A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
273 pág.
Apostila direito previdenciario[1]

Pré-visualização | Página 8 de 50

especial em razão da doença 
de que é portador. Marque a opção correta. 
a) A realidade do núcleo familiar do requerente permite que se conclua pelo 
atendimento do requisito da hipossuficiência financeira, haja vista que se 
trata de família de 03 (três) pessoas, em que somente o cônjuge varão 
exerce atividade laborativa, havendo presunção absoluta de 
miserabilidade. 
b) A renda familiar per capita de até ¼ do salário mínimo gera presunção 
absoluta de miserabilidade, sendo critério absoluto, de forma que a 
renda superior a esse patamar afasta o direito ao benefício. 
c) A despeito de o núcleo familiar não se encontrar na linha de extrema 
pobreza, os sinais de condições socioeconômicas do requerente 
afiguram-se insuficientes para afastar a presunção de risco social (estado 
de miserabilidade, hipossuficiência econômica ou situação de 
desamparo) delineada pelo legislador. 
 
 
 DIREITO PREVIDENCIÁRIO 22225555 
Questão 5 
Juanita recebe benefício assistencial por ser idosa e miserável. No segundo 
semestre de 2013, conhece Mário e com ele se casa no dia 02/01/2014. Em lua 
de mel, proporcionada por amigos de Mário, Juanita sofre um acidente e vem a 
falecer. Juanita deixou dois filhos maiores de pai desconhecido. Marque a 
alternativa correta. 
a) O benefício de Juanita se transmite a Mário pela inexistência de filhos 
menores. 
b) O benefício de Juanita é intransferível. 
c) O benefício de Juanita é intransferível, porque não foi realizado 
testamento. 
d) O benefício de Juanita é transferível somente para os filhos, 
independentemente da idade. 
 
Chaves de resposta 
Aula 1 
 
Exercícios de fixação 
Questão 1 - A 
Justificativa: STF, Reclamação nº 4.374-PE. 
 
Questão 2 - D 
Justificativa: Artigo 20, caput, e Artigo 2º da Lei nº 8.742. 
 
Questão 3 - A 
Justificativa: Artigo 20, § 4º, da Lei nº 8.742 – O benefício de que trata este 
artigo não pode ser acumulado pelo beneficiário com qualquer outro no âmbito 
da seguridade social ou de outro regime, salvo os da assistência médica e 
da pensão especial de natureza indenizatória. (Redação dada pela Lei nº 
12.435, de 2011). 
 
 
 DIREITO PREVIDENCIÁRIO 22226666 
Questão 4 - C 
Justificativa: trf2 – 201302010002159 - previdenciário. Processual civil. 
Restabelecimento de benefício assistencial – loas. Menor impúbere com 
síndrome de down que necessita de cuidados constantes. Incontroversa em 
relação à incapacidade. Condições socioeconômicas do núcleo familiar que 
confirmam a necessidade do benefício. 
 
Questão 5 - B 
Justificativa: Conforme Artigo 48, II, do Decreto nº 6.214, de 2007, o 
pagamento do benefício cessa em caso de morte do beneficiário. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 DIREITO PREVIDENCIÁRIO 22227777 
Aula 2: Regime Geral de 
Previdência 
Introdução 
Hoje é a nossa segunda aula! O Direito Previdenciário é uma matéria 
interessante e vocês perceberão, no decorrer do curso, que é muito importante 
conhecermos tal disciplina, pois em muitas relações jurídicas do dia a dia 
precisaremos do Direito Previdenciário! 
 
Hoje iremos falar sobre os regimes previdenciários básicos e complementares, 
bem como estudar a relação jurídica previdenciária e os sujeitos protegidos 
nesta relação. 
 
Objetivo: 
1. Identificar os sujeitos protegidos na relação jurídica previdenciária do 
regime geral de previdência social. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 DIREITO PREVIDENCIÁRIO 22228888 
Conteúdo 
Regime Previdenciário (conceito e benefícios essenciais) 
Regime previdenciário é aquele que abarca, mediante normas disciplinadoras 
da relação jurídica previdenciária, uma coletividade de indivíduos que têm 
vinculação entre si, em virtude da relação de trabalho ou da categoria 
profissional a que está submetida. 
 
