trabalho spim pdca
12 pág.

trabalho spim pdca

Pré-visualização2 páginas
Alessandro Cardoso Silveira
Lucas Graciano
O CICLO PDCA NO CONTROLE DE QUALIDADE
UM ESTUDO DE CASO NA INDÚSTRIA QUÍMICA DE PÁS EÓLICAS EM SOROCABA /SP
 Pesquisa apresentada como exigência parcial para obtenção do Diploma de Graduação em Tecnologia em Gestão da Qualidade da Universidade de Sorocaba.
Orientador: Prof. Me. Adilson Aparecido Spim
Sorocaba / SP
2014
RESUMO
	Esta pesquisa apresenta o Ciclo PDCA, (Plan que é planejar, Do de execução, Check verificar o que foi executado, Act corrigir as não-conformidades), adotada na empresa química fabricante de Pás Eólicas na cidade de Sorocaba/SP, com o objetivo de analisar e melhorar as boas práticas de qualidade nesta empresa, através de pesquisas e aprimoramentos na escolha, implantação e execução desta importante ferramenta na área do Controle de Qualidade, devido ao grande número de retrabalhos existentes durante o processo de fabricação.
Palavras-chave: PDCA. Controle de Qualidade. Indústria Química. Sorocaba/SP.
ABSTRACT
	This research presents the PDCA cycle (Plan is to plan, Do execution, Check out what was executed, Act to correct non-conformities), adopted in chemical manufacturer of Wind Blades in the city of Sorocaba / SP, with the objective to analyze and improve the good quality practices in this company, through research and improvements in the selection, implementation and execution of this important tool in the Quality Control area, due to the large number of rework during the manufacturing process.
Key Words: PDCA. Quality Control. Chemical Industry. Sorocaba/SP.
SUMÁRIO
1 INTRODUÇÃO..........................................................................................................5
2 O CICLO PDCA........................................................................................................5
3 O CICLO PDCA NO CONTROLE DE QUALIDADE NA INDÚSTRIA QUÍMICA......7
4 CONSIDERAÇÕES FINAIS....................................................................................11
REFERÊNCIAS..........................................................................................................11
1 INTRODUÇÃO
	Este trabalho aborda o Ciclo PDCA utilizado no controle da qualidade de pás eólicas, assim, serve de referencia, ao mesmo tempo em que aborda o método de aplicação, execução e os problemas encontrados durante o processo de fabricação.
	Um dos principais problemas encontrados na fabricação é o alto número de retrabalhos, e o objetivo desta pesquisa é encontrar um método que possa diminuir estes retrabalhos durante o processo de fabricação, facilitando o controle da qualidade e atendendo as especificações e exigências do cliente final. Para tal, usamos de pesquisas e conhecimento técnico de todo o processo de inspeção e liberação das pás para o cliente, respeitando as normas internas da empresa e as especificações técnicas do produto produzido. No texto a seguir abordamos resumidamente como são o processo de fabricação de pás eólicas, as etapas de inspeção durante o processo e como é usado o ciclo PDCA pelo controle de qualidade da empresa.
2 O CICLO PDCA
	O método do ciclo PDCA é uma maneira de praticarmos o controle dos processos. Segundo Campos (2004.p. 19), o PDCA é conhecido como um circulo da qualidade. Ele é muito utilizado nas empresas e pode também ser aplicado a vida pessoal. Por auxiliar no controle de processos, ele tem como objetivo a melhoria continua e seu significado é:
P-Planejamento (Plan): É a fase em que se inicia um processo. É quando se planejam as metas, os objetivos, o método a ser utilizado e se estabelecem os recursos que serão necessários. Enfim, o planejamento é a base de todos os outros itens do ciclo PDCA, sendo assim, é a diretriz de controle.
D-Desenvolvimento (Do): É a fase em que se realiza o que foi planejado, sempre seguindo o que foi preestabelecido.
C-Verificação (Chek): Nesse momento,verifica-se tudo o que foi executado e compara-se o resultado ao que se esperava no momento do planejamento.
A - Ações Corretivas (Act): Esta fase é muito importante, pois sua função é corrigir as não-conformidades que surgiram na fase anterior, de modo que não ocorra reincidência. Pode-se, aqui, analisar se o problema surgiu na fase de planejamento, na fase de desenvolvimento ou na verificação.
	Complementando o conceito do PDCA, Seleme e Stadler (2008, p.26) nos mostram como o ciclo esta direcionado, a melhoria continua:
Planejar- determinar objetivos e metas, determinar os métodos para alcançar os objetivos;
Fazer- executar o trabalho engajar-se em educação e treinamento;
Verificar- averiguar os efeitos e execução;
Ação- agir apropriadamente.
	Com o ciclo completo, reinicia-se o processo até que se atinja o máximo de qualidade.
	O ciclo PDCA é utilizado geralmente quando o processo é padronizado, ou seja, sempre da mesma forma. A cada ação corretiva executada, melhor será o processo, podendo, portanto, ser usado para a manutenção da qualidade como na obtenção de melhorias.
Figura 1-Ciclo PDCA
	
