A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
21 pág.
PESSOAS NATURAIS exercícios

Pré-visualização | Página 5 de 8

gozo ou de direito é inerente à personalidade. Segundo o 
art. 1º do CC, toda pessoa é capaz de direitos e deveres na ordem civil. Já a 
capacidade de exercício ou de fato é a capacidade que a pessoa tem de exercer por si 
os atos da vida civil. Assim, o menor relativamente capaz tem capacidade de direito 
(toda pessoa tem), mas não tem a de fato. 
 
6. Correto. Segundo o art. 2º do CC, a personalidade civil da pessoa começa do 
nascimento com vida; mas a lei põe a salvo, desde a concepção, os direitos do 
nascituro. De acordo com o art. 1779, parágrafo único do CC, se a mulher estiver 
interdita, seu curador será o do nascituro. O curador do nascituro é conhecido como 
curador ao ventre. 
 
7. Errado. Com a maioridade, adquire-se a capacidade de fato ou de exercício. A 
capacidade de direito é inerente ao ser humano. 
 
 Prof. Flávio Louzada 
8. Correto. O nascituro possui algumas proteções jurídicas, porém, só adquire a 
personalidade civil com o nascimento com vida (art. 2º do CC). 
 
9. Errado. O nascituro tem proteção legal (art. 2º do CC), mas não possui todos os 
requisitos da personalidade, que só começa com o nascimento com vida. 
 
10. Errado. De acordo com o art. 2º do Código Civil, a personalidade civil da pessoa 
começa do nascimento com vida; mas a lei põe a salvo, desde a concepção, os 
direitos do nascituro. Assim, percebe-se o que o Código Civil não adotou a teoria 
concepcionista (na qual a personalidade é adquirida com a concepção), e sim a teoria 
natalista (na qual a personalidade é adquirida com o nascimento com vida). 
 
11. Errado. O nascituro (aquele que já foi concebido, mas ainda não nasceu) não tem 
personalidade jurídica. Esta só é adquirida o nascimento com vida. 
 
12. Errado. Na verdade, é ao contrário. A capacidade de direito se adquire com o 
nascimento com vida, sendo inerente a toda pessoa (art. 1º do CC) e a capacidade de 
fato é adquirida com o alcance da maioridade (art. 5º do CC) ou pela emancipação 
(art. 5º, parágrafo único do CC). 
 
13. Correto. De acordo com o art. 2º do Código Civil, a personalidade civil da pessoa 
começa do nascimento com vida. 
 
14. Correto. É a capacidade de direito. Segundo o art. 1º do Código Civil, toda pessoa 
é capaz de direitos e deveres na ordem civil. 
 
15. Correto. A capacidade plena é adquirida com a maioridade (art. 5º do CC) ou com 
a emancipação (art. 5º, parágrafo único do CC). A capacidade é limitada para os 
incapazes (arts. 3º e 4º do CC). 
 
16. Errado. De acordo com o art. 2º do Código Civil, a personalidade civil da pessoa 
começa do nascimento com vida, e não com a concepção. 
 
17. Errado. Essa é a capacidade de gozo ou de direito, e não a capacidade de fato ou 
de exercício. 
 
18. Errado. Toda pessoa tem capacidade de direito (art. 1º do Código Civil). A 
capacidade de fato é alcançada com a maioridade ou com a emancipação. 
 
19. Correto. A capacidade de gozo ou de direito é inerente à personalidade. Segundo 
o art. 1º do CC, toda pessoa é capaz de direitos e deveres na ordem civil. Já a 
capacidade de exercício ou de fato é a capacidade que a pessoa tem de exercer por si 
os atos da vida civil. Assim, o menor relativamente capaz tem capacidade de direito 
(toda pessoa tem), mas não tem a de fato. 
 
20. Errado. A capacidade de gozo ou de direito é inerente a toda pessoa (art. 1º do 
CC). As pessoas absolutamente incapazes podem adquirir direitos e obrigações. O 
que elas não possuem é a capacidade de exercício ou de fato, ou seja, exercer esses 
direitos por si. 
 
21. Errado. De acordo com o art. 2º do Código Civil, a personalidade civil da pessoa 
começa do nascimento com vida; mas a lei põe a salvo, desde a concepção, os 
direitos do nascituro. 
 
