4 pág.

odonto

Disciplina:Propedeutica Cirurgica 110 materiais145 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Revisão de Prova
Fundamentos de Propedêutica Cirúrgica I

Descreva quais são os dois objetivos do uso do fórceps em um procedimento cirúrgico oral menor.
R: Expansão do alvéolo ósseo com uso das pontas ativas em forma de cunha e dos movimentos do próprio dente com o fórceps. Remoção do dente do alvéolo.
Explique quais são as combinações de força para a exodontia dos dentes maxilares.
R: Apreensão, Intrusão, Movimentos pendulares, movimento de rotação e Tração.
Cite 3 indicações para a realização de uma técnica aberta para a exodontia de um elemento dentário.

R: Como regra geral, os cirurgiões devem considerar executar uma extração cirúrgica eletiva sempre que perceberem a possível necessidade de força excessiva na extração de um dente. O termo excessivo significa que a força, provavelmente, resultará em uma fratura óssea, em uma fratura de raiz, ou em ambas.

Exemplos de situações em que a extração fechada pode requerer o uso de força excessiva:
O cirurgião deve considerar seriamente a realização de uma extração aberta quando as tentativas iniciais de uma extração a fórceps não obtiveram êxito. Em vez de aplicar grande quantidade de força que pode ser descontrolada, o cirurgião deve, simplesmente, fazer um retalho mucoperióstico, seccionar o dente, remover algum osso e extrair o dente em segmentos. Nessas situações, a filosofia de “dividir e conquistar” resulta no tipo mais eficiente de extração.
Se a avaliação pré-operatória revela que o paciente tem osso espesso ou, especialmente, denso, principalmente na cortical vestibular, a extração cirúrgica deve ser considerada. A extração da maioria dos dentes depende da expansão da cortical vestibular.

Resumida (net) Técnica aberta: utilizada quando o CD acredita que força excessiva será necessária para remover um dente, quando uma quantidade substancial de coroa está perdida ou coberta por tecido ou quando ao acesso a raiz do dente é difícil.

Quais são os 3 requisitos fundamentais para um bom procedimento de extração dentária?

R: Acesso e visualização adequados do campo operatório. Uma via desimpedida para remoção do dente. Uso de força controlada para luxar e remover o dente.

Os procedimentos cirúrgicos que utilizam uma técnica fechada fazem parte do cotidiano clínico da maior parte dos cirurgiões dentistas, sendo necessário cada vez um domínio técnico aprimorado sobre tal procedimento. Sobre tal técnica descreva todas as 5 etapas principais que formam o procedimento de extração fechada.
R: Afrouxamento ou liberação de tecido mole da porção cervical do dente. Luxação do dente com uma alavanca dentária. Adaptação do fórceps do dente. Luxação do dente com fórceps. Remoção do dente do alvéolo.
Cite 3 indicações clinicas que podem conduzir determinado elemento dentário à exodontia.
R: cáries, necrose pulpar, Doença periodontal, indicações ortodônticas, dentes mal posicionados, fraturados, impactados, supranumerários, associados a lesões patológicas, radioterapia, dentes envolvidos em fraturas dos maxilares, questões financeiras.
Cite 3 contraindicações que exigem uma melhor avaliação para indicação de determinado procedimento cirúrgico oral menor.
R: Contraindicações sistêmicas - Uma contraindicação sistêmica é um grupo de condições denominadas de doenças metabólicas descompensadas e severas. Diabetes não controlada e falência renal com uremia severa fazem parte desse grupo.
Leucemia e linfoma não controlados não devem ter os dentes removidos até que a doença maligna possa ser controlada.
Os pacientes com qualquer de várias doenças cardíacas severas e não controladas também devem ter suas extrações proteladas até que a doença possa ser controlada. Os pacientes com isquemia severa do miocárdio, como angina pectoris instável, e pacientes que tiverem tido um infarto do miocárdio significante recentemente não devem ter um dente extraído.
A gravidez é uma contraindicação relativa às extrações; os pacientes que estejam no primeiro ou no terceiro trimestre devem ter suas extrações adiadas se for possível.
Os pacientes que apresentem coagulopatias severas, como hemofilia, ou distúrbios plaquetários severos não devem ter seus dentes extraídos até que a coagulopatia tenha sido corrigida.

