Aula 3 - Introdução ao Aparelho Digestorio Ruminantes

Aula 3 - Introdução ao Aparelho Digestorio Ruminantes


DisciplinaNutrição Animal1.599 materiais30.882 seguidores
Pré-visualização2 páginas
está intimamente associado ao consumo de alimentos sólidos. Alimentos concentrados através de seu desdobramento em ácidos graxos voláteis no interior do rúmen vão estimular o desenvolvimento da mucosa deste órgão, aumentando o tamanho e o número de papilas ruminais, e alimentos volumosos proporcionam maior desenvolvimento do rúmen com respeito à capacidade e aumento do tecido muscular das paredes do órgão. 
Adaptado de Stobo et al (1966)
Liziere et al. (2008), afirmam que fornecimento de volumoso para bezerros pode ser feito a partir da 8ª semana de idade, sem prejuízos para o seu desenvolvimento, desde que os animais tenham à sua disposição concentrado inicial desde a segunda semana de idade.
Segundo Ribeiro et al. (2009), a inclusão de concentrado em níveis de até 60% na dieta de bezerros em crescimento estimula o consumo e a digestibilidade dos nutrientes. Entretanto, níveis mais elevados podem diminuir o aproveitamento do alimento volumoso por reduzirem o pH ruminal.
Compartimentos Poligástricos....
Os ruminantes possuem 4 compartimentos, que consistem em 3 pré- estômago, dividido nos compartimentos (retículo, rúmen e omaso), e compartimento estomacal secretor (o abomaso), o complexo pré-estômago age como uma câmara fermentativa e o abomaso como o estômago de monogástricos (DUKES, 2006).
Pré-estômagos
Considerando a característica alimentar dos bovinos, com ingestão de forragem (celulose, fibras de baixa ou nenhuma digestibilidade), os pré-estomagos (retículo, rúmen e omaso) tem a função de reter o alimento nesses segmentos para a ação fermentativas dos microorganismos ruminais, os quais tem papel relevante na digestão de fibras, através de fermentação anaeróbica.
Assim, quanto maior o tempo de permanência da digesta nos pré-estômagos, mais intenso será o processo fermentativo e a transformação desses nutrientes em ácidos graxos de cadeia curta, produto final da fermentação anaeróbica.
Já vimos que nos bezerros, que o desenvolvimento dessas estruturas é função do tipo de alimento no qual o animal é submetido. Esse comportamento também ocorre ao longo da formação dos bovinos.
Volume rúmen
Dependendo do tipo de alimento no qual o animal é submetido. Considerando que o volume do rúmen reticulo será tanto maior quanto mais forragem for adicionada à dieta animal.
Caso o bovino seja alimentado de concentrado, o tamanho (volume) do retículo-rúmen, comparado com animal alimentado com forragem é menor.
Rúmen
O rúmen está dividido em sacos dorsal e ventral. Esses sacos são separados por pilares que são pregas musculares que se projetam na parede. O retículo e rúmen ocupa todo o lado esquerdo do abdomen e dependendo do grau de enchimento, também se estende ventralmente ao lado direito.
Retículo
O retículo é relativamente esférico e está parcialmente separado do rumen pela prega ruminorreticular, a qual, quando contraída, forma um grande orifício entre o rúmen e o retículo. Essas duas estruturas são conjugadas apesar de anatomicamente serem muito distintas. Apresenta numerosas pregas primárias parecidas com favos de mel
Omaso
O omaso tem estrutura ovoide, com o corpo constituido de centenas de pregas (lâminas), as quais são controladas por musculatura específica aderidas á curvatura maior. Existem pelo menos 12 pregas maiores e existem outro grupo de lâminas menores.
Abomaso - estômago verdadeiro
Durante a lactação é o maior compartimento, porém após a entrada da digestão de sólidos, os pré estômagos tornam-se muito maiores.
O abomaso tem características similares à dos outros mamíferos, pois possuem mucosa gástrica glandular e recebe secreções como HCl através de células parientais.
Estômago
Estômago dos ruminantes
As quatro partes do estômago são o cárdio (parte cárdica), o fundo, o corpo e a parte pilórica