 Prof. Flávio Louzada 
22. Errado. A capacidade de gozo ou de direito é que é inerente a toda pessoa (art. 1º 
do CC). A capacidade de exercício ou de fato é adquirida com a maioridade (art. 5º do 
CC) ou emancipação (art. 5º, parágrafo único do CC). 
 
23. Correto. O art. 2º do Código Civil estabelece que a personalidade civil da pessoa 
começa do nascimento com vida. Já o art. 6º dispõe que a existência da pessoa 
natural termina com a morte. Apesar de a questão não ter se referido ao evento 
―nascimento com vida‖, ela foi considerada correta. 
 
24. Errado. De acordo com o art. 542 do Código Civil, a doação feita ao nascituro 
valerá, sendo aceita pelo seu representante legal. Assim, é possível que Isadora 
receba em doação um imóvel, porém, isso não significa que ela seja dotada de 
personalidade, que só começa do nascimento com vida (art. 2º do Código Civil). 
 
25. Correto. Tendo personalidade jurídica, a pessoa tem a capacidade de adquirir 
direitos e contrair obrigações na ordem civil. 
 
26. Errado. O art. 2º do Código Civil estabelece que a personalidade civil da pessoa 
começa do nascimento com vida. Já o art. 6º dispõe que a existência da pessoa 
natural termina com a morte. 
 
27. Errado. A capacidade de fato ou de exercício é ter aptidão para praticar todos os 
atos da vida civil por si mesmo. Se a pessoa precisa de assistência ou representação, 
então não possui capacidade de fato. 
 
28. Errado. De acordo com o art. 2º do Código Civil, a personalidade civil da pessoa 
começa do nascimento com vida; mas a lei põe a salvo, desde a concepção, os 
direitos do nascituro. Assim, o nascituro tem o seu direito a herança protegido. 
 
29. Errado. A pessoa jurídica também tem personalidade, que pode ser de direito 
público ou de direito privado. Além disso, segundo o art. 52 do CC, aplica-se às 
pessoas jurídicas, no que couber, a proteção dos direitos da personalidade. 
 
30. Correto. A capacidade (de direito ou de gozo) se refere à aptidão para ser sujeito 
de direitos e obrigações, e a capacidade (de fato ou de exercício) se refere à aptidão 
para exercer por si atos da vida civil. A legitimação significa ter ou não capacidade 
para exercer pessoalmente os seus direitos. 
 
31. Errado. De acordo com o art. 2º do Código Civil, a personalidade civil da pessoa 
começa do nascimento com vida; mas a lei põe a salvo, desde a concepção, os 
direitos do nascituro. Apesar de a lei resguardar os direitos do nascituro, ela não lhe 
atribui personalidade civil, que só é adquirida com o nascimento com vida. 
 
32. Errado. A personalidade civil da pessoa começa do nascimento com vida (art. 2º 
do CC). Com a maioridade, a pessoa adquire a capacidade de fato ou de exercício. 
 
33. Errado. O art. 2º do Código Civil estabelece que a personalidade civil da pessoa 
começa do nascimento com vida. Já o art. 6º dispõe que a existência da pessoa 
natural termina com a morte. 
 
34. Correto. No caso da idade, temos os absolutamente incapazes (menores de 16 
anos). Já o estado de saúde pode ser causa de interdição. Nesses casos, a pessoa 
não tem a capacidade de fato, apenas a capacidade de direito, e precisa ser 
representada. 
 
 Prof. Flávio Louzada 
35. Errado. A pessoa natural é a apenas o ser humano. Os animais até tem proteção 
da lei, mas não personalidade civil. Eles não podem, por exemplo, serem beneficiados 
por testamento. 
 
36. Errado. Os recém-nascidos possuem a capacidade de direito ou de gozo desde 
seu nascimento com vida (arts. 1º e 2º do CC). A capacidade de fato só é adquirida 
com a maioridade (art. 5º do CC) ou a emancipação (art. 5º, parágrafo único do CC). 
 
37. Errado. O art. 2º do Código Civil estabelece que a personalidade civil da pessoa 
começa do nascimento com vida. Já o art. 6º dispõe que a existência da pessoa 
natural termina com a morte. 
 
38. Correto. Segundo o art. 3º, III do Código Civil, são absolutamente incapazes de 
exercer pessoalmente os atos da vida civil os que, mesmo por causa transitória, não 
puderem exprimir sua vontade. 
 
39. Errado. Quem dissipa seu patrimônio é denominado pródigo, que é considerado 
relativamente incapaz pelo Código Civil (art. 4º,