A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
(4)LET1910 DISCARGUMENTATIVO PROFA.CBASTOS

Pré-visualização | Página 1 de 1

DISCURSO ARGUMENTATIVO
LET 1910
Profa. Clarissa Bastos
clarissabastos@puc-rio.br
Conceito(s) de Argumentação
“Argumentar é a arte de convencer e persuadir. Convencer é saber gerenciar 
informação, é falar à razão do outro, demonstrando, provando. Etimologicamente, 
significa vencer junto com o outro (Com+vencer) e não contra o outro. Persuadir é 
saber gerenciar a relação, é falar à emoção do outro. A origem dessa palavra está 
ligada à preposição per, “por meio de” e suada, deusa romana da persuasão. 
Significava “fazer algo por meio do auxílio divino”. Mas em que convencer se diferencia 
de persuadir? Convencer é construir algo no campo das ideias. Quando se convence 
alguém, esse alguém passa a pensar como nós. Persuadir é construir no terreno das 
emoções, é sensibilizar o outro para agir. Quando persuadimos alguém, esse alguém 
realiza algo que se quer que ele realize.”
(Abreu, 2009: 25)
Conceito(s) de Argumentação
Convencer não significa a mesma coisa quer persuadir. Muitas vezes se
consegue convencer as pessoas, mas não se consegue persuadi-las.
Ex.: o fumo
Argumentar é, portanto, a arte de, gerenciando informação, convencer o
outro de alguma coisa no plano das ideias.
Persuadir é conseguir que as pessoas façam coisas que se quer que façam.
Isso só se terna possível quando se consegue gerenciar de maneira positiva o
relacionamento de um como outro. A persuasão está no plano das
emoções.
(Abreu, 2009: 26)
Conceito(s) de Argumentação
• Na dissertação, expressamos o que sabemos ou acreditamos saber a 
respeito de determinado assunto; externamos nossa opinião sobre o 
que é ou nos parece ser. 
• Na argumentação, além disso, procuramos principalmente formar a 
opinião do leitor ou ouvinte, tentando convencê-lo de que a razão 
está conosco, de que nós é que estamos de posse da verdade.
• Na dissertação podemos expor, sem combater, ideias de que 
discordamos ou que nos são indiferentes. 
• Argumentar é, em última análise, convencer ou tentar convencer 
mediante a apresentação de razões, em face da evidência das provas 
e à luz de um raciocínio coerente e consistente. 
(Garcia, 1967)
Elementos da argumentação
Texto
Troca de ideias, tomada de posição –
juízos de valor – tentativa de influir
sobre o comportamento do outro ou
fazer com que o outro compartilhe suas
opiniões.
Construção de significados
Enunciado
Está chovendo demais.
Situações de comunicação
• Dois viajantes num aeroporto, 
aguardando a partida de um 
avião.
• Um juiz de futebol durante uma 
partida.
• Uma mãe a um filho que se 
prepara para fazer a corrida da 
manhã.
Raciocínios necessários e preferíveis
Toda as grandes cidades tem trânsito 
pesado; (premissa maior verdadeira)
Ora, São Paulo é uma grande cidade;
(premissa menor verdadeira)
Logo, São Paulo tem trânsito pesado.
(conclusão verdadeira)
↓
Silogismo demonstrativo
Domínio da lógica
Toda mulher é ativista;
(premissa não logicamente verdadeira)
Ora, Ana é mulher;
Logo, Ana é ativista.
(conclusão provável, plausível, possível)
↓
Silogismo dialético ou
Retórico
Atividade
• Tipos de argumentos
• Tipos de parágrafos
Referências 
FIORIN, José L. Argumentação. São Paulo, Contexto, 2016.
GARCIA, Othon M. Comunicação em prosa moderna. Rio de janeiro, 
FGV, 1967.
KOCH, Ingedore. A argumentação pela linguagem. 4ªed. São Paulo: 
Cortez, 1996.
KOCH, Ingedore V.; ELIAS, Vanda M. Escrever e argumentar. São Paulo, 
Contexto, 2016. 
SUAREZ, Antonio A. A arte de argumentar: gerenciando razão e 
emoção. São Paulo, Ateliê Editorial, 2009.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.