Garantindo a esta coletividade, no mínimo, os benefícios essencialmente 
observados em todo o sistema de seguro social – aposentadoria e pensão 
por falecimento do segurado. 
 
Recapitulando 
No conceito, vimos que são benefícios essenciais a aposentadoria e a pensão 
por morte. Por quê? Vamos voltar ao que foi dito na aula passada sobre os 
princípios. Vimos que o Estado deve garantir o mínimo existencial por conta 
do postulado da dignidade da pessoa humana, que é um dos fundamentos da 
República Federativa do Brasil (CF, Artigo 1º, III). 
 
E por conta da dignidade da pessoa humana, que pressupõe consideração pela 
vida e pela integridade do ser humano, o Estado deve garantir condições 
básicas para uma existência na qual se possa exercer a liberdade e 
receber respeito como pessoa dotada de razão. Portanto, cabe ao Estado 
criar mecanismos de proteção do homem. 
 
Qual seria então a configuração mínima de previdência suficiente para garantir 
a dignidade humana? O que seria previdência como direito fundamental? 
Para a maioria da doutrina, previdência social, como direito social fundamental, 
deve ter uma configuração mínima de garantia da dignidade da pessoa 
humana, devendo oferecer dois benefícios essenciais: a aposentadoria ao 
segurado e a pensão por morte dependente do segurado falecido. 
 
 
 DIREITO PREVIDENCIÁRIO 22229999 
Assegurada essa configuração mínima (mínimo existencial), da qual o Estado 
não pode se furtar, a proteção perde o caráter de fundamentalidade e passa a 
ser merecedora de proteção na medida das possibilidades orçamentárias do 
Estado. 
 
Existem hoje dois sistemas públicos de previdência 
Existem hoje dois sistemas públicos de previdência, veja quais são estes 
sistemas: 
 
Regime próprio 
Um destinado aos servidores com vínculo efetivo com a Administração e 
mantido pelas entidades federativas (União, Estados, Distrito Federal e 
Municípios), intitulado de regime próprio de previdência social; 
 
Regime Geral de Previdência Social 
E outro, instituído em benefício dos trabalhadores da iniciativa privada, gerido 
por uma autarquia federal - o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), 
denominado Regime Geral de Previdência Social. 
 
Ambos caracterizam-se por serem administrados pelo Estado, pela natureza 
institucional do vínculo mantido com os segurados, pela obrigatoriedade de 
filiação e pelo custeio obtido mediante cobrança de contribuições sociais. 
 
Regime Geral de Previdência Social 
Artigo 201. A previdência social será organizada sob a forma de regime geral, 
de caráter contributivo e de filiação obrigatória, observados critérios que 
preservem o equilíbrio financeiro e atuarial, e atenderá, nos termos da lei, 
à: 
 
I. Cobertura dos eventos de doença, invalidez, morte e idade avançada; 
II. Proteção à maternidade, especialmente à gestante; 
III. Proteção ao trabalhador em situação de desemprego involuntário; 
 
 DIREITO PREVIDENCIÁRIO 33330000 
IV. Salário-família e auxílio-reclusão para os dependentes dos segurados de 
baixa renda; 
V. Pensão por morte do segurado, homem ou mulher, ao cônjuge ou 
companheiro e dependentes, observado o disposto no § 2o. 
 
O Regime Geral de Previdência Social (RGPS) é um seguro social público gerido 
pelo INSS, autarquia federal responsável pela concessão de serviços e 
benefícios do RGPS. 
 
O RGPS que abrange obrigatoriamente todos os trabalhadores da iniciativa 
privada, ou seja: trabalhadores que possuem relação de emprego regida pela 
CLT, pela Lei nº 5.889/73 (empregados rurais) e pela Lei nº 5.859/72 
(empregados domésticos); os trabalhadores autônomos, eventuais ou não; os 
empresários, titulares de firma individual ou sócios gestores e prestadores de 
serviços;