	 
 
Fonte www.sobreadministracao.com
3 O CICLO PDCA NO CONTROLE DE QUALIDADE NA INDÚSTRIA QUÍMICA
	Na indústria química, fabricante de pás eólicas, localizada na cidade de Sorocaba/SP, o ciclo PDCA é usado em todo processo produtivo, tendo maior destaque, neste estudo, o ciclo utilizado na fase de colagem da Alma, no Bordo de Ataque (BA) da pá eólica (Alma é a coluna central no interior da pá eólica e BA é o Bordo de Ataque, onde o vento choca-se com a Pá). Usa-se, para conhecimento e resolução de problemas, o Formulário de Análise e Resolução de Problemas, elaborado por funcionários do setor de engenharia, qualidade e produção da empresa. Este documento é formulado da seguinte maneira:
Nomeia-se os responsáveis pela condução do PDCA, sendo eles, um membro da Engenharia, um da Produção e um da Qualidade;
Detecta-se o problema a ser atacado;
Averiguam-se as condições atuais do processo produtivo e compara-se com as situações normais ou ideais do processo;
Faz-se um detalhamento do problema encontrado, analisando se é reincidente ou não, onde ocorreu (Produto, Planta, Setor, Molde, Máquina), e quando ocorreu; 
	Estes processos iniciais são chamados de 1 e 2 D´S, e são de suma importância para a definição da meta a ser trabalhada.
	A próxima etapa do formulário consiste em definir uma meta de ação a ser tomada e na investigação e definição das possíveis causas. Para isso, é usada uma ferramenta da qualidade chamada Diagrama de Causa e Efeito, também conhecido como Diagrama de Ishikawa ou Espinha de Peixe, que permite estruturar hierarquicamente as causas de determinado problema. As causas podem ser agrupadas, a partir do conceito dos 6M, como decorrentes de falhas em: materiais, métodos, mão-de-obra, máquinas, meio ambiente e medidas.
	O uso do 6m pode ajudar a identificar as causas de um problema e servir como uma estrutura para facilitar o raciocínio na analise deste.
Figura 2- Diagrama de Ishikawa (Gráfico de Causa e Efeito)
 
 Figura 3- Diagrama de Ishikawa usando os 6M
Fonte www.esalq.usp.br
	
	No caso da colagem da alma no bordo de ataque (BA) das pás eólicas, verificou-se que a área de colagem não é devidamente limpa e isenta de brilho, que o método de preparação gera má acomodação de massa (usada na colagem) na bacia, que a medição de plastilina (massa usada como gabarito para medição do fechamento do molde) é feita de modo incorreto e ainda que a aplicação da massa gera bolhas,pois o operador não a checa após aplicação. Com posse destas informações, foram tomadas as medidas para a resolução destes problemas, que consiste em:
Auditoria em 100% das Pás no momento de limpeza e retirada do brilho;
Acompanhar a preparação de massa no Laboratório Químico; 
Acompanhar a temperatura de superfície