A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
105 pág.
APOSTILA MIDIA

Pré-visualização | Página 5 de 22

de 
pessoas, considerando que ele não exige alto nível de instrução para ser 
consumido. Por isso, é o meio de maior penetração em qualquer público, 
favorecendo o alcance e a freqüência média. É possível a veiculação do 
comercial em mercado nacional, regional e local. 
 
 
 
2.3 - Diretrizes 
 
No planejamento da publicidade de rádio ou TV, o anunciante deve obedecer às 
seguintes diretrizes: 
 
a) Continuidade – ela requer continuidade, repetição. 
b) Consistência – é recomendável manter uma diretriz consistente. O espírito 
das mensagens deve ser mantido, de modo a incutir nos ouvintes uma idéia clara 
e duradoura. 
c) Objetividade – torne os textos bem objetivos, evite generalidades vagas e 
frases batidas. 
 
 
2.4 - Preço de venda de tempo 
 
A unidade de venda do tempo de rádio é o minuto, cujo preço varia conforme a 
estação, o dia e a fração da hora; um programa patrocinado por um anunciante 
dá-lhe direito a um certo tempo de publicidade variável conforme a duração desse 
 23 
programa, ficando entendido que o anunciante terá de pagar não só a publicidade, 
mas também o programa. 
 
No rádio, os spots e jingles normalmente têm a duração de 15, 30 ou 60 
segundos. Mais raros, mas também usados, os textos de 15 ou 30 palavras. 
 
Na TV, os filmes (vídeo ou cinema), desenhos (hoje chamados de animação – em 
suas de várias formas) ou table-tops (desenhos semi-animados) têm a sua 
unidade em segundos, podendo ser de 15, 20, 30 ou 60 segundos. 
 
 
2.5 - TV paga 
 
É um meio para um público qualificado e formador de opinião, que oferece 
liberdade de escolha e coloca o público em sintonia com o mundo. Como tem 
custo absoluto baixo, favorece a freqüência média e a continuidade linear ou onda. 
Apresenta programação segmentada por gênero. 
 
 
3.0 - Cinema 
 
A publicidade cinematográfica pode ser feita de duas maneiras: pelo filme, que 
atualmente está sendo muito usado, em virtude do aproveitamento do material 
feito para ser usado na televisão, ou através de uma mídia digital, hoje viabilizada 
pelo datashow que pode exibir arquivos de vídeo digitalmente (sem a necessidade 
de ser produzidos em película). Antes essa segunda opção era chamada de 
diapositivo (slide). 
 
A duração do filme pode ser até de 1 minuto, quando ele é caracterizado como um 
anúncio, e no caso de documentários (tipo Jean Manzon) pode ser de até 10 
minutos. 
 
A publicidade cinematográfica tem a vantagem de atingir as grandes massas de 
população que diariamente enchem as casas de espetáculo. A grande vantagem 
do cinema como um veículo publicitário é que ele tem atenção total do 
consumidor, uma vez que não há nenhuma atração que desvie a sua atenção. As 
demais vantagens e limitações são as mesmas da TV. 
 
Suas características são as seguintes: 
 
a) O cinema alia o som, a imagem, a duração, o movimento e a cor. 
b) A mensagem é divulgada diante de um espectador cativo (e que deve ser 
criativo) e que não está distraído. 
c) A mensagem tem boa duração. 
d) Seu emprego é particularmente fácil. 
 24 
e) Não atinge de maneira igual todas as camadas de idades da população; é 
cada vez mais, um veículo que alcança, sobretudo, os jovens e as pessoas 
das classes sócio-econômicas elevadas. É, por esta razão, utilizado cada 
vez mais como mídia de complemento. 
f) O seu custo de veiculação não é elevado, mas o de produção pode ser alto. 
g) O escuro das salas de cinema aumenta a atenção dos espectadores e os 
dirige exclusivamente aos comerciais exibidos. 
h) O ambiente de cinema gera um clima de expectativa e excitação. 
i) A expectativa pelo início do filme aumenta a atenção dos espectadores. 
j) O tamanho da tela causa alto-impacto. 
k) A alta qualidade do som eleva a percepção da mensagem publicitária. 
l) Número limitado de comerciais resulta em maior percepção individual. 
m) Audiência real. Ambiente sem interrupção e distração, a propaganda não 
compete pela atenção do espectador. 
n) O cinema tem público que paga para estar exposto à mídia. 
o) Os espectadores estão totalmente envolvidos com a tela. 
p) O meio segmenta o público para atingir somente o "Target" do anunciante. 
 
