e também qual a
narrativa que lhes dá suporte. Esses textos serão interpretados, por vezes mal compreendidos e
reinterpretados. Os autores que elaboram os textos educacionais não têm controle sobre os significados
que serão retirados dos seus textos. Boa parte do significado do texto inicial pode ser excluído e ignorado.
Por fim, a dimensão da prática está relacionada à esfera da implementação. Para que um conteúdo de um
texto educacional possa ser verificado na prática, é necessário que a política não seja ideológica e abstrata,
mas sim próxima da concepção da prática.
 
SHIROMA, Eneida Oto; CAMPOS, Roselane Fátima; GARCIA, Rosalba Maria Cardoso. Decifrar textos para
compreender a política: subsídios teórico-metodológicos para análise de documentos. Florianópolis, 2005.
 
Considerando o modelo de análise das políticas públicas educacionais, avalie as duas colunas,
relacionando os tipos de contextos com os seus respectivos significados.
  
 (1) Contexto de influência.               
 (2) Contexto da produção de textos.
 (3) Contexto da prática.       
 
 (  ) Inclusão de documentos que
Página123