Atividade - Do DNA à Proteína - RESPOSTAS
7 pág.

Atividade - Do DNA à Proteína - RESPOSTAS


DisciplinaBiologia Celular e Tecidual155 materiais1.809 seguidores
Pré-visualização2 páginas
de uma maneira não sobreposta. Ou seja, cada trinca de
nucleotídeos, também chamada de códon, é lida uma única vez. E existe ao menos um códon específico para cada um dos 20
aminoácidos comumente encontrados nos peptídeos.
Usando a tabela do código genético para traduzirmos esses trechos, descobrimos que esses dois RNAs nos fornecerão as
seguintes sequências peptídicas:
TABELA DO CÓDIGO GENÉTICO:
Por que as sequências peptídicas não são idênticas se o trecho de DNA transcrito foi o mesmo?
Isso acontece porque as duas fitas da molécula de DNA não são iguais, mas sim complementares. Ou seja, se em uma das fitas
temos uma adenina, na região correspondente da outra fita teremos que ter uma timina, e assim por diante. Por esse motivo é que
as regiões promotoras dos genes são importantes. Elas informam para as enzimas envolvidas no processo de transcrição não
apenas o ponto exato em que a síntese da molécula de RNA deverá ser iniciada, mas também qual das duas fitas do DNA deverá
servir de molde para isso. Por sua vez, essa fita de RNA irá codificar um peptídeo específico, que pode ser uma enzima, um
hormônio, uma proteína de membrana, uma proteína de defesa, e assim por diante.
Exercício 4 - A transcrição e a tradução:
Considerando os diferentes códons dos mRNA dados a seguir, indique como seria a sequência da molécula de DNA que lhe deu
origem, quais seriam os respectivos anticódons do tRNA que se ligariam a esses códons, bem como o aminoácido a ser
incorporado no peptídeo:
Como temos apenas a sequência do RNA mensageiro, podemos começar determinando a sequência da fita de DNA que lhe serviu de
molde (A). Tendo em vista que o mRNA desse exemplo corre no sentido 5´\u21923´, a fita de DNA que lhe serviu de molde tem que ser aquela
que corre no sentido 3´\u21925´. Também devemos nos lembrar sobre a necessidade de complementariedade entre as bases do DNA/RNA.
Ou seja, para termos uma adenina no mRNA, o DNA precisa ter uma timina, e assim por diante. Lembrando que nos RNAs a timina é
substituída pela uracila. Nesse último caso, se no mRNA foi incorporada uma uracila, é por que no DNA molde havia uma adenina.
Nesse exemplo também já podemos determinar a sequência de aminoacidos do peptídeo (B). Lembrando que a sequência de
nucleotídeos do mRNA (os códons deste) é quem determina a sequência peptídica. Feito isso, podemos determinar a sequência da fita
complementar da molécula de DNA (C) e da sequência do anticódon do tRNA (D), que é a região do tRNA que permite o seu pareamento
com o códon do mRNA. Novamente, sempre pensando no fato que essas bases precisam ser complementares (G=C e A=T se for DNA,
ou G=C e A=U se for entre RNAs, conforme é mostrado pelas setas verdes):
Num organismo, um loco hipotético apresenta a sequência nucleotídica abaixo:
Diante dessas informações, responda:
Com relação especificamente a esse trecho, como será a sequência de bases na molécula de pré RNA mensageiro (hnRNA)?
O hnRNA ou pré-RNA mensageiro é encontrado em eucariotos. Nesses organismos, os genes são normalmente compostos por dois
tipos de sequências nucleotídicas. Uma delas, chamadas de íntrons, serão retiradas logo após a transcrição; as outras, chamadas
de éxons, normalmente permanecerão no RNA mensageiro maduro, e servirão de molde para codificar a sequência peptídica nos
ribossomos.
Considerando que nesse esquema, o sítio promotor se encontra à esquerda, o hnRNA deverá ter a seguinte sequência:
Observação: os nucleotídeos na área em vermelho representam os trechos lidos dos éxons e os na área em azul,
os dos íntrons.
Depois que o hnRNA mensageiro for processado, qual será a sequência resultante do RNA mensageiro (mRNA)?
Depois de sintetizado esse hnRNA normalmente sofre uma série de modificações. Uma delas envolve a retirada dos íntrons (os
trechos em azul), resultando na seguinte sequência codificadora no mRNA maduro:
Qual será a sequência de aminoácidos codificada por esse RNA mensageiro processado?
Depois de pronto, o mRNA segue para o citoplasma, onde será traduzido nos ribossomos, a partir da sua porção 5', na seguinte
sequência peptídica:
A figura animada abaixo representa o processo de tradução de um RNA mensageiro:
Legenda: