A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
47 pág.
Apostila Agrobusiness

Pré-visualização | Página 7 de 12

novilho magro para a engorda. 
c) _________________: a atividade básica é, a partir do novilho magro adquirido, a 
produção e a venda do novilho gordo. 
2 Classificação do gado 
2.1 Gado bovino 
O gado que será comercializado pela empresa, em forma de bezerro, novilho magro ou 
novilho gordo, deverá ser classificado no estoque. 
 
2.2 Classificação segundo o Fisco 
O Fisco, por meio do Parecer Normativo nº 57/76, indica a seguinte classificação: 
Imobilizado 
. _____________________: representado por touros puros de origem, touros puros de 
cruza, vacas puras de cruza, vacas puras de origem e plantel destinado à inseminação 
artificial. Além de suínos, ovinos, eqüinos destinados à reprodução. 
. _____________________: representado por bovinos, suínos, ovinos e eqüinos que a 
empresa explora para a reprodução de bens que constituem objeto de suas atividades. 
. ______________________: compreendem eqüinas, bovinos, muares, asininos destinados 
a trabalho agrícola, sela e transporte. 
Ativo Circulante: compreende aves, gado bovino, suíno, ovino, caprinos, coelhos, peixes e 
pequenos animais destinados à revenda, ou a serem consumidos. 
 
2.3 Classificação do gado para corte e para reprodução 
 Contabilidade Agribusiness 
_________________________________________________________________________ 
23
Comumente, muitas fazendas destinam parte do rebanho em formação para a reprodução. 
Normalmente, numa atividade bovina de corte, as fêmeas e, às vezes, alguns machos são 
separados para a reprodução. 
Todavia, a decisão de incorporar ao planteI permanente parcela do rebanho nascida na 
própria fazenda (ou mesmo adquirida), com a finalidade de reprodução, só é possível 
quando o gado demonstrar qualidade para tal: fertilidade, ardor sexual, carcaça, peso etc. 
Dessa forma, recomenda-se classificar todo o rebanho nascido na fazenda como Estoque 
(Ativo Circulante). Somente quando houver certeza de que o animal tem habilidade para a 
procriação ele será transferido para o Ativo Não Ciculante - Imobilizado. 
Para evitar o trânsito constante entre Imobilizado e Circulante, portanto, aconselha-se 
manter no Ativo Circulante, até o período da experimentação, o planteI destinado à 
reprodução. Constando-se habilidade reprodutiva, aí sim se classifica, definitivamente, no 
Permanente - subgrupo Imobilizado. Caso contrário, deve permanecer em estoque até o 
momento da venda. 
O próprio Fisco corrobora com este argumento quando no Parecer Normativo nº 57/76, já 
citado, diz que "no Ativo Imobilizado serão classificados o Gado Reprodutor representado 
por touros..., vacas... e planteI destinado à inseminação artificial", não obrigando 
contabilizar no Imobilizado os bezerros. 
 
3 Curto e longo prazos na pecuária 
Uma pergunta pode surgir neste momento: por que os estoques em formação, com ciclo 
operacional elevado, normalmente ultrapassando três anos, não são classificados no 
Realizável a Longo Prazo? 
Conforme a Lei das Sociedades por Ações, classificam-se no Ativo Circulante as 
disponibilidades, os direitos realizáveis no curso do exercício social subseqüente e as 
aplicações de recursos em despesas do exercício seguinte. Entende-se, dessa forma, que 
todos os bens e direitos realizáveis em curto prazo serão classificados no Ativo Circulante. . 
Todavia, a mesma lei dispõe que, na empresa em que o ciclo operacional tiver duração 
maior que o exercício social (um ano), a classificação no Circulante ou Realizável a Longo 
Prazo terá por base o prazo desse ciclo. 
Portanto, o curto prazo para a pecuária será igual ao seu ciclo operacional, em média três a 
quatro anos. Dessa forma, os estoques constarão no Ativo Circulante e não no Realizável a 
Longo Prazo . Ressalte-se que a regra é a mesma para o Passivo Exigível. 
 
4 Variação patrimonial líquida 
4.1 Nas empresas em geral 
A expressão variação patrimonial significa mudança de valor no patrimônio da empresa 
pela alteração de um ou mais itens patrimoniais. 
Essa variação decorre em virtude da mudança de valores de itens patrimoniais da empresa, 
que representam uma variação econômica e não financeira, porquanto não houve entrada ou 
saída de dinheiro. 
Na verdade, todas as empresas evidenciam a variação de valores: não há dúvida de que o 
estoque de uma empresa industrial e comercial constantemente aumenta de valor. 
Ressalte-se, todavia, que os acréscimos de valor nos estoques das empresas industriais e 
comerciais, com raras exceções, variam proporcionalmente à inflação, não representando 
propriamente um ganho real. Além disso, mesmo que variassem acima da inflação, deve-se 
 Contabilidade Agribusiness 
_________________________________________________________________________ 
24
considerar que a rotação média (giro) do estoque é bastante rápida, evitando que o ganho 
econômico permaneça oculto no Ativo por muito tempo. 
 
4.2 Na pecuária 
Nas empresas pecuárias essas variações são intensas. Normalmente, o plantel em estoque 
varia de preço acima da inflação, uma vez que o gado, pelo seu crescimento natural, ganha 
peso e envergadura com o passar do tempo. Dessa forma, o Ativo é acrescido de valor 
econômico real. 
Se isso não bastasse, observa-se que o giro do estoque na pecuária é bastante lento; em 
alguns casos, espera-se até quatro anos para se vender o estoque. Dessa maneira, para 
melhor informar os usuários da contabilidade, é fundamental o reconhecimento da variação 
patrimonial. 
 
4.3 Variação patrimonial líquida 
A variação patrimonial, no entanto, não representa exclusivamente ganho econômico; 
podem ocorrer também, para se apurar a Variação Patrimonial Líquida, reduções ou perdas 
que serão subtraídas daquele ganho. 
Por um lado, um nascimento de um bezerro representará acréscimo patrimonial, ganho 
econômico; por outro lado, a morte de um bezerro, ou novilho, ou qualquer outro animal 
significa redução (perda) do patrimônio, devendo ser subtraída dos ganhos para se apurar o 
valor líquido. 
 
4.4 Superveniências ativas x insubsistências ativas 
Superveniências Ativas: significam acréscimos, ganhos em relação ao Ativo da empresa. 
São os acréscimos que ocorrem em virtude de nascimento de animais e ganhos que ocorrem 
do crescimento natural do gado. São as variações patrimoniais positivas. 
Insubsistências Ativas: significam reduções do Ativo da empresa causadas por perdas, fatos 
anormais, fortuitos e imprevistos. É o caso típico de mortes, desaparecimentos de animais 
do rebanho etc. São as variações patrimoniais negativas, ou seja, as diminuições reais do 
ativo. 
 
5 Método de custo x método a valor de mercado 
Embora esses tópicos sejam tratados individualmente em unidades específicas, à frente, 
faz-se aqui uma pequena introdução. 
A apuração do rebanho, para apuração de resultados anuais na data do balanço, conforme 
entendimento fiscal, poderá ser inventariada pelo preço real de custo (denominado por aqui 
método de custo) ou pelo preço corrente de mercado (denominado por aqui método a valor 
de mercado). 
 
5.1 Método de custo 
O método de custo assemelha-se a uma empresa industrial: todo o custo da formação do 
rebanho é acumulado ao plantel e destacado no "Estoque". Por ocasião da venda do plantel, 
dá-se baixa no Estoque, debitando-se o "Custo do Gado Vendido". Portanto, a apuração do 
lucro será no momento da venda. 
 
 
 Contabilidade Agribusiness 
_________________________________________________________________________ 
25
 
5.2 Método a valor de mercado 
O método a valor de mercado considera o preço de mercado do plantel que normalmente é 
maior que o custo, reconhecendo-se um ganho econômico