Alguns números: 
(Número relacionado as salas que integram a rede de atividades KinoMaxx) 
 
Total de salas: 1.817 
Conjuntos Multiplex: 60 
Salas Multiplex: 546 
Salas de arte: 131 
Salas inauguradas: 148 
41 em São Paulo 
19 no Paraná 
15 no Espírito Santo 
Preço médio do ingresso: R$ 6,29 
Total de filmes lançados: 225* 
Nacionais: 30* 
O público voltou à casa dos 100 milhões de espectadores, representando uma 
renda de R$ 650 milhões.* 
 
*Fonte: Filme B – valores referentes a pesquisa realizada no ano de 2003 
 25 
 
As maiores exibidoras no país: 
 
EXIBIDOR PÚBLICO PÚBLICO MARKET SHARE 
1 CINEMARK 22.856.137 22,2% 
2 GRUPO SEVERIANO RIBEIRO 16.415.956 15,9% 
3 UCI 8.515.076 8,3% 
4 CIEMATROGRAFICA ARAUJO 5.660.982 5,5% 
5 ESPAÇO DE CINEMA 3.076.793 3,0% 
6 GRUPO PARIS FILMES 2.892.183 2,8% 
7 MOVIECOM CINEMAS 2.791.331 2,7% 
8 ARCO IRIS CINEMA 2.790.959 2,7% 
9 GNC CINEMA 2.521.021 2,4% 
10 ORIENT FILMES 2.352.249 2,3% 
11 CINEMATOGRAFICA HAWAY 2.334.974 2,3% 
12 ART FILMS 2.281.871 2,2% 
13 GRUPO PLAYARTE 2.264.296 2,2% 
14 EMPRESA CINEMAIS 1.801.675 1,7% 
15 CINEART 1.658.243 1,6% 
16 ALVORADA CINEMATOGRAFICA 1.575.416 1,5% 
17 GRUPO ESTAÇÃO 1.525.025 1,5% 
18 CINEMAS SERCLA 1.375.818 1,3% 
19 HOYTS GENERAL CINEMA 1.306.265 1,3% 
20 CINEMASTAR 1.154.576 1,1% 
21 OUTROS 15.986.250 15,5% 
 
 
Perfil do freqüentador de cinema: 
 
Média de Idade: 
 
Base: Entrevistados que costumam ir ao cinema pelo menos uma vez por mês – 1280 entrevistas 
 26 
Escolaridade: 
 
 
 
Escolaridade Superior: Brasília: 63% 
Classe AB: Freqüentadores de Cinema: 68% - Brasília: 89% e Curitiba: 80% 
 
Costumam ir ao cinema no mínimo uma vez por mês: 
 
 
 
 
 
 
 
 
Potencial de 
alcance do meio 
 
 
UNIVERSO: população com 12 anos ou mais possuidores de telefone fixo. 
Fonte: Datafolha / 2003. 
 
 
 27 
Comercial Múltiplo 
 
É considerado comercial múltiplo aquele que promove mais de uma 
marca/produto/serviço – Normalmente existe um acréscimo de 30% sobre o valor 
da tabela cobrada de cada empresa de mídia responsável pela exibição dos 
comerciais nas salas de cinema. 
 
ESPECIFICAÇÕES DO MATERIAL PARA A PRODUÇÃO DO TRANSFER 
(FILME 35MM) 
 
Os materiais necessários para a produção do transfer são: 
 
Fita BETA (imagem) 
Para que o produto final tenha uma boa qualidade, é necessário que a fita Beta 
de origem também tenha qualidade, para isso, solicitamos que os filmes sejam 
enviados em Beta Digital. 
 
A fita Beta deverá sempre vir sonorizada para que na hora da sincronia entre o 
negativo de imagem e de som, possamos ter uma referência. Esta fita deverá 
conter apenas o trabalho a ser realizado, na versão correta e sonorizada 
contendo claquete com informações: A - Produtora, B - Produto, C - Título, D - 
Duração. 
 
Quando houver efeitos ou trucagens no filme, estes deverão ser confeccionados 
a 24fps, ou em frames e não em field, pois, na mudança de Beta para 35mm isso 
pode causar problemas. 
 
Fita DAT (som - 48KHz) 
A fita DAT deverá sempre ser enviada com o áudio mixado e com as pistas 
separadas, para que possam ser feitas as mixagens na película, visando um 
melhor aproveitamento do sistema de som dos cinemas. A fita deverá conter 
apenas a trilha do filme em processo. 
 
É indispensável que tenha um Bip de 2 (dois) segundos antes do 1º frame de 
imagem, pois isso será de extrema importância na hora da sincronia 
som/imagem. 
 
Observação: 
Como para alguns filmes são feitas mais de uma versão, solicitamos que ao 
enviar a fita DAT, esta esteja na mesma versão