Defina o que é o termo “retalho cirúrgico”.

R: O termo retalho indica uma divisão dos tecidos moles que é demarcada por uma incisão cirúrgica, possui seu próprio suprimento sanguíneo, permite acesso cirúrgico aos tecidos subjacentes, pode ser recolocado na posição original e pode ser mantido com suturas e que se espera que cicatrize.

Durante alguns procedimentos cirúrgicos de difícil acesso é necessário a realização de um retalho cirúrgico. De tal forma, a penas através de tal acesso direto e amplo é possível que tenhamos visualização clara do sítio a ser operado. A partir de tal ponto, quais são as características necessárias para que um retalho em envelope tenha um tamanho adequado.

R: para que um retalho em envelope tenha um tamanho adequado, seu comprimento na direção antero-posterior, geralmente estende-se de dois dentes anteriores a um dente posterior a área da cirurgia.

Para todo procedimento cirúrgico a ser realizado, devemos estabelecer um planejamento amplo e detalhado, que explicite todos os passos a serem seguidos durante uma cirurgia, evitando de tal forma, complicações oriundas de uma imprudência técnica. Para tanto, o retalho cirúrgico deve ser planejado de modo a evitar lesões às estruturas vitais da área da cirurgia. Portanto, explique: Quais são as duas estruturas mais importantes que correm o risco de serem danificadas em um acesso cirúrgico sobre a mandíbula.

R: Nervos lingual e mentoniano.

Em qual situação indica-se um retalho cirúrgico de três ângulos?
R: Se a incisão sulcular possui uma incisão relaxante vertical, é um retalho de três ângulos, com ângulos na extremidade posterior da incisão em envelope, no aspecto inferior da incisão vertical e no aspecto superior da incisão relaxante vertical. Essa incisão fornece um acesso maior com uma incisão sulcular mais curta. Quando é necessário um acesso maior na direção apical, em especial na região posterior da boca, essa incisão é, frequentemente, necessária. O componente vertical é mais difícil de ser fechado e pode causar uma demora moderada da cicatrização, mas, se tomarmos cuidado na hora da sutura, o período de cicatrização não aumenta de maneia significativa.

Especifique as características de tamanho em largura e comprimento (sentido vertical) que uma remoção óssea sobre um elemento dentário deve ter.

R: A largura do osso bucal a ser removida é essencialmente a mesma da dimensão mesiodistal do dente. No sentido vertical a remoção óssea deverá ser aproximadamente 1/2 e 2/3 do comprimento da raiz

Indique de forma sucinta quais são os principais fórceps indicados para a remoção dos respectivos elementos dentários:
21 – 150 d) 36- 17 g) RR 45- 68 ou 69
27 – 18R e) 34- 151 h) RR 42- 65
15 - 151 f) 41 - 151 I) RR 13- 65 ou 69

Quadrante 1 – superior 11 a 18 direito / Quadrante dois 2 – superior 21 a 28 esquerdo
Quadrante 3 - inferior 31 a 38 esquerdo / Quadrante 3 - inferior 31 a 38 direito

150 - I, C, PM Sup 151 - I, C, PM inf 65 RR In e raízes sup
18 R – MSD 17 – MI 68 RR raízes inf
18 L – MSE 16 – MI com grande destruição de coro 69 RR raízes inf e sup

Direito - IS11 - IL12- C13- PM14- PM15- M16- M17- M18-
Esquerdo - IS21- IL22- C23- PM24- PM25- M26- M27- M28-
Inferior esquerdo - I31- IL32- C33- PM34- PM35- M36- M37- M38-
Inferior direito- I41-