A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
24 pág.
Hidraulica   Numeros de Reynolds

Pré-visualização|Página 1 de 24

FACULDADE ESTÁCIO DO AMA
CURSO BACHARELADO
ENGENHARIA CIVIL
WILKERSON DA SILVA LIMA
HIDRAÚLICA
MACAPÁ-AP
2018

WILKERSON DA SILVA LIMA
RELATORIO NÚMEROS DE RE YNOLDS
Relatorio apresentado à
disciplina de Hidraúlica, do curso de
Engenharia Civil do 5 º semestre, da
Faculdade Estácio do Amapá, com
requisito avaliativo parcial, orientado
pelo professor Dr. Jefferson Vilhena.
MACAPÁ-AP
2018

INTRODUÇÃO
O escoamento de um flu ido através de tubulações sofre a influência das paredes e
de obstáculos no seu inte rior, devido ao atrito do fluido com a parede do t ubo ocorre uma
dissipação de energia ou perdas de carga, sempre que um fluido escoa em um tubo de um
ponto a outro haverá perda de energia. O conhecimento sobre as perdas de carga em
tubulações e acessórios hidráulicos são de grande importância, pois influenciam nos
dimensionamentos dos projetos hidráulicos e das maquinas de flux os. O presente trabalho
aborda dois grupos de dissipação de carga, e estes grupos se classificam por perda de
carga continua ou distribuída (HD) e localizadas ou singulares (HS).
A viscosidade é uma resistência que o fluido apresenta ao escoamento. Sendo que
essa resistência é definida como o atrito int erno que é resultante do movim ento de uma
camada de fluido em relação à outra.
A viscosidade é uma propriedade que sofr e influencia da temperatura. Se ndo que
em fluidos líquidos, quando se aumenta a temperatura a viscosidade diminui, e em fluidos
gasosos, quando se aumenta a temperatura a viscosidade aumenta. Sendo que ess a
variação de temperatura pode ser explicada examinando se o mecanismo de viscosidade.
A experiência de Re ynolds (1883) demonstrou a ex istência de dois tipos de
escoamentos, o escoamento laminar e o es coamento turbulento. O experimento teve
como objetivo a visualização do padrão de escoamento de água através de um tubo de
vidro, com o auxílio de um fluido colorido (corante).