Medicina e religião no espaço hospitalar  Puttini RodolfoFranco
267 pág.

Medicina e religião no espaço hospitalar Puttini RodolfoFranco

Disciplina:Psicologia e Religião41 materiais937 seguidores
Pré-visualização50 páginas
i

RODOLFO FRANCO PUTTINI

MEDICINA E RELIGIÃO

NO ESPAÇO HOSPITALAR

UNICAMP

2004

 ii

RODOLFO FRANCO PUTTINI

MEDICINA E RELIGIÃO

NO ESPAÇO HOSPITALAR

TESE DE DOUTORADO APRESENTADA À PÓS-
GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS
MÉDICAS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE
CAMPINAS PARA OBTENÇÃO DO TÍTULO DE
DOUTOR EM SAÚDE COLETIVA

 ORIENTADORA: PROFA. DRA. ANA MARIA CANESQUI

UNICAMP

2004

 iii

FICHA CATALOGRÁFICA ELABORADA PELA
BIBLIOTECA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS

UNICAMP

 Puttini, Rodolfo Franco
P987m Medicina e religião no espaço hospitalar / Rodolfo
 Franco Puttini. Campinas, SP : [s.n.], 2004.

 Orientador : Ana Maria Canesqui

 Tese (Doutorado) Universidade Estadual de Campinas.
Faculdade de Ciências Médicas.

 1. *Instituições religiosas. 2. Espiritismo 3. Hospitais –

aspectos sociológicos. I. Ana Maria Canesqui. II.
 Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de
 Ciências Médicas. III. Título.

 iv

Banca Examinadora
Profa. Dra. Ana Maria Canesqui (orientadora) _________________
Prof. Dr. Everardo Duarte Nunes ____________________________
Prof. Dr. Nelson Filice de Barros ____________________________
Prof. Dr. Lísias Nogueira Negrão ____________________________
Prof. Dra. Maria Helena Villas Boas Concone _________________

Curso de pós-graduação em Saúde Coletiva da Faculdade de
Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas

Data: 18/02/2004

 v

À Cristina e aos meus filhos Bruno e Murilo

 vi

Agradecimentos

Para realização deste trabalho contei com a paciência, compreensão e cooperação

das seguintes pessoas e instituições.

À Ana Maria Canesqui, minha orientadora, agradeço os apontamentos sempre

prontos na efetivação da tese, desde a elaboração do projeto de pesquisa. Quero deixar a

minha gratidão pelo acompanhamento científico aos meus estudos. Agradeço-lhe muito a

liberdade concedida e a confiança na exiqüibilidade desse trabalho.

Agradeço ao professor Nelson Filice de Barros, pela leitura e sugestões ao projeto

de pesquisa. Aos professores Everardo Duarte Nunes e Solange L'Abbate pela convivência

universitária em meu estágio docente.

Minha gratidão aos funcionários e religiosos espíritas da instituição em que

realizamos a pesquisa, pela presteza às informações e às entrevistas.

Meu reconhecimento ao Departamento de Medicina Preventiva e Social da FCM-

Unicamp e à Capes, pela estrutura e apoio material. Aos funcionários do Departamento,

pelas informações burocráticas.

Quero deixar meu profundo agradecimento aos meus pais, à Cristina e ao Bruno que

sempre me apoiaram nos momentos de perplexidade. E à Lourdes, Natal e Marcelo, pelo

suporte de uma rotina familiar.

 vii

Sumário
Resumo x
Abstract xi
Capítulo I: Problema, revisão bibliográfica, objetivos e metodologias 13

 1. Apresentação do problema: espaço médico ou espaço religioso? 15
 2. Doença, saúde e terapias espíritas 19
 3. Objetivos 33
 4. Enfoques metodológicos e procedimentos técnicos 35

Capítulo II: O contexto dos hospitais psiquiátricos mantidos por espíritas 43

 1. Sobre a institucionalização dos hospitais no Brasil 47
 2. A institucionalização dos hospitais psiquiátricos no Brasil 55
 3. Filantropia e os hospitais administrados por praticantes do espiritismo no Brasil 63
 4. Características dos hospitais espíritas no Estado de São Paulo 73

Capítulo III: As concepções do mundo espíritas 81

 1. A cosmovisão kardequiana das doenças: aflições e sofrimentos gerais 85
 1.1. Doenças espirituais: deficiência mental e loucura 89
 1.2. Perispírito e doença espiritual 97
 2. A produção doutrinária e os fundamentos cientificistas do espiritismo Kardecista 107
 3. As terapêuticas e as curas espirituais 115

 3.1. Mediunidade e loucura 123
 4. Bezerra de Menezes e André Luiz: o projeto de uma psiquiatria espírita no Brasil 129

 5. A organização corporativa de médicos espíritas e a produção literária espírita recente 149
Capítulo IV: A constituição simbólica do espaço médico espírita 161

 1. O espaço da prática médica 165
 2. O espaço da prática religiosa espírita 191

 3. O espaço da produção de bens simbólicos 201
 4. Espaços e agentes em interações simbólicas 221
Capítulo V: Um caso de cura? 233
 1. O caso Silva 237

 2. A título de conclusão 259

Referências bibliográficas 279
Anexos 285

 viii

Lista de abreviaturas

AGE: agente religioso espírita.

AGEM: agente religioso espírita médium.

AGEDir: agente religioso espírita dirigente.

AGEHib: agente religioso espírita híbrido.

APS: agente profissional da saúde.

APSHib: agente profissional da saúde híbrido.

SUS: Sistema Único de Saúde.

EMTN: Equipe Multidisciplinar de Terapia Nutricional.

CCIH: Comissão de Controle de Infecção Hospitalar.

SND: Sistema Nacional de Dietética.

CNAS: Conselho Nacional de Assistência Social.

DNPM: Desenvolvimento neuro-psico-motor

DMP: Deficiência mental profunda

 ix

Lista de quadros

Quadro 1: Hospitais administrados por religiosos espíritas no Estado
de São Paulo – Brasil, segundo ano de fundação e localização, 2000.
Quadro 2: Recursos humanos administrativos, técnicos e voluntários
dos hospitais administrados por religiosos espíritas no Estado de São
Paulo – Brasil, 2000.
Quadro 3: Características da clientela atendida nos hospitais
administrados por religiosos espíritas no Estado de São Paulo –
Brasil, 2000.

 x

Resumo

Com o propósito inicial de identificar e analisar as características e a emergência de

instituições hospitalares administradas por religiosos do espiritismo, o objetivo deste

trabalho é compreender as relações entre diferentes agentes terapêuticos, que utilizam

simultaneamente terapias religiosas e médicas no espaço médico.

Escolhemos apenas uma organização hospitalar que oferece assistência médica e

espiritual às pessoas portadoras de deficiências múltiplas. Utilizamos a metodologia de

Pierre Bourdieu (praxiologia), elaboramos entrevistas estruturadas e as aplicamos a agentes

religiosos e profissionais da saúde com roteiros específicos.

Depois de interpretarmos a literatura espírita (Allan Kardec, Bezerra de Menezes,

André Luiz e médicos espíritas), analisamos as relações de forças entre quatro tipos de

agentes: agentes religiosos espíritas, agentes espíritas dirigentes, agentes religiosos

híbridos, agentes profissionais da saúde e agentes profissionais